Notícias

Desporto Escolar

Inédito! Brasil conquista o direito de sediar os Jogos Mundiais Escolares Sub-15 em 2023

Anúncio foi feito nesta quarta (15.09), em Belgrado, na Sérvia. O país europeu recebe a primeira edição do evento, que reúne cerca de 2.500 estudantes de 13 a 15 anos, de 36 países, entre eles o Brasil
Publicado em 15/09/2021 16h39
15092021_mundial_escolar_1150.jpeg

Secretário Marcelo Magalhães e presidente da CBDE celebram o anúncio de que o Brasil será a sede da próxima edição do Mundial Escolar Sub-15. Foto: Luiz Roberto Magalhães/ Min. Cidadania

O Brasil será a sede da segunda edição dos Jogos Mundiais Escolares Sub-15, que serão disputados em 2023, no Rio de Janeiro. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (15.09), em Belgrado, durante a cerimônia de abertura da primeira edição do evento.

A candidatura do Brasil foi apresentada oficialmente nesta terça-feira (14.09) ao presidente da Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF, na sigla em inglês), Laurent Petrynka, pelo secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães, que está na Sérvia acompanhado pelo secretário adjunto da pasta, André Alves.

Resgatamos os JEB's após um hiato de 17 anos. Em 2022, teremos os Jogos Escolares Sul-Americanos no Brasil. Agora, com os Jogos Mundiais Sub-15 garantidos no Rio em 2023, tenho certeza de que nossas crianças e jovens terão ainda mais motivação para se dedicarem aos estudos e às atividades esportivas”

Marcelo Magalhães, secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania

A reunião de apresentação da candidatura brasileira contou ainda com a presença do presidente da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), Antônio Hora Filho; do vice-presidente da CBDE e vice-presidente da ISF, Robson Aguiar; e do CEO da CBDE, Luis Delfino.

“Estamos muito felizes com o sucesso de nossa missão em Belgrado”, celebrou Marcelo Magalhães. Para o secretário, o anúncio tem conexão direta com uma das prioridades da atual gestão da Secretaria Especial do Esporte, que é inverter a pirâmide esportiva brasileira e valorizar o desporto escolar e o esporte de base.

“No dia 29 de outubro começam, no Rio de Janeiro, os Jogos Escolares Brasileiros. Desde o ano passado, quando oficializamos o apoio à CBDE para a retomada dos JEB’s, temos trabalhado para fazer desta edição a melhor de todos os tempos. O resgate dos JEB’s, após um hiato de 17 anos sem a realização do evento, é o primeiro passo para fortalecermos a prática esportiva entre nossos estudantes”, afirmou o secretário Especial do Esporte.

“Em 2022, teremos os Jogos Escolares Sul-Americanos no Brasil. Agora, com os Jogos Mundiais Sub-15 garantidos no Rio em 2023, tenho certeza de que nossas crianças e jovens terão ainda mais motivação para se dedicarem aos estudos e às atividades esportivas”, completou.

Segundo Magalhães, o esporte é uma ferramenta poderosa de transformação social e as experiências dos adolescentes em megaeventos desse tipo são duradouras. “O contato que eles terão com representantes de dezenas de países será riquíssimo e estamos felizes por nossa candidatura ter sido aceita. Agradeço à confiança depositada em nosso país pela ISF”.

Marcelo Magalhães lembrou ainda que a confirmação dos Jogos Mundiais Escolares Sub-15 Rio representa mais um capítulo do Brasil como sede de megaeventos esportivos.  “Desde 2007, quando o Rio sediou os Jogos Pan-Americanos, o Brasil tornou-se o anfitrião dos maiores eventos esportivos do mundo. Recebemos os Jogos Mundiais Militares (2011), a Copa das Confederações (2013), a Copa do Mundo (2014), os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (2015) e os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Temos enorme know-how na organização de eventos de grande porte”, concluiu o secretário.

O presidente da CBDE agradeceu o apoio recebido pela Secretaria Especial do Esporte e a maneira como o Governo Federal tem apoiado o desporto escolar. “Nossa ideia é contribuir para a formação integral das nossas crianças e jovens. O esporte escolar se coloca como uma ferramenta fundamental nesse processo. Estamos todos de parabéns, pois outros países manifestaram o desejo de receber os Jogos Mundiais Escolares de 2023, mas o Brasil se posicionou bem na forma como defendeu a candidatura”, afirmou Antônio Hora Filho.  

Secretário Marcelo Magalhães e representantes da CBDE ao lado da delegação brasileira em Belgrado. Foto: Luiz Roberto Magalhães/ Min. Cidadania
Secretário Marcelo Magalhães e representantes da CBDE ao lado da delegação brasileira em Belgrado. Foto: Luiz Roberto Magalhães/ Min. Cidadania

Primeira edição

A primeira edição dos Jogos Mundiais Escolares Sub-15 reúne cerca de 2.500 participantes, de 36 países, que disputam provas em 14 modalidades: atletismo, badminton, basquete, basquete 3 x 3, xadrez, futebol, judô, caratê, orientação, natação, tênis de mesa, taekwondo, vôlei e wrestling. O evento teve início no sábado (11.09) e segue até domingo (19.09).

No total, 27 estudantes do Brasil estão em Belgrado para a competição, o primeiro evento internacional da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE) desde o início da pandemia, em 2020. O país compete na Sérvia no futebol feminino e no wrestling, tanto no masculino quanto no feminino.

“É uma sensação única representar o meu país. Sensação melhor, impossível! Estou muito feliz”, declarou a paranaense Aline Bergmann, que compete em Belgrado com a seleção feminina de futebol. “Estou feliz por representar o país e por mostrar o futebol do Nordeste aqui na Sérvia”, completou a maranhense Livia Gabrielle, companheira de time de Aline.

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania