Notícias

Observatório Nacional da Família subsidiará formulação de políticas públicas

A partir do dia 1º de julho de 2020, pesquisadores, gestores, parlamentares, organizações da sociedade civil e demais interessados nos temas que envolvem o universo familiar passarão a contar com o Observatório Nacional da Família (ONF). A iniciativa, que funcionará como um repositório de conhecimento científico, foi instituída, por meio de uma portaria publicada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), nesta segunda-feira (22).

Acesse aqui a portaria.

O ONF tem como finalidade dar visibilidade ao papel da família num cenário privilegiado para a transmissão de valores e de proteção social. Nesse sentido, caberá a ele, além de produzir conhecimento científico sobre a família, ser um polo dinamizador de uma rede de investigadores nacionais e internacionais dedicados à investigação científica nas mais diversas vertentes temáticas.

O observatório também terá como atribuição incentivar o desenvolvimento de pesquisas nos programas de pós-graduação stricto sensu e fortalecer o diálogo entre a comunidade acadêmica e os gestores de políticas públicas relacionadas à família. Além disso, é esperado que a utilização de dados estatísticos como subsídios estimulem a formulação, monitoramento e avaliação de políticas públicas voltadas para as famílias.

A definição das diretrizes de trabalho estabelece, entre outras ações, a organização de publicações sobre as temáticas relacionadas à família - com a colaboração de especialistas no tema - e a formulação de políticas públicas baseadas em evidências com ações concretas de fortalecimento e valorização da família com outros órgãos do setor público.

A gestão será feita pelo Departamento de Equilíbrio Trabalho-Família, da Secretaria Nacional da Família (SNF), que viabilizará a ação do observatório por meio de matrizes de acompanhamento de políticas familiares, textos analíticos, vídeos, seminários, cadernos de pesquisa e relatórios. O trabalho poderá contar com o apoio de integrantes do governo, de organismos internacionais, da sociedade civil, além de especialistas convidados.

Reportar erro