Notícias

MDR autoriza retomada de empreendimentos habitacionais em Alagoas e Pará

Ação vai garantir casa própria para 2.434 famílias de baixa renda de Maceió e Tucuruí. Investimento federal será de R$ 190,6 milhões
Publicado em 25/08/2020 17h49 Atualizado em 27/08/2020 17h12
25_08_Ministro_Habitação_Maceió.jpg

Brasília-DF, 25/8/2020 – O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) autorizou, nesta terça-feira (25), a retomada das obras de três empreendimentos residenciais em Maceió (AL) e um em Tucuruí (PA). Com isso, 2.434 famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil terão, em breve, casa própria. O investimento do governo federal nos imóveis será de R$ 190,6 milhões. Os termos de autorização para conclusão dos residenciais foram assinados pelo ministro Rogério Marinho durante cerimônia de lançamento do programa Casa Verde e Amarela.

“Recebemos do presidente Jair Bolsonaro a missão de não deixar obras paralisadas pelo País e estamos seguindo isso à risca. Essa retomada é, inclusive, um ponto-chave do programa Casa Verde Amarela”, destacou Marinho. “Realizaremos o sonho da casa própria para milhares de pessoas e, além disso, estamos estimulando a economia nessas regiões, gerando emprego e renda para a população”, completou.

Em Maceió, são 2.160 imóveis, localizados nos Residenciais Mário Peixoto Costa I e II e Vilas do Mundaú. O investimento do MDR nas obras é de R$ 172,8 milhões e a previsão é que 9 mil pessoas sejam atendidas.

As obras no Residencial Vilas do Mundaú foram contratadas em dezembro de 2018 e contarão com investimentos federais de R$ 142 milhões para a finalização de 1.776 moradias, que receberão famílias dos assentamentos Torre, Sururu de Capote, Peixe e Muvuca. Em julho deste ano, o ministro Rogério Marinho vistoriou o empreendimento.

“Essa obra vai mudar a vida dessas famílias que vivem em absoluta precariedade na região da Lagoa do Mundaú. Vamos revitalizar toda a região e dar uma condição digna para milhares de pessoas”, afirmou o prefeito de Maceió, Rui Palmeira.

Já as duas etapas do Mário Peixoto também foram contratadas na mesma época, com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). Cada conjunto habitacional terá aporte de R$ 15,3 milhões do Governo Federal. Ao todo, 384 famílias serão atendidas.

Em Tucuruí, cidade do interior paraense, serão finalizadas 274 unidades no Residencial Cristo Vive, com aporte adicional de R$ 17,8 milhões do MDR. No total, os investimentos da União no empreendimento, que vai atender cerca de 1,1 mil beneficiários, somam R$ 89 milhões.

Investimentos realizados

Desde 2019, o Governo Federal vem assegurando a continuidade das unidades habitacionais já contratadas e a retomada de obras paralisadas. Para tanto, já foram investidos R$ 5,78 bilhões de Orçamento Geral da União no programa de habitação. Desse total, R$ 5 bilhões foram para as moradias destinadas às famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil

Na área de financiamentos habitacionais, foram disponibilizados R$ 62 bilhões do FGTS em 2019 e, neste ano, o montante deve alcançar R$ 61 bilhões – dos quais R$ 25 bilhões já serão direcionados para os contratos de créditos no novo formato do programa Casa Verde e Amarela.

No mesmo período, foram entregues 612 mil residências, das quais 94 mil para famílias mais vulneráveis, e mais de 13 mil unidades tiveram as obras retomadas. Além disso, mais de 620 mil imóveis foram contratados para as faixas 1,5; 2; e 3 (renda familiar bruta entre R$ 2,6 mil e R$ 9 mil) e financiadas com recursos do FGTS.