Notícias

DIA INTERNACIONAL DO CIGANO

"Estamos comprometidos na luta por melhores condições de vida para os ciganos", diz secretário da igualdade racial

Os ciganos compõem os 28 segmentos de povos e comunidades tradicionais atendidos pela Secretaria Nacional Políticas de Promoção da Igualdade Racial
Publicado em 08/04/2021 10h28
"Estamos comprometidos na luta por melhores condições de vida para os ciganos", diz secretário da igualdade racial

Dia Internacional do Cigano é um data institucionalizada pela Organização das Nações Unidas (ONU). Foto: Associação Social de Apoio Integral aos Ciganos (ASAIC)

O Dia Internacional do Cigano é comemorado anualmente em 8 de abril. Nesta data, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, por meio da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SNPIR), reforça o comprometimento do Governo Federal em garantir igualdade e melhores condições de vida para o povo cigano.

"Nesta data tão especial, a SNPIR reafirma seu engajamento e comprometimento na luta por melhores condições de vida e, principalmente, por visibilidade a esse povo tão importante, que está em terras brasileiras desde 1574, quando João Torres, primeiro cigano a desembarcar com a família no Brasil, veio de Portugal deportado, exatamente por ser cigano", destacou o titular da SNPIR, Paulo Roberto.

O secretário explicou ainda que o país conta com uma população estimada de 500 mil ciganos. "Estamos trabalhando para que possamos garantir um mínimo de igualdade entre o povo cigano e os demais formadores da etnia brasileira. Eles têm uma história de luta, determinação e superação em todo o mundo", concluiu.

Os ciganos compõem um dos 28 segmentos de povos e comunidades tradicionais atendidos pelo órgão.

Origem da data

A data foi institucionalizada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1971, ano em que foi realizado o primeiro encontro internacional de ciganos, chamado I Congresso Mundial Romani, em Orpington, na Inglaterra.

O povo cigano

Os ciganos são povos originários possivelmente do norte da Índia, que se dispersaram entre Ásia, Europa e norte da África há cerca de mil anos, e posteriormente pela América.

O primeiro registro da chegada de ciganos no Brasil data de 1574. Geralmente são nômades, que prezam pela liberdade e valorizam a própria cultura. Falam tanto a língua Romani como o Chibe, de acordo com a origem e etnia cigana.

Desenvolveram ao longo dos séculos várias etnias e subgrupos dentro das etnias. As principais etnias são Rom (ou Roma), Calon (ou Kalon) e Sinti, das quais derivam diversos grupos menores, cada um com especificidades culturais, religiosas, territoriais e linguísticas.

Atualmente, boa parte dos ciganos se fixou, e alguns dos que ainda se mantém nômades gostariam de fixar residência. Hoje os ciganos estão em busca de seus territórios, a fim de garantir sua cidadania, reconhecimento e condições dignas de vida.

Para dúvidas e mais informações:
gab.snpir@mdh.gov.br

Atendimento exclusivo à imprensa:
Assessoria de Comunicação Social do MMFDH
(61) 2027-3525

Reportar erro