Notícias

Campanha aborda a intergeracionalidade como estratégia para efetivação de direitos

Publicado em 28/09/2020 19h39 Atualizado em 28/09/2020 21h02

A aproximação de gerações por meio do diálogo e do convívio como ferramenta para a promoção dos direitos humanos de pessoas idosas. Esse é o tema do vídeo da campanha da Semana Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa que teve início nesta segunda-feira (28). A ação foi lançada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

A produção reúne depoimentos dos titulares das secretarias que compõem a estrutura do MMFDH e da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF). Segundo o secretário nacional de promoção e defesa dos direitos da pessoa idosa, Antonio Costa, a ideia da campanha é sensibilizar todos nós brasileiros para o fortalecimento do vínculo entre gerações.

“É nessa construção compartilhada que a intergeracionalidade se fortalece. Precisamos ouvir mais as pessoas idosas e elas precisam ouvir os mais jovens. Desejo que o afeto seja a nossa maior entrega. Vamos superar o que nos divide e ampliar os horizontes”, afirma.

Para a secretária nacional dos direitos da pessoa com deficiência, Priscilla Gaspar, as pessoas idosas com algum tipo de deficiência são referências na formação da identidade de crianças e jovens. “As trocas de conhecimentos intergeracionais são fundamentais na construção da minha identidade e das minhas filhas”, disse.

O titular da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA), Maurício Cunha, também lembrou que crianças e adolescentes podem aprender valores humanos, éticos e culturais por meio do diálogo e convívio com idosos. “Isso é intergeracionalidade, que tem o poder de aproximar gerações e reduzir conflitos”, ressaltou.

A secretária nacional da juventude, Emilly Coelho, destacou que os jovens têm muito a aprender com as pessoas idosas. “O diálogo e o convívio intergeracional valorizam a sabedoria que pertence aos idosos e revela caminhos para que os jovens possam usar da melhor forma possível sua energia e tempo”, afirmou.

No vídeo, a secretária nacional da família, Angela Gandra, reforçou a necessidade de fortalecer vínculos familiares e intergeracionais para mostrar a grandeza dos idosos. “Retribuir tudo que recebemos com gratidão. Afinal, devemos a vida a eles. É preciso resgatar esse olhar de amor para com as pessoas idosas e, assim, potencializar toda essa relação que podemos ter com eles”, disse.

Já o titular da Secretaria Nacional de Proteção Global (SNPG), Alexandre Magno, falou sobre o respeito que todos devem ter com o idoso. “Amar é fazer o bem sem esperar nada em troca. Essa é a verdadeira razão para se respeitar o outro. Se isso não é o bastante, pense o quanto você pode aprender com os mais velhos. Não espere ficar idoso para entender o respeito que os mais velhos merecem”, disse.

A defensora pública do Distrito Federal Bianca Cobucci também fez parte da campanha. Para ela, uma forma de potencializar a aproximação é com práticas intergeracionais que criam laços permanentes de aprendizagem entre gerações.

“Assim, trabalhamos na construção de uma sociedade fraterna e de combate à violência dentro do lar. Espero que o ambiente familiar seja sempre harmonioso e seja o porto seguro que deve ser”, afirma.

Celebração

A campanha, que integra as ações de conscientização em torno da promoção dos direitos das pessoas idosas, ocorre em um momento em que o número de idosos cresce no Brasil. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 13% da população brasileira é idosa, o que representa 28 milhões de pessoas. O instituto projeta que em 2043 um quarto da população deverá ter mais de 60 anos, enquanto a proporção de jovens até 14 anos será de apenas 16,3%.

Além divulgação do vídeo, outros eventos programados serão realizados ao longo da semana em celebração ao Dia Internacional da Pessoa Idosa, comemorado em 1º de outubro. As atividades incluem uma série de palestras durante o webinário sobre os 17 anos do Estatuto do Idoso. Saiba mais.

 

Para dúvidas e mais informações:
cgdpi@mdh.gov.br

Atendimento exclusivo à imprensa:
Assessoria de Comunicação Social do MMFDH
(61) 99558-9277

Reportar erro