Notícias

PATRIMÔNIO IMATERIAL

Comunidades realizam ações para a salvaguarda da língua Talian

O objetivo é preservar o Talian como Patrimônio Cultural e garantir que a língua seja transmitida às gerações futuras
Publicado em 19/07/2021 17h27 Atualizado em 19/07/2021 17h31
Capa da Gramática Talian

O livro apresenta-se com 404 páginas e está dividido em três partes

A produção da obra:  “Talian Par Cei e Grandi – Gramàtica e Stòria”, disponível na versão impressa e a criação de um curso de Extensão Universitária gratuito da língua Talian fazem parte de uma série de ações de salvaguarda desenvolvida pela comunidade de detentores da cultrua taliana em prol da preservação e valorização do idioma. O curso é oferecido por meio do termo de cooperação firmado entre o Centro de Línguas (CEL) da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro-PR) e a Associação dos Difusores do Talian (Assodita). Já o livro é resultado de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa (RS), a Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul (Sedac-RS) e a Lei Aldir Blanc.

A língua Talian, resultante do contato linguístico entre os falares do norte da Itália e o português do Brasil, foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacinal (Iphan) em 2014 como Patrimônio Cultural Imaterial e Língua de Referência Cultural Brasileira, passando a fazer parte do Inventário Nacional da Diversidade Linguística (INDL), conforme dispõe o Decreto 7387/2010. Atualmente, a língua é falada nos seguintes estados brasileiros: Espírito Santo, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

“Essas iniciativas atendem à necessidade de um planejamento estratégico, com foco na preservação da diversidade linguística, entendendo o Talian como um Patrimônio Cultural de grande valor para a diversidade e identidade cultural da sociedade brasileira”, destacou a linguista Loremi Loregian-Penkal, coordenadora do projeto de Extensão Universitária: Cucagna - Scola de Talian na Unicentro.                                                                               

De acordo com a linguista, a dimensão simbólica de uma cultura se expressa principalmente por intermédio da língua, pelos valores, pelas crenças, pelos saberes e fazeres. “Para que ocorra a salvaguarda de uma cultura, precisamos passar, necessariamente, pelo ensino e pela difusão dessa língua, haja vista que ela é o principal alicerce de toda uma cultura. Quando se perde uma língua, com ela se perde toda uma cultura”, explicou Loremi.             

Curso inédito de Talian

Foram iniciadas, na primeira semana de julho, as aulas gratuitas de língua Talian nível I à comunidade interna e externa à Unicentro, por meio do Projeto de Extensão Universitária Cucagna - Scola de Talian”. As inscrições foram encerradas no dia 20 de junho e as 100 vagas disponíveis foram preenchidas em tempo recorde. Neste momento, há 130 interessados na fila de espera para a próxima edição do curso.

No primeiro semestre de 2022, o curso seguirá com as turmas de Talian níveis I e II e, no segundo semestre, níveis I, II e III, com certificação pela universidade. Esta iniciativa foi viabilizada pela Sedac-RS e patrocínio da Cooperativa de Produtores de Leite de Serafina (Cooperlate-RS), cujos sócios são agricultores e detentores do Talian.

“O contato linguístico entre os diversos falares dos imigrantes italianos começa nos navios e se completa em terra firme, no Brasil, pelo contato com a língua brasileira. O convênio com a Unicentro-PR veio dar respaldo a todo um movimento de salvaguarda e de valorização do Patrimônio Imaterial Linguístico, representado pelo idioma”, contextualizou o presidente da Assodita, Juvenal Dal Castel. 

De acordo com ele, de forma pioneira, a Unicentro acolheu esta língua de imigração e se tornou a primeira universidade brasileira a ofertar, gratuitamente, à comunidade aulas de língua Talian, dando a visibilidade ao Patrimônio Cultural e elevando a autoestima dos falantes, que agora se sentem incluídos no meio acadêmico.

Talian par cei e grandi - Gramàtica e Stòria

O livro apresenta-se com 404 páginas e está dividido em três partes. A primeira, La gramàtica del Talian, contempla todas as regras que orientam a grafia da língua, fundamentada por centenas de obras literárias e escritores ao longo de um século.

Stòria e Leteratura del Talian é a segunda parte da obra e traz uma amostra da história da escrita na literatura taliana produzida no Brasil. A terceira parte, Talian par Cei, com intuito de transmitir o patrimônio linguístico para as futuras gerações, é dedicada às crianças e jovens ou pessoas que tenham afinidade com a Cultura Taliana.

A produção do livro atende a uma demanda da comunidade taliana, congregada e coordenada pelas suas entidades: Assodita, Federação das Associações Ítalo-Brasileiras do Rio Grande do Sul (Fibra-RS) e a Federação de Entidades Ítalo-Brasileiras e de Mestres e Ofícios da Cultura Taliana (Feibemo), que constituem o Comitê Nacional de Gestão da Língua Talian.

Para obter a gramática, os interassados devem organizar grupos de estudo em suas regiões para o aprendizado da Língua Talian e entrar em contato com a Assodita, por meio do e-mail: contato@assodita.org.br

 

Informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan
comunicacao@iphan.gov.br
Juliana Brascher - juliana.brascher@iphan.gov.br
(61) 2024-5527
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr