Notícias

Ministro Rogério Marinho anuncia investimentos para obras que vão garantir segurança hídrica no Rio Grande do Norte

Em agenda da Jornada das Águas, Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) disponibilizou mais R$ 10 milhões para a continuidade das obras da Barragem de Oiticica e vistoriou a recuperação da Barragem Passagem das Traíras
Publicado em 22/10/2021 18h51 Atualizado em 27/10/2021 14h15
Oiticica

Quando concluída, a Barragem de Oiticica vai atender 330 mil pessoas de oito cidades potiguares, além de contribuir com o controle das cheias na região, permitir uma ampliação de até 10 mil hectares da área irrigada da Bacia Piranhas-Açu e gerar energia suficiente para atender uma cidade de 140 mil habitantes (Fotos: Adalberto Marques/MDR)

Brasília (DF) – Em mais uma série de ações da Jornada das Águas no Rio Grande do Norte, o Governo Federal liberou mais R$ 10 milhões para a continuidade das obras de construção da Barragem de Oiticica, porta de entrada das águas do Rio São Francisco no estado. O anúncio foi feito pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que visitou nesta sexta-feira (22) o canteiro de obras do empreendimento, na cidade de Jucurutu (RN).

“Oiticica é importante para o Brasil, para o Nordeste, para o Rio Grande do Norte e para o Seridó. Tem que ser feito um reparo histórico, porque esta obra se arrasta há 70 anos. A barragem vai propiciar melhorias para toda esta região, porque poderemos disponibilizar água para milhares de famílias, que terão mais dignidade para viver. Além disso, a água é um motor para o desenvolvimento econômico da região do Seridó”, destacou o ministro Rogério Marinho.

A Barragem de Oiticica tem, até o momento 91,37% de execução e receberá as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. A chegada do recurso hídrico ao Rio Grande do Norte foi possibilitada com a inauguração, nessa quinta-feira (21), do último trecho de canal do empreendimento, em São José de Piranhas (PB). O trecho inaugurado tem oito quilômetros de extensão e se localiza entre os reservatórios Caiçara, em São José de Piranhas, e Engenheiro Avidos, em Cajazeiras.

A execução da Barragem de Oiticica é de responsabilidade do governo do estado, com apoio financeiro da União, por meio do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS). O investimento total é de R$ 657,2 milhões, sendo R$ 638,2 milhões do Governo Federal. Desde 2019, já foram pagos R$ 291,6 milhões para o empreendimento – cerca de 45,7% do valor total.

Quando concluída, a barragem vai atender 330 mil pessoas de oito cidades potiguares, além de contribuir com o controle das cheias na região e permitir uma ampliação de até 10 mil hectares da área irrigada da Bacia Piranhas-Açu.

Projeto de Integração do Rio São Francisco

O Projeto de Integração do Rio São Francisco tem como objetivo levar água de qualidade para 12 milhões de brasileiros de 390 municípios dos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

O empreendimento hídrico é composto por dois eixos de transferência de água: Norte, com 260 quilômetros de extensão, e Leste, com 217 quilômetros. As estruturas captam a água do Rio São Francisco, no interior de Pernambuco, para abastecer adutoras e ramais que vão perenizar rios e açudes existentes na região.

O Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco tem 260 quilômetros de extensão, três estações de bombeamento, 15 reservatórios, oito aquedutos e três túneis. Após a conclusão, a expectativa é que esse eixo garanta segurança hídrica a 6,5 milhões de pessoas em 220 cidades da Paraíba, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte.

Passagem das Traíras

Já na cidade de Jardim do Seridó, o ministro Rogério Marinho visitou a Barragem Passagem das Traíras, que passa por obras de modernização e recuperação. Essa é uma das mais importantes estruturas hídricas do Rio Grande do Norte e tem capacidade para armazenar até 50 milhões de metros cúbicos de água, atendendo 72 mil pessoas em Jardim do Seridó, São José do Seridó e Caicó. O investimento nas intervenções é de R$ 12 milhões, por meio do DNOCS.

O Governo Federal também vai investir outros R$ 8,5 milhões para a pavimentação de 4,62 quilômetros de vias que fazem a ligação entre a sede municipal de Jucurutu e o distrito de Serra de João do Vale. O aporte será feito pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do Rio São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), instituição vinculada ao MDR.

Saneamento básico

Na cidade de Caicó, o ministro Rogério Marinho assinou edital de chamamento público para elaboração de projetos para encerramento do lixão do município e a modelagem da prestação regionalizada ou concessão dos serviços de coleta, tratamento, recuperação e valorização dos resíduos sólidos de 25 cidades potiguares. Isso será possibilitado por meio de uma parceria entre o MDR, o Consórcio Público Regional de Resíduos Sólidos do Seridó, a Prefeitura de Caicó e a Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

O Marco Legal do Saneamento Básico, que completou um ano em julho passado, definiu novas diretrizes para universalização dos serviços de água, esgotamento sanitário, drenagem urbana e resíduos sólidos urbanos.

Jornada das Águas

As atividades desta sexta-feira integram a programação da Jornada das Águas – evento que teve início na segunda-feira (18), partindo da nascente histórica do Rio São Francisco, no norte de Minas Gerais, e vai percorrer os nove estados do Nordeste com anúncios e entregas de obras de infraestrutura, preservação e recuperação de nascentes e cursos d’água, saneamento, irrigação, apoio ao setor produtivo e aos municípios, além de mudanças normativas que vão revolucionar a maneira como o brasileiro se relaciona com a água.

Revitalização da Lagoa do Bonfim

Um dos focos das ações da Jornada das Águas é a sustentabilidade ambiental, o que envolve a recuperação e revitalização de bacias hidrográficas e de cursos d’água. É com essa premissa que foi anunciado o edital de licitação do projeto de revitalização da Lagoa do Bonfim, considerada um cartão postal na cidade de Nísia Floresta.

Por meio da Codevasf, serão investidos R$ 2 milhões em recursos da União para a elaboração de estudos e projetos necessários para as ações de revitalização e a implantação de estruturas para eliminar o foco poluidor da Lagoa, que, atualmente, recebe esgoto in natura.

O curso d’água abastece o Sistema Adutor Agreste Trairi Potengi, que atende mais de 220 mil pessoas. A revitalização da área tornará possível também a realização de atividades náuticas e turísticas no local.

Saiba mais sobre a Barragem de Oiticica: