Notícias

Para divulgar o Disque 100 e o Ligue 180, Ministério disponibiliza adesivos para veículos e motociclistas

Para divulgar o Disque 100 e o Ligue 180, Ministério disponibiliza adesivos para veículos e motociclistas

Foto: Banco de Imagens/Internet

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) disponibilizou artes de adesivos para veículos e motociclistas, com o objetivo de divulgar o Disque 100 e o Ligue 180.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira(15) pela ministra Damares, em coletiva no Palácio Planalto, durante o lançamento de campanha de combate à violência doméstica.

Na apresentação da ação, a ministra Damares Alves detalhou as peças publicitárias que compõem a campanha e aproveitou para dizer que a divulgação poderá ser feita por todos que se interessarem, inclusive por motociclistas.

“Nós estamos fazendo também adesivos para carros. Muita gente quer colocar sobre pedofilia, abuso sexual. Motoqueiros também estão pedindo arte para capacete", destacou a Ministra.

Damares lembrou, ainda, que o distanciamento social provocado pela pandemia obrigou as vítimas a conviverem mais tempo com seu abusadores. Para dar conta das denúncias, o Ministério promoveu o aperfeiçoamento dos canais de denúncia administrados pelo MMFDH.

Canais

Por meio do Disque 100, do Ligue 180, do site e do app Direitos Humanos Brasil, a Ouvidoria recebe, examina e encaminha denúncias e reclamações sobre violações de direitos humanos. Os serviços são gratuitos e funcionam 24 horas por dia, recebendo mais de 11 mil ligações diárias. Dessas, aproximadamente mil são denúncias de violações de direitos humanos.

Os canais funcionam como "pronto-socorro” dos direitos humanos, pois atendem também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes e possibilitando o flagrante.

Adesivos 

Denuncie violações de direitos das crianças

Denuncie violações de direitos dos idosos

Denuncie violações de direitos das mulheres

Denuncie violações de direitos das pessoas com deficiência 

Reportar erro