Notícias

Segurança Alimentar

Governo Federal destina mais de R$ 14,7 milhões ao Programa de Aquisição de Alimentos no Rio Grande do Sul

Repasses vão beneficiar 296 mil pessoas em situação de vulnerabilidade com a produção de três mil agricultores familiares em 105 municípios gaúchos
Publicado em 11/09/2020 16h35 Atualizado em 11/09/2020 18h16
11092020_onyx_eduardo.jpg

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, assinam documento que oficializa o repasse de recursos ao Programa de Aquisição de Alimentos no Rio Grande do Sul. Fotos: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Para fortalecer a agricultura familiar no Rio Grande do Sul e incentivar pequenos produtores locais, o Ministério da Cidadania autorizou a liberação de mais de R$ 14,7 milhões para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no estado. Com o repasse, quase três mil agricultores familiares de 105 municípios gaúchos serão beneficiados. A cerimônia de assinatura, realizada nesta sexta-feira (11.09), contou com a presença do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

Os recursos resultam do esforço do Governo Federal em atender as pessoas mais carentes, beneficiar organizações produtivas do estado gaúcho e fortalecer a agricultura local. Com a ação, serão adquiridas 4,8 mil toneladas de alimentos de 40 cooperativas. A estimativa é de que sejam beneficiadas 296 mil pessoas em situação de vulnerabilidade.

“São quase cinco mil toneladas de alimentos que serão produzidos pelos agricultores ao longo deste segundo semestre, ajudando no enfrentamento da pandemia e dando condições para que a atividade agrícola continue”, afirmou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. “O presidente Bolsonaro destinou R$ 550 milhões para esse programa por entender a importância da cadeia agrícola em nosso país. No que depender do presidente, seguiremos apoiando o produtor brasileiro em todas as suas dimensões”.

O governador Eduardo Leite destacou o duplo benefício do programa. “Teremos a oportunidade de promover alimentação com alimentos de qualidade aos mais vulneráveis e, por outro lado, vamos incentivar e apoiar a nossa agricultura familiar, que também tem sentido o impacto na sua produção e que, com isso, terá garantia de compra”.

O ministro Onyx Lorenzoni ainda falou sobre a modalidade do PAA - Leite, destinado à região semiárida do país. “Vamos trabalhar para trazer uma parcela desse programa para o Sul do país, pois é uma região com bacias leiteiras importantes é com muitos micro produtores. Através dessa aquisição direta e em parceria com cooperativas, poderemos oferecer condições de ampliar sua produção”, afirmou.

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania