Notícias

Ministério lança cartilha com dicas de como proteger crianças e adolescentes na internet

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lançou, nesta quarta-feira (10), uma cartilha com orientações de proteção de crianças e adolescentes na internet.

O material, produzido pela Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA), é uma recomendação para que pais e responsáveis informem e alertem seus filhos sobre os perigos presentes na internet.

A cartilha é um guia de proteção que aborda, além de dicas, ferramentas de controle de acessos, riscos e perigos do uso inseguro da internet e conselhos para a orientação das crianças e adolescentes.

O titular da SNDCA, Maurício Cunha, apontou a preocupação que os pais e responsáveis devem ter em garantir internet segura aos jovens.

"Esse guia procura orientar pais e responsáveis para promover o uso da internet de maneira segura e responsável, fazendo com que
as crianças e adolescentes aproveitem ainda mais todas as oportunidades que ela tem a oferecer, como um ambiente de pesquisas em todas as matérias ou disciplinas, um espaço de entretenimento", destacou.

Ainda segundo o secretário, o Brasil assinou, em 2019, por meio da SNDCA, um acordo internacional com a Aliança Global “WePROTECT” e se uniu a outros 90 países, diversos organismos internacionais e organizações sociais no combate à pedofilia na internet.

Desde então, o MMFDH tem trabalhado para combater o abuso de crianças e adolescentes na web, tirando o tema da invisibilidade, informando, sensibilizando, mobilizando e convocando toda a sociedade a participar da causa da proteção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes.

"Sabemos que, ao mesmo tempo em que a internet proporciona diferentes possibilidades para o intercâmbio entre as pessoas, ela pode provocar, também, o acesso de crianças e adolescentes, quando não orientados, a conteúdos inadequados e a pessoas dispostas a causar inúmeros riscos e danos", explicou Cunha.

Acesse a cartilha Proteção de Crianças e Adolescentes na internet - Recomendações para pais e responsáveis.

Reportar erro