Notícias

Auxílio Emergencial

Parceria vai permitir o cadastramento do auxílio emergencial nas agências dos Correios

Iniciativa do Ministério da Cidadania amplia as possibilidades para a população requerer o benefício criado pelo Governo Federal. Nordeste é a região com o maior número de beneficiados até agora: 37% do total, que já são mais de 50 milhões de brasileiros
Publicado em 07/05/2020 21h28
07052020_onyx_capa.jpeg

Foto: Ronaldo Caldas/Min. Cidadania

 

O Ministério da Cidadania deve fechar na próxima semana uma parceria com os Correios para facilitar ainda mais o acesso ao auxílio emergencial, benefício criado pelo Governo Federal para garantir uma renda mínima aos brasileiros em situação mais vulnerável durante a pandemia da Covid-19 (novo coronavírus). O cadastramento para receber o auxílio poderá ser feito também nas agências dos Correios.

“Não descansamos quando sabemos que algumas pessoas correm o risco de não receber o recurso. Temos que encontrar uma solução. A solução conveniada com os Correios, para aqueles que não têm alguém que ajude a cadastrar, ou seja, os ultravulneráveis, é para que ele consiga acessar uma rede complementar à da Caixa, que está numa grande missão, e permitir que a pessoa possa se cadastrar e acessar igual a todos que pediram pelos meios digitais”, ressaltou o secretário executivo do Ministério da Cidadania, Antônio José Barreto.

Até a tarde desta quinta-feira (07.05), a Caixa contabilizava o pagamento de R$ 35,5 bilhões de auxílio emergencial a mais de 50 milhões de brasileiros. O montante total referente ao pagamento da primeira parcela deve chegar a R$ 41,5 bilhões, com a análise de mais 17 milhões de CPFs ainda nesta noite, um universo que deve representar aproximadamente oito milhões de pessoas elegíveis, como projetou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

“Vamos chegar a cerca de 58 milhões de pessoas com o benefício creditado. Completando em torno de 98% da primeira fase, com todos os que requisitaram o auxílio em abril. Essa cobertura deve chegar a mais de 100 milhões de pessoas. Significa que, em um mês, o Brasil proporcionou uma cobertura de metade da sua população”, afirmou Onyx Lorenzoni.

A estimativa é que a avaliação e o pagamento da primeira parcela sejam concluídos até o início da próxima semana. O ministro fez questão de tranquilizar as pessoas que estão na fila para receber o benefício: “A determinação do presidente Jair Bolsonaro é que ninguém ficará para trás, e a determinação da Lei é que as três parcelas estão garantidas para todos. O cadastro no site ou aplicativo fica disponível até 2 de julho. Se a pessoa se cadastrar nesse dia e for considerada elegível, ela vai receber as três parcelas”.

O Nordeste é a região com o maior número de beneficiados pelo auxílio emergencial: 37% do total. Em seguida vêm a região Sudeste, com 34,9%; Norte, com 11%; Sul, com 9,9%; e Centro-Oeste, com 6,8%.

Assessoria de Comunicação – Ministério da Cidadania