Notícias

Campanha alerta para aumento de 60% dos golpes financeiros contra idosos na pandemia

Publicado em 02/09/2020 13h04 Atualizado em 02/09/2020 13h17

"Não dê chance para o azar: multiplique os cuidados e não divida a sua senha". Esse é o recado da campanha de combate à violência patrimonial contra idosos, que aumentou 60% durante o período da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A solenidade de lançamento foi realizada, nesta quarta-feira (02), no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), com a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, e da ministra Damares Alves. Leia mais

A campanha, realizada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) com o apoio do MMFDH e do Banco Central do Brasil (BCB), tem o objetivo de informar e conscientizar sobre as tentativas de golpes financeiros.

"A indústria dos golpes se sofisticou e hoje apresenta diversas formas de realizar fraudes, tais como centrais falsas, golpe do falso motoboy, golpe do whatsapp, troca do cartão, entre outros", informa a Febraban.

O material de divulgação reforça ainda o alerta de que o banco nunca liga pedindo senha, nem manda ninguém em casa para retirar cartão ou pegar informações. "Não clique em links recebidos por mensagem, pedindo senha ou dados pessoais. Nunca passe sua senha para ninguém, nem mesmo para amigos e familiares. Evite fazer transferências para contas desconhecidas", completa.

A ação organizada para reduzir o número de fraudes considerou o momento atual que exige maiores cuidados. O período de isolamento social, provocado pela disseminação da Covid-19, contribuiu para a grande quantidade do número de golpes envolvendo pessoas idosas devido ao aumento da digitalização da relação com os bancos durante esse período.

Na oportunidade, a ministra Damares Alves lembrou que cuidar dos idosos é direitos humanos. "A pandemia trouxe um saldo absurdo para o Brasil, mas nós priorizamos a população idosa, esse segmento que foi esquecido por tantos anos", disse.

Em seguida, a titular do MMFDH ressaltou que ninguém ficará para trás. "A violência contra esse público continuará sendo enfrentada em todos os aspectos: financeiro, patrimonial, físico, sexual, psicológico. Neste governo, vocês são amados, protegidos e valorizados", completou.

Estrutura

O MMFDH possui em sua estrutura a Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (SNDPI). No âmbito do órgão, as políticas públicas visam a assegurar direitos sociais, além de criar condições de promoção de autonomia, integração e participação efetiva na sociedade. O estabelecimento das ações culmina em uma visão integral das pessoas idosas como detentoras de direitos.

Acesse o vídeo da campanha: 

 

Para dúvidas e mais informações:
cgdpi@mdh.gov.br

Atendimento exclusivo à imprensa:
Assessoria de Comunicação Social do MMFDH
(61) 99558-9277

Reportar erro