Notícias

Esporte educacional

Giba aceita convite e será embaixador dos JEBs no ano que vem

Os Jogos Escolares Brasileiros vão reunir cerca de 7,5 mil crianças e adolescentes entre 12 a 14 anos para a disputa de 17 modalidades no Parque Olímpico da Barra, no Rio. Evento será seletiva para os Jogos Sul-Americanos Escolares
Publicado em 14/10/2020 19h33 Atualizado em 14/10/2020 19h36
14102020_giba_capa.jpeg

Foto: Rafael Carvalho/Min. Cidadania

O secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães; o secretário-adjunto da pasta, André Alves; e o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Bruno Souza receberam nesta quarta-feira (14.10) a visita de um dos maiores expoentes do esporte brasileiro: o campeão olímpico Giba, medalha de ouro com a Seleção Brasileira de Vôlei nos Jogos de Atenas 2004, prata nos Jogos de Pequim 2008 e Londres 2012 e tricampeão mundial, entre diversos outros títulos. O início da reunião também contou com a presença do senador Flávio Bolsonaro. 

Os JEBs são de suma importância. A base de tudo começa na escola. Através do esporte, algumas podem até virar atletas do alto rendimento, mas sem dúvida nenhuma, muitas vão virar cidadãos do bem

Giba, campeão olímpico no vôlei

Giba, que atualmente vive na Polônia, veio a Brasília apresentar seu projeto social, o Gibinha, que funcionou em Araucária, região metropolitana de Curitiba, entre 2014 a 2016, e em Matão, próximo a Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, entre 2015 a 2017, e que, no momento, está desativado no país, mas funciona na Polônia, onde Giba é ídolo e recebeu o apoio de uma empresa para que ele fosse desenvolvido.

O projeto, voltado para crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos, visa usar o vôlei como ferramenta de inclusão social, de desenvolvimento escolar e, também, como instrumento de combate à obesidade infantil.

Durante a reunião, Marcelo Magalhães se emocionou ao assistir um vídeo com diversos depoimentos sobre o projeto Gibinha e dois pontos ficaram acertados: Giba aceitou o convite do secretário para ser embaixador dos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs) no ano que vem e ouviu dele que a Secretaria Especial de Esporte vai trabalhar para que o projeto Gibinha possa ser reativado no Brasil, inicialmente com um polo no Nordeste. 

Em 2021, os JEBs reunirão cerca de 7,5 mil crianças e adolescentes entre 12 a 14 anos para a disputa de 17 modalidades no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro. A competição servirá como seletiva em 10 esportes para os Jogos Sul-Americanos Escolares. A organização será da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), com suporte da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. O evento terá duração de uma semana e será realizado em outubro (a data precisa ainda será confirmada).

“Os JEBs são de suma importância. A base de tudo começa na escola. Eu já sou padrinho da CBDE há anos e hoje estar aqui com o Marcelo, o Bruno e toda a equipe da Secretaria de Esporte e ter recebido o convite para ser embaixador é algo que me deixa lisonjeado”, afirmou Giba.

“Estou orgulhoso, primeiro por ter representado meu país durante 20 anos. O que fiz eu fiz pensando em representar meu país, pensando na bandeira. Ver a alegria da população brasileira não tem preço. E hoje a gente sabe que os Jogos Escolares vão mudar as vidas de muitas pessoas ao longo desses próximos anos, até porque com a International School Federation (ISF), com a CBDE e as federações locais, o cenário mudou muito. Antes, a gente ia só até os JEBs. Depois não tinha mais nada. Hoje já tem Sul-Americano, tem Olimpíada, e então temos que incentivar essas crianças. Através do esporte, algumas podem virar atletas do alto rendimento, o que é difícil, mas, sem dúvida nenhuma, elas vão virar cidadãos do bem”, continuou o campeão olímpico. 

“Antes de tudo, foi uma honra ter conhecido o Giba, que é um dos maiores atletas da história do Brasil e que é um ídolo gigantesco em nosso país e em todo o mundo. Eu, como todo brasileiro, o vi jogar várias vezes e sempre me emocionei com tudo o que ele e seus companheiros conquistaram na Seleção e com todas as alegrias que eles deram ao Brasil”, disse Marcelo Magalhães.

“O fato de ele ter aceito o convite que fiz para ser embaixador dos JEBs me deixou muito feliz. O Giba é um espelho e tê-lo por perto neste momento em que estamos reativando os JEBs com certeza vai engrandecer ainda mais a competição no ano que vem. Nossas crianças e jovens precisam cada vez mais de exemplos que possam seguir e o Giba é uma dessas pessoas. O projeto Gibinha é excelente, está alinhado com o que a Secretaria de Esporte acredita e vamos trabalhar para que ele volte a ser implantado em nosso país”, prosseguiu o secretário.

Quem também comemorou o resultado da reunião foi Bruno Souza. “Eu e o Giba somos amigos há muito tempo. Moramos por mais de dez anos na Europa, eu como atleta do handebol e ele no vôlei e é uma pessoa que respeito muito. O valor que o Giba tem para o esporte brasileiro é inquestionável. Mas ele ainda tem muito o que contribuir agora, fora das quadras. Todos ficamos muito satisfeitos com o resultado da reunião e vamos trabalhar juntos para que os JEBs sejam uma competição histórica”, declarou o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento.

Diretoria de Comunicação - Ministério da Cidadania