Notícias

PROTEÇÃO À VIDA

Guatemala adere à Declaração Consensual de Genebra

Evento contou com a participação da ministra Damares Alves, nesta terça-feira (12). Acordo une agora 35 países em defesa da vida e da família
Publicado em 12/10/2021 18h34 Atualizado em 12/10/2021 22h48
Guatemala adere à Declaração Consensual de Genebra

A adesão brasileira ao acordo ocorreu em outubro de 2020 (Foto: Divulgação)

Mais uma nação se une ao Brasil em ações de fortalecimento dos direitos da mulher e da família. Nesta terça-feira (12), a Guatemala aderiu à Declaração Consensual de Genebra, da qual agora 35 países fazem parte, como Egito, Hungria, Indonésia e Uganda. A titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Damares Alves, marcou presença na solenidade, por meio de videoconferência, acompanhada da secretária nacional da família, Angela Gandra. 

“Em nome do presidente Jair Bolsonaro, parabenizo o país por sua corajosa atitude. A Declaração Consensual de Genebra representa uma manifestação inequívoca de que a vida, desde a concepção, é o mais importante e fundamental direito humano. A tutela desse direito inalienável é uma obrigação de todos os estados, de toda a sociedade internacional”, destacou Damares Alves.

A representante do Estado brasileiro ainda desejou que a nova adesão possa incentivar outros países. “Que esse gesto sirva de exemplo para os demais países da nossa região. Que possamos, juntos, caminharmos na defesa da vida e da família e na promoção dos direitos humanos”, concluiu.

O presidente guatemalteco, Alejandro Giammattei, agradeceu as palavras de Damares Alves e reafirmou o compromisso do país em promover ações em defesa da vida. “A família é fundamental para o desenvolvimento do nosso povo e do nosso país”, disse. “Toda pessoa tem o direito do respeito à vida, desde a sua concepção até o seu fim natural”, completou.

Saiba mais

A Declaração Consensual de Genebra aborda compromissos que promovam a defesa do direito das mulheres e a preservação da família como núcleo natural e fundamental da sociedade. Entre os fundamentos, estão ações que visam a melhorar a saúde para as mulheres, a promoção do direito à vida, o fortalecimento da família como unidade fundamental da sociedade e a proteção da soberania nacional na política internacional.

A carta foi assinada em outubro de 2020. O Brasil é um dos países signatários originais do Consenso de Genebra e, ao lado dos Estados Unidos, Egito, Hungria, Indonésia e Uganda, participou ativamente da elaboração do texto.

Para mais informações:
gab.snf@mdh.gov.br

Atendimento exclusivo à imprensa:
Assessoria de Comunicação Social do MMFDH
(61) 2027-3538

Reportar erro