Notícias

DENUNCIE

Com ações voltadas para o trânsito, campanha do Ligue 180 orienta sobre denúncias de violência contra a mulher

Divulgação é realizada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), em parceria com o Ministério da Infraestrutura, Detran-DF e Departamento de Estradas de Rodagem (DER). O lançamento ocorreu nesta terça-feira (23), em Brasília (DF)
Publicado em 23/11/2021 18h48 Atualizado em 01/12/2021 20h30
Campanha Ligue 180

"Em briga de marido e mulher, a gente salva a mulher - Ligue 180". (Foto: Clarice Castro - Ascom/MMFDH)

A partir desta terça-feira (23), o slogan "Em briga de marido e mulher, a gente salva a mulher - Ligue 180" será divulgado em painéis luminosos do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF) e em rodovias concedidas espalhadas pelo país. A iniciativa integra a campanha anual dos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, promovida pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

“A parceria é muito importante para a divulgação do Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher), já que o canal constitui um serviço de utilidade pública essencial ao enfrentamento à violência. Além de receber denúncias de violações contra as mulheres, o Ligue 180 encaminha o conteúdo dos relatos aos órgãos competentes e monitora o andamento dos processos dele derivados”, destacou a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. "Temos a terceira melhor legislação que defende os direitos das mulheres. Com essa união de forças, vamos avançar ainda mais no enfrentamento à violência contra mulher", completou.

A ministra foi acompanhada no lançamento da ação pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes. "É uma campanha que vai estar presente nas nossas rodovias para que as pessoas se sintam estimuladas a fazer a diferença. A partir do momento que elas se conscientizam, podem salvar uma vida", disse o titular do Ministério da Infraestrutura. As ações seguem até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Somente no Distrito Federal, serão 70 painéis distribuídos por diversos pontos da capital. A secretária nacional de políticas para as mulheres do MMFDH, Cristiane Britto, ressaltou a importância da campanha. "O problema da violência doméstica não é só do Governo Federal, estadual ou distrital. É um problema de todos nós. É um movimento de vigilância solidária. Precisamos nos envolver e denunciar", explicou Cristiane Britto.

De acordo com dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH), de julho de 2020 a novembro deste ano, mais de 97,4 mil denúncias de violência doméstica e familiar contra a mulher foram registradas pelo Ligue 180.

Mais ações

Além da campanha no trânsito, o Ministério da Mulher da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos, lançou, no último sábado (20) a campanha “Violência contra a mulher: sua evolução leva ao feminicídio. Observe os sinais. Denuncie”. O intuito é alertar toda a sociedade para os riscos do feminicídio.

Confira as peças publicitárias

Ativismo

Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres são um movimento proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU). A ação ocorre todos os anos, em mais de 150 países, com atividades de conscientização e mobilização. No Brasil, os eventos são promovidos durante 21 dias. A programação começa de forma antecipada em 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Para dúvidas e mais informações:
gab.snpm@mdh.gov.br

Atendimento exclusivo à imprensa:
Assessoria de Comunicação Social do MMFDH
(61) 2027-3538

Reportar erro