Notícias

PARCERIA

Ministério investe R$ 725,9 mil em programa que assegura saúde mental de policiais

Lançado nesta quarta-feira (6), projeto Vida PRF tem foco na melhoria da qualidade de vida do efetivo da Polícia Rodoviária Federal
Publicado em 07/10/2021 15h17
Ministério investe R$ 725,9 mil em programa que assegura saúde mental de policiais

Com a iniciativa, a instituição pretende diminuir os afastamentos por doença mental e prevenir casos de suicídio (Foto: Divulgação)

Para resguardar a saúde mental de policiais rodoviários federais, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) está investindo R$ 729,9 mil no projeto Vida PRF, da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O lançamento do programa, que prevê atendimentos e orientações médicas, aconteceu nesta quarta-feira (6), no auditório da sede nacional da instituição, em Brasília.

Durante o evento, foi assinado Termo de Execução Descentralizada (TED) entre a Secretaria Nacional de Proteção Global (SNPG/MMFDH) e a corporação, viabilizando a transferência do recurso. O objetivo é diminuir os afastamentos por doença mental, tanto em quantidade, quanto em tempo, e prevenir casos de suicídio.

"É fundamental vencermos a falsa dicotomia entre Direitos Humanos e Segurança Pública. O profissional de segurança pública é o foco da política e deve ser compreendido como agente e sujeito de direitos humanos", afirmou a titular na SNPG, Mariana Neris.

O diretor-geral da PRF, inspetor Silvinei Vasques, agradeceu o apoio de todos os atores que contribuíram para o lançamento da iniciativa. “Hoje é um dia especial para nós que estamos lançando o projeto Vida PRF, que vem para cuidar dos nossos policiais e nossos servidores. Agradecemos todo o apoio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos”, disse o inspetor.

Profissão de risco

Para uma instituição que se dedica ao salvamento e proteção de cidadãos, como a PRF, as pressões vivenciadas no dia a dia, além dos riscos da profissão, são alguns dos fatores que desencadeiam o adoecimento dos agentes. Em um dia de trabalho, por exemplo, um agente deve estar sempre alerta para as atividades criminosas nas rodovias e ainda ter que lidar, com frequência, com acidentes fatais.

Para dúvidas e mais informações:
gab.snpg@mdh.gov.br

Atendimento exclusivo à imprensa:
Assessoria de Comunicação Social do MMFDH
(61) 2027-3538

Reportar erro