Notícias

E-reciclagem

Do fone de ouvido à geladeira, lixo eletroeletrônico do DF terá ecopontos para descarte

Acordo de cooperação entre Governo Federal e Distrito Federal prevê instalação de dez pontos de coleta em oito locais da capital
Publicado em 04/10/2021 14h17 Atualizado em 05/10/2021 14h53
LOGISTICA REVERSA DF_1150.jpg

Foto: Zack/MMA

Fogão, computador, chuveiro, churrasqueira e diversos outros itens em desuso, agora, podem ser destinados a dez ecopontos de coleta no Distrito Federal. A iniciativa é uma parceria entre o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o governo local e associações do setor produtivo para estimular a sustentabilidade, e gerar emprego e renda.

Durante evento realizado em 24 de setembro, em Brasília (DF), um acordo de cooperação foi firmado para que o projeto inicie por oito regiões administrativas. Para facilitar a entrega voluntária, os moradores da capital podem, além de levar o material até o ponto de coleta, agendar dia e horário para recolhimento em casa. O serviço exige que os itens tenham o peso mínimo de trinta quilos.

A meta do Governo Federal é que 400 cidades tenham ecopontos até 2025. Já contam com o projeto: Florianópolis (SC), Campo Grande (MS), Vitória (ES), Manaus (AM) e Maceió (AL). Outras quatro cidades serão contempladas até novembro deste ano, de acordo com a Secretaria de Qualidade Ambiental, do MMA. São elas: Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Goiânia (GO) e Fortaleza (CE).

Para que o serviço seja implementado, fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes devem manter toda a logística do sistema de coleta dos produtos inutilizáveis, o que inclui a manutenção do espaço, a contratação de empresas e cooperativas de reciclagem. A medida está prevista em decreto publicado, no ano passado, pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e faz parte do programa Lixão Zero, seguindo as recomendações da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

O secretário de Qualidade Ambiental do MMA, André França, lembra que o serviço de recebimento do lixo eletroeletrônico também permite um retorno do equipamento em desuso para a indústria, transformando-o em um novo produto. “A iniciativa de criar as centrais de logística reversa, além de oferecer mais conveniência ao cidadão e uma opção para o descarte adequado dos resíduos, reinsere esses materiais na cadeia produtiva”, destacou.

No DF, participam do acordo a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (Abree) e a empresa Zero Impacto Logística Reversa, onde os moradores devem solicitar o atendimento à domicílio por meio do telefone (61) 3301-3584, ou pelo site (acesse aqui).

O que pode ser descartado nos ecopontos

  • Produtos da linha branca: refrigeradores, freezers, ar-condicionado, lavadoras de louças e de roupa, secadora e micro-ondas;
  • Produtos da linha marrom: TVs, videogames, fones de ouvido, equipamentos de áudio e vídeo em geral;
  • Produtos da linha azul: batedeiras, liquidificadores, ferros elétricos, furadeiras, secadores de cabelo, espremedores de frutas, aspiradores de pó e cafeteiras;
  • Produtos da linha verde: computadores desktop e laptops, impressoras, acessórios de informática, tablets, telefones celulares e fixos.

 

Onde posso entregar meu lixo eletroeletrônico no DF

    • Asa Sul – Posto Jarjour Asa Sul: SHCS SQ 210 – Eixo L (eixinho de baixo);
    • Asa Norte – Posto Jarjour Asa Norte: SHCN SQ 206 – Eixo L (eixinho de baixo);
    • Sema: SBN (Setor Bancário Norte), Quadra 2, Bloco K, Edifício Wagner;
    • Lago Sul – Posto Cascol: SHIS EPDB QI 13/QL 14 Lote 1;
    • Guará ll – Jukaf Confecções: QE 40, Rua Lote 09;
    • Águas Claras – Vitrinni Shopping: Av. Castanheiras, entre as ruas 13 e 14 Norte;
    • Águas Claras – DF Plaza Shopping:- Rua Copaíba, 01, térreo/Quiosque ZAP;
    • Taguatinga– Posto Jarjour: CSB, 08 lotes 01/05 (próximo à EPTG);
    • Santa Maria:– Sede l Zero Impacto: Trecho 01, Conjunto 05, Lote 01 Polo de Desenvolvimento JK. 

      ASCOM MMA
Meio Ambiente e Clima