Notícias

Instituições de longa permanência vão receber recursos de Fundo Nacional do Idoso

Instituições de longa permanência vão receber recursos de Fundo Nacional do Idoso

Recursos do Fundo Nacional do Idoso serão liberados para as instituições de longa permanência para idosos (ILPIs). O anúncio foi feito sábado (27) pela titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), ministra Damares Alves, num encontro com representantes do Asilo São Vicente de Paulo, em Criciúma (SC). Parlamentares e políticos da região também estiveram presentes.

Além da liberação do fundo, segundo a ministra, haverá ainda o repasse de cerca de R$160 milhões às instituições. Há expectativa de que o projeto que autoriza a transferência de recursos seja sancionado em breve.

A previsão é que o dinheiro seja compartilhado entre as 2,6 mil ILPI's, que abrigam, atualmente, mais de 88 mil idosos em todo o Brasil. Apesar disso, ainda não foi definido como ocorrerá a divisão do recurso.

"O critério será estabelecido por um regimento. Pode ser por número de idosos ou por necessidade. A regulamentação da lei é que irá estabelecer", explicou a ministra.

Até lá, 500 ILPIs vão receber doações de cestas de alimentos e produtos de limpeza. Os kits foram garantidos com recursos do próprio ministério. A licitação custou R$5 milhões.

Outras doações serão realizadas até dezembro para manter as demais instituições. A ação será tocada pela igreja Assembleia de Deus numa parceria com o Pátria Voluntária.

Acesse o formulário de inscrição.

Ação Social

No compromisso de sábado, a ministra aproveitou a oportunidade ainda para fazer a doação de máscaras de proteção para o asilo do município catarinense - considerado referência em atendimento no país.

Mais de 1,7 mil unidades foram entregues para serem distribuídas na unidade, que oferece serviço social, atendimento psicológico, atividades de música, nutricionista e oficinas de arte.

"O idoso que recebemos lá tem um ambiente muito melhor do que o lugar de onde ele veio. Fazemos o máximo para propiciar a qualidade de vida. E temos que continuar assim. Dentro de 30 anos, a previsão é que o número de idosos dobre em Criciúma", concluiu José de Luca, presidente do Asilo São Vicente de Paulo.

Em meio à pandemia, a instituição tem se mantido com a ajuda de doações, uma vez que 40% das despesas são pagas com contribuições dos próprios idosos. Outros 12% são arcados pelo município e pelo Governo Federal.

Mais informações:
Assessoria de Comunicação Social do MMFDH
(61) 99558-9277
Reportar erro