Notícias

TRANSPARÊNCIA

Iphan concluiu 11 obras durante o primeiro trimestre de 2021

Com investimento de R$ 46 milhões, as intervenções qualificam o Patrimônio Cultural para a retomada do turismo pós-pandemia
Publicado em 26/04/2021 16h34 Atualizado em 26/04/2021 16h48

Sobrado dos Toledos

Sobrado dos Toledos, em Iguape (SP) (Foto: Iphan-SP).

Espalhadas pelo Brasil, 11 obras de restauro de bens tombados foram concluídas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no primeiro trimestre deste ano. Além das intervenções, o Iphan também realizou o lançamento de ações que aprimoram a preservação e salvaguarda do Patrimônio Cultural, acelerando o processo de licenciamento ambiental e promovendo a sustentabilidade social e econômica de comunidades detentoras do Patrimônio Imaterial. No total, os projetos realizados receberam investimento de aproximadamente R$ 46 milhões.

No mês de fevereiro de 2021, foram concluídas as obras em bens dos municípios de Iguape (SP) e São Luís (MA). Em Iguape, o Iphan finalizou a restauração do Sobrado dos Toledos – Atendimento ao Turista e do Sobrado do Paço Municipal, a primeira custando cerca de R$ 5,6 milhões e a segunda, R$ 5,9 milhões. Já em São Luís, a edificação beneficiada foi o imóvel do Centro Artístico Operário Maranhense, que recebeu obras de reforma e restauração totalizando R$ 1,7 milhão.

No mês de março, por sua vez, foram oito obras concluídas, somando um aporte de aproximadamente R$ 32 milhões. A edificação que recebeu maior investimento foi a Igreja da Conceição dos Militares, que inclui restauração de bens imóveis e integrados, no Recife (PE) – projeto que recebeu R$ 11,7 milhões. Também foi concluída obra de conservação da Casa e Chácara do Barão de Monjardim, em Vitória (ES), além de intervenções realizadas nos municípios de Marechal Deodoro (AL), São Luís (MA), Itaparica (BA), Recife (PE), Barra do Piraí (RJ) e Natal (RN). A lista completa das obras está disponível ao final da matéria.Paço Municipal, em Iguape (SP) (Foto: Iphan-SP).

“Mesmo com todas as limitações impostas pela pandemia, nos esforçamos para cumprir o cronograma dos nossos projetos. São obras importantes para o Patrimônio Cultural do Brasil, mas também se tornam essenciais para o turismo do Brasil pós-pandemia”, avalia a presidente do Iphan, Larissa Peixoto. “Essas intervenções foram fundamentais na geração de emprego e renda. E vão ser vetores de desenvolvimento socioeconômico nos municípios, dinamizando a economia local e o turismo cultural.”

Apesar de concluídas, algumas das obras ainda não tiveram evento de entrega devido à pandemia, mas que devem ocorrer assim que possível.

Ações

No campo do Patrimônio Imaterial, uma das ações realizadas foi a Conectando Patrimônios: rede de artes e sabores, promovida a partir da parceria entre o Iphan e comunidades detentoras de bens registrados como Patrimônio Cultural do Brasil. O projeto tem como objetivo visibilizar bens registrados e seus detentores, estimulando a venda de produtos associados a essas manifestações. Dessa forma, a ação visa à sustentabilidade social e econômica das comunidades, que foram impactadas pela pandemia.

E, encerrando as atividades do Instituto ainda de 2020, foi realizado o webnário “Rodas de conversa com os vencedores do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade”. Com a pandemia, o evento online foi a alternativa para a premiação dos 12 vencedores. Durante quatro dias, o público pôde interagir com os coordenadores de ações premiadas. Além disso, o Iphan produziu uma série de reportagens sobre os projetos ganhadores, que está disponível na página do prêmio.

Novo site

Desde o final do ano passado, está disponível o novo portal do Iphan. Serviços, notícias e informações em geral sobre a atuação do Instituto podem ser acessados no endereço gov.br/iphan. O site faz parte do projeto de unificação dos canais do governo federal a partir de uma plataforma que visa à simplificação da comunicação entre o cidadão e o Estado. A adesão à plataforma atende ao Decreto nº 9.756/2019, que institui o portal único para entidades e órgãos da administração pública federal direta, autárquica e fundacional do Executivo federal, integrando cerca de 1.600 sites.

Lista de obras:

  • Restauração da Igreja do Rosário, Marechal Deodoro (AL). Valor: R$ 1.671.816,75Obras realizadas pelo Iphan no primeiro trimestre de 2021
  • Restauração da Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento, Itaparica (BA). Valor: R$ 7.515.317,34
  • Restauração do Igreja Matriz de São Bartolomeu, Maragogipe. Valor: (BA) R$ 9.719.241,91
  • Obra de Conservação da Casa e Chácara Barão de Monjardim (Museu Solar Monjardim), Vitória (ES). Valor: R$ 784.521,16
  • Reforma e Restauração do imóvel do Centro Artístico Operário Maranhense, São Luís (MA). Valor: R$ 1.757.895,81
  • Reforma e Restauração do imóvel do Centro Educacional Guaxenduba, São Luís (MA). Valor: R$ 934.369,01
  • Igreja da Conceição dos Militares - Restauração dos bens móveis e integrados, Recife (PE). Valor: R$ 11.722.683,11
  • Obras de Restauração e Conservação da Cobertura e Torre Sineira da Catedral de Santana, Barra do Piraí (RJ). Valor: R$ 306.122,45
  • Restauração do edifício da antiga Secretaria Municipal de Tributação (SEMUT), Natal (RN). Valor: R$ 140.000,00
  • Restauração do Sobrado dos Toledos - Atendimento ao Turista, Iguape (SP). Valor: R$ 5.615.945,71
  • Restauração do Sobrado do Paço Municipal, Iguape (SP). Valor: R$ 5.956.934,19


Assessoria de Comunicação Iphan
comunicacao@iphan.gov.br 
(61) 2024-5512 / 2024-5526
https://www.gov.br/iphan/
ww.facebook.com/IphanGovBr
www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

Comunicações e Transparência Pública