Notícias

Criada operação conjunta de socorro aos municípios baianos afetados pelas enchentes

Defesa Civil Nacional envia duas equipes do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) para a região atingida, onde serão montadas duas salas de coordenação. Base de apoio também será instalada em Ilhéus
Publicado em 25/12/2021 19h40
DEFESA CIVIL NACIONAL.png

Brasília (DF) - Uma operação conjunta de socorro aos municípios baianos afetados pelas enchentes foi criada, neste sábado (25), após reunião entre os ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, da Cidadania, João Roma, e da Saúde, Marcelo Queiroga, e o governador do estado da Bahia, Rui Costa. O encontro também definiu a instalação de uma base de apoio na cidade de Ilhéus, no sul do estado, que contará com o apoio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, da Defesa Civil Nacional, da Superintendência Estadual de Defesa Civil e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, também participou das discussões.

O objetivo do encontro foi alinhar as ações de resposta às chuvas fortes que atingem o estado desde novembro e dar apoio à população vitimada pelos desastres. “É fundamental, neste momento, um trabalho integrado entre todos os envolvidos. Isso facilita a integração das operações, o uso dos meios e o atendimento da população. Sem dúvida alguma, todas as ações de socorro e resposta serão mais rápidas e oportunas com a integração do Governo Federal com o estadual nas ações de resgate e de assistência humanitária aos afetados”, avaliou o ministro Rogério Marinho. Até o momento, mais de R$ 19 milhões já foram disponibilizados pela Defesa Civil Nacional para ações de resposta ao desastre natural e reconstrução de infraestrutura danificada.

Também ficou estabelecido o envio de aeronaves e agentes da PRF e das Forças Armadas para dar apoio aos municípios. A ajuda federal também inclui a liberação de recursos para a compra de combustível e a convocação de técnicos e de equipes da Força Nacional do Sistema Único de Saúde.

Para intensificar a força-tarefa na Bahia, militares do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, do Rio Grande do Norte, do Espírito Santo e do Maranhão também irão se deslocar para a cidade de Ilhéus com aeronaves e equipamentos para ajudar os moradores dos municípios alagados. Ainda em Ilhéus, duas escolas serão usadas como pontos de apoio para a operação, sendo que uma servirá como alojamento e a outra como posto de comando conjunto das atividades.

Defesa Civil Nacional mobilizada

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), também se organizou para apoiar os municípios baianos afetados pelas chuvas. Sob a coordenação do secretário nacional, o coronel Alexandre Lucas, as ações incluem o envio de duas equipes do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) para a região atingida, onde serão montadas duas salas de coordenação.

A Defesa Civil Nacional ainda coordena a coleta de informações, o monitoramento intensificado de eventos adversos, a produção de imagens e mapas, e a elaboração de relatórios e planilhas com foco na avaliação de danos e na análise de necessidade de apoio federal, além da mobilização de agências federais e atendimento de demandas dos municípios relacionadas ao reconhecimento de situação de emergência, decretações e solicitações feitas por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

O MDR também articula com órgãos do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec) o desenvolvimento de ações conjuntas visando o atendimento imediato à população afetada. Adicionalmente, o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) opera em alerta máximo (vermelho).

Chuvas intensas continuam

As condições de chuvas intensas no Sul, Leste e Centro da Bahia, com possíveis volumes em torno de 100 mm, permanecerão nas próximas 24 horas. Após este período, a tendência é que a chuva diminua a intensidade.

Até o momento, 26 municípios reportaram ocorrências relacionadas a riscos hidrológicos (alagamento, inundação e enxurrada), em virtude da chuva intensa que teve início no dia 23 de dezembro. A maior parte dos municípios já havia sido afetada pelas fortes chuvas do final de novembro.

Os municípios afetados são: Alcobaça, Belo Campo, Caatiba, Coaraci, Dário Meira, Guaratinga, Ibicaraí, Ibicuí, Ibipeba, Itabuna, Itagimirim, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Itambé, Itororó, Jequié, Medeiros Neto, Mirante, Pau Brasil, Salvador, Teixeira de Freitas, Teolândia, Ubaira, Poções e Milagres.