Notícias

No Rio Grande do Norte, Governo Federal lança edital para elaboração de projeto básico da Adutora do Agreste Potiguar

Ministro Rogério Marinho também anunciou a instalação de 60 cisternas para famílias da região. Medida busca reduzir dependência de carros-pipa e emancipar as cidades do semiárido
Publicado em 22/10/2021 23h02 Atualizado em 27/10/2021 14h17
Adutora do Agreste

Com investimentos estimados em R$ 260,5 milhões, a Adutora do Agreste Potiguar é uma das principais obras hídricas do Rio Grande do Norte e vai beneficiar 13 cidades do estado (Foto: Vosmar Rosa/MDR)

Brasília (DF) - O edital de licitação para elaboração do projeto básico da Adutora do Agreste Potiguar foi lançado pelo Governo Federal nesta quinta-feira (22), durante o quinto dia da Jornada das Águas - evento que teve início na última segunda-feira (18), partindo da nascente histórica do Rio São Francisco, no norte de Minas Gerais, e vai percorrer os nove estados do Nordeste com anúncios e entregas de obras de infraestrutura, preservação e recuperação de nascentes e cursos d’água, saneamento, irrigação, apoio ao setor produtivo e aos municípios, além de mudanças normativas que vão revolucionar a maneira como o brasileiro se relaciona com a água.

Com investimentos estimados em R$ 260,5 milhões, a Adutora é uma das principais obras hídricas do Rio Grande do Norte e vai beneficiar 13 cidades do estado, sendo 10 na região do Agreste (Boa Saúde, Lagoa D’Anta, Monte das Gameleiras, Nova Cruz, Passa e Fica, Santa Cruz, Santo Antônio, São José do Campestre, Serra de São Bento e Serrinha) e três no Litoral Sul (Canguaretama, Montanhas e Pedro Velho). Além disso, outros 25 municípios também serão beneficiados com maior oferta hídrica por conta da redistribuição da água dos Sistemas Adutores Monsenhor Expedito e Espírito Santo.

A adutora será dividida em três etapas, com 142,9 quilômetros de tubulações, 330 quilômetros de canais adutores, estações de bombeamento e tratamento e pontos de captação de água, atendendo cerca de 510 mil pessoas até 2050. O novo empreendimento vai substituir integralmente o sistema Pedro Velho/Nova Cruz, fazendo a integração entre a adutora antiga com os Sistemas Monsenhor Expedito e Espírito Santo.

Os estudos preliminares e ambientais para a construção da Adutora do Agreste Potiguar, no município de São Paulo de Potengi, já foram iniciados. O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) investiu R$ 7,6 milhões nessa etapa. A ação está sendo executada por meio de parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), instituição vinculada ao MDR, e a Companhia de Águas e Esgoto do Rio Grande do Norte (Caern).

“Estamos percorremos todos os estados do Nordeste anunciando e reafirmando o nosso compromisso com as obras hídricas e as mudanças dos marcos regulatórios, que vão permitir levarmos esse líquido precioso para homens, mulheres, crianças e idosos que, há centenas de anos, esperam dessedentar sua sede. E esse compromisso é também com o futuro, são necessárias ações para garantir que a água esteja disponível para as próximas gerações”, afirmou o ministro Rogério Marinho.

Instalação de cisternas

Na cidade de São Tomé, o ministro Rogério Marinho também anunciou a instalação de 60 cisternas que vão beneficiar famílias da região. A iniciativa faz parte da estratégia do Governo Federal para reduzir a dependência de carros-pipa e emancipar as cidades do semiárido.

Apenas no Rio Grande do Norte, a Codevasf é responsável pela instalação de 462 cisternas em sete cidades: Luís Gomes (136), Jaçanã (76), José da Penha (69), Santa Cruz (64), São Tomé (62), Monte das Gameleiras (30) e Coronel Ezequiel (25).

"A chegada dessa cisterna vai melhorar muito a minha vida porque antes a gente não tinha onde armazenar a água da chuva", contou a agricultora Josineide da Silva (foto à esquerda), moradora da comunidade quilombola Gameleira, em São Tomé, na região do Agreste potiguar.

Também agricultora, Maria das Vitórias Barbosa foi outra beneficiada com a cisterna. "Estou muito feliz porque uma coisa dessas é enviada por Deus. A gente jamais teria condição de construir uma cisterna. A vida da gente vai mudar completamente. Quando chove, a gente não tinha onde guardar a água", destacou.

Revitalização da Lagoa do Bonfim

O ministro Rogério Marinho também anunciou o edital de licitação do projeto de revitalização da Lagoa do Bonfim, considerada um cartão postal na cidade de Nísia Floresta.

Por meio da Codevasf, serão investidos R$ 2 milhões em recursos da União para a elaboração de estudos e projetos necessários para as ações de revitalização e a implantação de estruturas para eliminar o foco poluidor da Lagoa, que, atualmente, recebe esgoto in natura.

O curso d’água abastece o Sistema Adutor Agreste Trairi Potengi, que atende mais de 220 mil pessoas. A revitalização da área tornará possível também a realização de atividades náuticas e turísticas no local.

Jornada das Águas

Criada pelo MDR, a Jornada das Águas visa reforçar o compromisso do Governo Federal de levar água a quem mais precisa. O trajeto começou no dia 18 de outubro, em São Roque de Minas (MG), e vai passar pela região do semiárido nordestino. Nas agendas, promovidas até o dia 28 de outubro, serão realizados anúncios e entregas de obras de infraestrutura, preservação e recuperação de nascentes e cursos d’água, saneamento, irrigação, apoio ao setor produtivo e aos municípios, além de mudanças normativas que vão revolucionar a maneira como brasileiro se relaciona com a água.

“Não existe desenvolvimento econômico sem água. Ela é o principal insumo estratégico do Brasil. Está nos alimentos que exportamos, na energia, na indústria, na saúde... Sem ela não há vida. É por isso que o governo do presidente Jair Bolsonaro vem atuando para garantir que a água chegue às pessoas, mas também para que ela seja preservada e continue disponível para as próximas gerações”, explica o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Saiba mais sobre a Adutora do Agreste Potiguar:

CONFIRA AS PRÓXIMAS AGENDAS DA JORNADA

23/10 – RIO GRANDE DO NORTE

• Anúncio de instalação de transformador na subestação de João Pessoa II

25/10 – PIAUÍ

• Lançamento do Plano de Ação Estratégica para a bacia hidrográfica do Rio São Francisco e área de influência do Projeto de Integração do São Francisco (PISF) e do Rio Parnaíba
• Programa Águas Brasileiras – Projeto de Recuperação e Revitalização de Nascente na Bacia do Parnaíba
• Retomada das obras do projeto de Irrigação Marrecas

26/10 – MARANHÃO

• Lançamento do edital dos estudos para a implantação da integração de Bacias do Piauí/Maranhão e demais estados do Nordeste

27/10 – ALAGOAS

• Canal do Sertão Alagoano – Assinatura de OS de 3 subsistemas do Canal e entrega do subsistema Água Branca
• Apresentação do Fundo de Revitalização de Bacias – recursos Lei da Eletrobras
• Anúncio do Fundo de Estruturação de projetos – criado pela MP 1.052

28/10 – SERGIPE

• Anúncio do Novo Marco Hídrico
• Canal do Xingó – Apresentação do projeto