Notícias

Governo Federal celebra o Dia Mundial da Água e promove o Seminário das Águas Brasileiras

Evento contará com cerimônia com autoridades e painéis virtuais com participação de representantes do governo, empresas e sociedade civil. Atividades serão de 22 a 24 de março
Publicado em 17/03/2021 19h01 Atualizado em 19/03/2021 10h11
São Francisco

O objetivo do Programa Águas Brasileiras é revitalizar as principais bacias hidrográficas brasileiras, entre elas a do São Francisco (Foto: Divulgação)

Brasília (DF) – Para celebrar o Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março, o Governo Federal vai promover o Seminário Águas Brasileiras. O objetivo é discutir sobre a importância e os desafios da revitalização das bacias hidrográficas e outros temas relacionados, de modo a garantir água em quantidade e qualidade necessárias para o desenvolvimento do Brasil. A abertura do seminário virtual está marcada para segunda-feira (22), às 15h. As atividades continuam nos dias 23 e 24 de março e podem ser assistidas, sem necessidade de inscrição prévia, neste link. O evento é uma promoção conjunta dos Ministérios do Desenvolvimento Regional (MDR), Meio Ambiente (MMA), Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Controladoria Geral da União (CGU) e Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

O evento tem como público-alvo gestores federais, estaduais e municipais, organizações empresariais e da sociedade civil e pessoas engajadas com o tema da água para o desenvolvimento. Antes da cerimônia de abertura, será divulgado o Prêmio ANA 2020, da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico, que reconhece o mérito de iniciativas que se destacaram pela excelência de sua contribuição para a segurança hídrica no Brasil em oito categorias: Comunicação, Educação, Empresas de Médio e de Grande Porte, Empresas de Micro ou de Pequeno Porte, Entes do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SINGREH), Governo, Organizações Civis, além de Pesquisa e Inovação Tecnológica.

Programação

Durante três dias de seminário, iniciativas e agendas estratégicas nas áreas de saneamento básico, segurança hídrica, habitação, desenvolvimento produtivo, pagamento por serviços ambientais e prevenção e mitigação de riscos serão abordadas por meio de painéis com a participação de representantes governamentais, da academia, do setor empresarial e da sociedade civil.

No primeiro dia de encontro, serão apresentadas ações de revitalização de bacias hidrográficas com objetivo de garantir segurança hídrica, para incentivar modelos de ocupação e de produção mais adequados aos ambientes naturais. Também será discutida a contribuição do agronegócio para a conservação da água e do solo.

Na terça-feira (23), a partir das 9h30, será abordado o papel das cidades no Programa Águas Brasileiras. Na sequência, serão compartilhadas experiências de empresas, universidades e centros de pesquisas em relação à disseminação de tecnologias e de práticas de gestão que trazem soluções de saneamento e de eficiência no uso de recursos naturais escassos.

No período da tarde, um painel discutirá formas inovadoras de uso racional da água na área de saneamento básico. Isso porque o Brasil perde, em média, 38% da água na distribuição. Além disso, os modelos de financiamento de ações para o setor também serão discutidos em outra palestra.

Já na quarta-feira (24), último dia de encontro, está programado para as 9h30 debate sobre pagamentos por serviços ambientais e o Programa Floresta+. Experiências em andamento serão compartilhadas. Às 11h, será a vez de discutir a valoração da água em suas múltiplas dimensões.

À tarde, o seminário traz estratégias e conceitos para redução de eventos de risco com base em modelos mais adequados de aproximação do ambiente urbano com os ambientes naturais. Por fim, o último painel vai abordar a importância da água como elemento estratégico para o desenvolvimento econômico e para a segurança nacional.

Programa Águas Brasileiras

O objetivo do Programa Águas Brasileiras é revitalizar as principais bacias hidrográficas brasileiras, garantir água em quantidade e qualidade para a população e atrair investimentos privados para projetos de recuperação e preservação de áreas degradadas em diversas partes do País.

Como parte da estratégia para atingir esse objetivo, o MDR selecionou, por meio de edital, 26 projetos de revitalização de bacias hidrográficas, que contemplam mais de 250 municípios de 10 estados. Foram escolhidos 16 projetos para a Bacia do Rio São Francisco, dois para a do Rio Parnaíba, dois para a do Rio Taquari e seis para a do Rio Tocantins-Araguaia.

Os projetos selecionados serão disponibilizados no portal do MDR, visando conectá-los a organizações e empresas que desejem apoiá-los financeiramente. As iniciativas também estão sendo apresentadas a possíveis financiadores. Empresas interessadas em conhecer melhor as iniciativas podem procurar diretamente a Assessoria Especial do MDR, por meio do e-mail , e agendar uma apresentação.

“O apoio à revitalização de bacias hidrográficas é parte da estratégia de sustentabilidade de muitas empresas que atuam no País, que associam o patrocínio a ações desse tipo à sua atividade econômica e ao ganho de imagem junto à sociedade”, destaca o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

O programa reúne, além do MDR, os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Meio Ambiente (MMA), da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a Controladoria-Geral da União (CGU), estados e municípios.

Saiba mais sobre o Programa Águas Brasileiras

Serviço:

Seminário Águas Brasileiras
Transmissão on-line neste link

Segunda-feira (22)

14h – Entrega do Prêmio ANA

15h – Painel A revitalização de bacias hidrográficas e sua contribuição para a Segurança Hídrica

16h30 – Painel O setor do agronegócio e sua contribuição para a Segurança Hídrica

Terça-feira (23)

9h30 - Painel Águas Brasileiras - Uso racional da água nas edificações

10h30 - Painel Águas brasileiras – Água para beber e produzir

14h - Painel Águas brasileiras – a inovação para a superação dos desafios do saneamento

16h30 - Painel: A inovação para a superação dos desafios do saneamento - novos modelos de financiamento

Quarta-feira (24)

9h30 - Painel Uso do mecanismo de pagamento por serviços ambientais para avanço na agenda de serviços ecossistêmicos e o Programa Floresta+

11h - Painel: Estruturação de mecanismos de valoração da água

14h30 - Painel Reduzindo os eventos de risco por meio de estratégias integradas de desenvolvimento territorial e de aproximação das cidades com a água

16h30 - Painel Água: elemento estratégico para o desenvolvimento econômico e para a segurança nacional

A programação detalhada e atualizada e os painelistas podem ser consultados neste link.