INPI Hack

_inscrições abertas_
2021
  • 00

    dias

  • 00

    horas

  • 00

    minutos

  • 00

    segundos

inscrições
Acompanhe o período de inscrições e a programação do INPI Hack.
segunda 1º março 2021
quarta 31 março 2021

Começa a 00:00 h

Quem deve estar ligado?
Toda a turma maior de 18 anos, com as habilidades recomendadas de Gestão de Negócios, Experiência do Usuário (UX), Propriedade Industrial, Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e Design

inscrições e organização das equipes

As primeiras 200 (duzentas) inscrições serão confirmadas, respeitada a ordem cronológica de seu recebimento, sendo prevista a formação de lista de espera para suprir eventual desistência de participantes, caso atingido o referido limite.

As inscrições serão gratuitas e eventuais despesas com passagens, locomoção, acomodação e refeições serão de responsabilidade exclusiva dos participantes.

Os interessados deverão formar equipes compostas de, no mínimo, 3 (três), e, no máximo, 5 (cinco) integrantes.

Os participantes que não se inscreverem com equipe pré-constituída serão inseridos em outras equipes, que serão formadas, dentro do possível, de acordo com as habilidades recomendadas.

inscreva-se aqui
sexta 2 abril 2021

Às 12:00

Quem deve estar ligado?
Equipes Inscritas

divulgação da relação de inscritos

A relação dos inscritos e das respectivas equipes será publicada aqui.

acesse o detalhamento das inscrições
segunda 5 abril 2021

Às 09:00

Quem deve estar ligado?
Equipes Participantes

live de credenciamento e abertura do evento

No mínimo, 1 (um) representante de cada equipe inscrita deve participar da live de credenciamento e abertura do evento.

Será eliminada a equipe que não tiver pelo menos 1 (um) representante para as atividades de credenciamento e abertura do evento.

assista
segunda 5 abril 2021
segunda 12 abril 2021

12:00

Quem deve estar ligado?
Mentores
Equipes Participantes

mentoria das equipes

As equipes contarão com o auxílio de mentores para orientação quanto ao desenvolvimento dos trabalhos e utilização do ambiente de acesso aos dados necessários ao desenvolvimento das soluções.

Durante o período de desenvolvimento da solução, ocorrerão ações de mentoria para suporte à construção das soluções e esclarecimento de dúvidas em torno da manipulação dos dados e dos temas relacionados a cada uma das categorias do desafio (Serviços, Uso Estratégico, Cultura, Proteção, Bases de Dados e Sistemas).

conecte-se
segunda 5 abril 2021
domingo 11 abril 2021

Começa às 12:00 h

Quem deve estar ligado?
Palestrantes
Equipes Participantes

palestras

Após a live de abertura do evento, serão realizadas palestras ministradas por profissionais tecnicamente habilitados, para abordagem de temas relacionados a PI, que subsidiarão os participantes à compreensão dos desafios propostos.

Recomenda-se que, no mínimo, 1 (um) representante de cada equipe inscrita participe das palestras.

Durante o período de desenvolvimento da solução, ocorrerão palestras para suporte à construção das soluções e esclarecimento de dúvidas em torno da manipulação dos dados e dos temas relacionados a cada uma das categorias do desafio (Serviços, Uso Estratégico, Cultura, Proteção, Bases de Dados e Sistemas).

assista
segunda 5 abril 2021
segunda 12 abril 2021

Começa às 14:00 h

Quem deve estar ligado?
Equipes Participantes
Mentores

desenvolvimento das soluções

As equipes realizarão o desenvolvimento das soluções, de modo remoto.

O INPI não disponibilizará ambiente de inovação próprio para o evento, cabendo às equipes utilizar ferramentas próprias de desenvolvimento.

Para o desenvolvimento das soluções e efetiva participação no evento, as equipes participantes deverão dispor de computadores pessoais com acesso à internet, sendo de sua inteira responsabilidade as providências nesse sentido.

acesse o Manual de Orientações Técnicas
sábado 10 abril 2021
segunda 12 abril 2021

Começa a 00:00 h

Quem deve estar ligado?
Equipes Particpantes

entrega das soluções

As equipes deverão entregar as soluções mediante a sua disponibilização em repositório do GitHub.

A disponibilização do código-fonte, com a devida documentação, deverá ser informada à FTTD pelo e-mail inpihack@inpi.gov.br.

Consideram-se entregáveis e obrigatórios (a) todos os artefatos da versão final do protótipo ou MVP da solução desenvolvida, incluindo código-fonte, as APIs públicas e descrições de ferramentas, plug-ins e dependências usados no aplicativo, bem como bibliotecas e arquivos contendo as imagens e áudios utilizados, e qualquer outro elemento necessário para a execução da aplicação no ambiente disponibilizado pelo evento; e (b) arquivo de apresentação da solução contendo o pitch final da solução.

Serão eliminadas as equipes que (a) entregarem a solução de forma incompleta, conforme entregáveis citados no artigo precedente; (b) não entregarem a solução; ou (c) entregarem a solução fora do prazo.

entregue
sábado 10 abril 2021
segunda 12 abril 2021

Começa a 00:00 h

Quem deve estar ligado?
Equipes Participantes

demonstração das soluções

As equipes deverão apresentar o pitch final das soluções, contendo, no mínimo, os seguintes elementos: (a) categoria do desafio em que a solução melhor se insere; (b) problema a ser resolvido; (c) como a solução resolve o problema; e (d) resultados esperados.

O link do vídeo, a ser publicado na categoria de visibilidade "privada", deverá ser compartilhado com a FTTD pelo e-mail inpihack@inpi.gov.br.

Serão eliminadas as equipes que (a) demonstrarem a solução de forma incompleta; ou (b) não demonstrarem a solução.

A demonstração da solução ocorrerá de forma virtual, por meio de publicação de vídeo no YouTube.

O vídeo de apresentação e demonstração da solução deverá ter, no máximo, 6 (seis) minutos de duração, cabendo às equipes a utilização de recursos de edição para adequação do tempo.

O link do vídeo, a ser publicado na categoria de visibilidade "privada", deverá ser compartilhado com a FTTD pelo e-mail inpihack@inpi.gov.br.

compartilhe
sábado 10 abril 2021
terça 13 abril 2021

Começa às 09:00 h

Quem deve estar ligado?
FTTD
Equipes Participantes

pré-seleção das soluções finalistas

Caberá à FTTD realizar a pré-seleção das 10 (dez) soluções finalistas.

As soluções serão avaliadas pela FTTD, quanto aos critérios de (a) inovação; (b) usabilidade e design; (c) completude funcional; (d) viabilidade de execução real; e (e) relevância do problema resolvido.

As soluções não selecionadas para a fase de avaliação final não terão classificação.

acesse o resultado da pré-seleção
terça 13 abril 2021
quinta 15 abril 2021

Começa às 09:00 h

Quem deve estar ligado?
Comissão Julgadora
Equipes Participantes

julgamento final das soluções

As soluções apresentadas serão analisadas pela Comissão Julgadora, integrada por pessoas de reputação ilibada e reconhecido conhecimento das categorias de desafios propostos, constituída por (a) Celso de Souza Tchao, Coordenador-Geral de Tecnologia da Informação do INPI; (b) Felipe Augusto de Melo Oliveira, Coordenador-Geral de Disseminação para Inovação do INPI e Coordenador da Força-Tarefa do Programa INPI Negócios; (c) Flávio de Souza Marinho, Gerente Executivo de Serviços Tecnológicos e Empreendedorismo do SENAI CIMATEC; (d) Kone Prieto Furtunato Cesário, Vice-Diretora da Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro; e (e) Luiz Edgard Montaury Pimenta, Presidente da Associação Brasileira de Propriedade Intelectual.

As soluções serão avaliadas pela Comissão Julgadora, quanto aos critérios de (a) inovação; (b) usabilidade e design; (c) completude funcional; (d) viabilidade de execução real; e (e) relevância do problema resolvido.

A Comissão Julgadora avaliará as soluções desenvolvidas, adotando escala numérica de 1 (um) a 10 (dez) para cada critério.

Em caso de empate técnico entre as soluções, serão utilizados como critérios de desempate, nessa ordem, as maiores avaliações quanto aos critérios de inovação, relevância do problema resolvido, viabilidade de execução real e completude funcional.

O membro da Comissão Julgadora do INPI Hack deverá se declarar suspeito ou terá arguida sua suspeição se estiver diante da avaliação ou julgamento de solução desenvolvida por equipe composta por participante com quem tenha amizade íntima ou inimizade notória ou com os respectivos cônjuges, companheiros, parentes e afins até o terceiro grau.

conheça os jurados
sexta 16 abril 2021

Às 10:00 h

Quem deve estar ligado?
FTTD

sorteio para definição da classificação

Caso persista o empate técnico, esgotados os critérios de desempate, será realizado sorteio pela FTTD para a definição da classificação.

acompanhe o resultado do sorteio
sexta 16 abril 2021

Às 12:00 h

Quem deve estar ligado?
Equipes Participantes

live de divulgação do resultado final

A apuração das notas será realizada pela FTTD, sendo anunciada em live e publicada, com o resultado final da avaliação das soluções pela Comissão Julgadora.

assista
sexta 7 maio 2021

Às 12:00 h

Quem deve estar ligado?
INPI
Equipes Vencedoras

INPI

premiação

As soluções vencedoras serão aquelas que obtiverem a maior nota resultante da soma das pontuações dadas por todos os integrantes da Comissão Julgadora.

Serão entregues prêmios em pecúnia para as 3 (três) primeiras equipes classificadas no ranking geral.

A premiação total do evento perfaz o valor de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), sendo premiadas apenas as 3 (três) melhores equipes, independentemente da temática da solução e sem distinção por categorias de desafios consideradas individualmente.

Os prêmios serão distribuídos às 3 (três) melhores equipes nos seguintes valores líquidos: (a) primeira colocada: R$ 15.000,00 (quinze mil reais); (b) segunda colocada: R$ 10.000,00 (dez mil reais); e (c) terceira colocada: R$ 5.000,00 (cinco mil reais).

O valor da premiação será creditado após a obrigatória retenção do imposto sobre a renda.

Cada equipe premiada somente poderá receber uma das premiações, que será paga ao responsável da equipe.

O valor da premiação será pago ao responsável da equipe por meio de ordem bancária emitida em até 15 (quinze) dias úteis após a divulgação do resultado final.

O representante da equipe premiada tem ciência de que a retenção do imposto sobre a renda será vinculada ao número de sua inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e, consequentemente, será da sua responsabilidade executar eventual ajuste junto à Receita Federal, em consonância com o Termo de Ciência de Retenção do Imposto Sobre a Renda.

Os integrantes das equipes vencedoras têm plena ciência de que o pagamento da premiação será efetuado em favor do representante de cada equipe, cumprindo-lhes, exclusivamente, a responsabilidade pela distribuição do valor pago, em conformidade com o Termo de Ciência de Pagamento dos Prêmios.

festeje com os participantes
mentores
Veja quem estará ao seu lado no grande desafio do INPI Hack. Para melhor escolher o mentor ideal para você, acesse a página dos mentores confirmados.
Mentes Parceiras
(disponibilidade sujeita a alteração até o início do INPI Hack)
André Tibau Campos
Habilidade: Propriedade Industrial – Indicações Geográficas, Marcas Coletivas e Marcas de Certificação

Formado em Relações Internacionais e Mestre em PI pela Academia do INPI, atualmente cursa Doutorado na mesma Academia. É examinador de marcas (de produto, serviço, coletivas e de certificação) e indicações geográficas no INPI desde 2017.

Disponibilidade: Dias 5 a 7 de abril – das 13h às 18h
Antonio Carlos Souza de Abrantes
Habilidade: Propriedade Industrial – Patentes, Recursos, Conhecimentos em TI e Programação de Aplicativos

Engenheiro Eletrônico formado pela UFRJ, Mestrado em Engenharia Biomédica pela Coppe/UFRJ, Doutorado em História das Ciências pela Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz. Servidor do INPI tendo ingressado em 1998 onde atua atualmente como examinador de patentes em segunda instância. Desenvolvedor do Sistema de Gerenciamento de Produção SISCAP e de aplicativos na área arquivística (TTDD meio, TTDD fim IFES, ArquivoCalc) e na área educacional (QuizMath) disponibilizados no Google Store. Autor dos livros na área de patentes: "Introdução ao Sistema de Patentes", "Patentes de modelos de utilidade no Brasil" e "Fundamentos do exame de patentes", todos pela editora Lumen Juris. Administrador do grupo PatentesComentarios no Facebook sobre notícias na área de patentes com 1,9 mil membros.

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 13h às 17h
Bernardo Soares Teixeira Bemvindo
Habilidade: Propriedade Industrial – Transferência de Tecnologia; Gestão de Negócios – Planejamento Financeiro e Estratégico

Economista formado pela UFRJ e mestre em Administração com ênfase em Marketing e Negócios Internacionais pelo COPPEAD-UFRJ com extenção na ESSEC em Paris. Iniciou sua carreira na iniciativa privada, tendo passagem em grandes multinacionais, sobretudo no setor de mineração (BHP Billiton e Anglo American), na área de planejamento financeiro e orçamento. Atuou como consultor associado em renomada consultoria de estratégia americana (Bain&Co). Tendo experiência também no processo de chegada de empresas estrangeiras ao Brasil e desenvolvimento de sua estrutura local (PMI South America). Atualmente é Coordenador de Análises Técnicas na Coordenação-geral de contratos de transferência de tecnologia (CGTEC) do Instituo Nacional da Propriedade Industrial (INPI), onde analisa processos de empresas nacionais que buscam a aquisição de tecnologias inovadoras no estrangeiro.

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 13h às 18h
Bruno Henrique Barbosa Montarroyos
Habilidade: Gestão de Negócios – Empreendedorismo; Inovação – Edução; Experiência do Usuário (UX)

Líder da Divisão de Acompanhamento e Execução Técnica - NO e NE - no Serviço Federal de Processamento de Dados-SERPRO, Google Innovator Certificado para a Educação, Mestre em Ciência Política com foco em Relações Internacionais, Especialista em Políticas Educacionais e Inovação, Especialista em Informações Aeronáuticas, Teólogo. Atualmente dedicado a estudos e projetos em Inovação, Educação, Futuros, Empreendedorismo, Transformações Disruptivas e Métodos Ágeis.

Disponibilidade: N/I
Carlos Alexandre Fernandes Silva
Habilidade: Propriedade Industrial – Registro de Programa de Computador

Chefe da Divisão de Registro de Programa de Computador e Topografia de Circuitos Integrados. Formado em Desenvolvimento de Websites para Internet e Intranet - Universidade Veiga de Almeida; Conclusão: Junho/2003 . Experiência em Desenvolvimento de Sistemas utilizando linguagem DELPHI.

Disponibilidade: Dias 5 a 9 de abril – das 15h às 18h
Cristiana Maria do Valle Freitas
Habilidade: Propriedade Industrial – Cooperação Nacional

Graduada em Arquitetura e Urbanismo, com especialização em Restauro e Reciclagem de Edificações e Projetos Urbanos. Atuou 12 anos como Coordenadora de Arquitetura em projetos de arquitetura e gestão predial na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Há 8 anos no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), atualmente é Chefe da Cooperação Nacional, responsável pelos instrumentos de cooperação técnica com as instituições nacionais.

Disponibilidade: Dia 6 de abril – das 14h às 16h; Dias 7 e 9 de abril – das 10h às 12h
Cristiane Fernandes Gorgulho
Habilidade: Propriedade Industrial – Informação Tecnológica de Patentes

Servidora no INPI desde 2006: inicialmente, analisando pedidos de Marcas (2006 a 2011) e pedidos de Desenho Industrial (2016). Desde 2011, ela trabalha com patentes: na elaboração de estudos baseados em documentos de patente para apoiar políticas públicas e disseminar a PI; participando de projetos institucionais como o INPI Negócios; fornecendo apoio técnico a programas de parceiros do INPI (BNDES, FINEP) e durante eventos sobre PI e inovação (ANPEI, ABPI); nos atendimentos (presenciais e online) ao público externo (desde 2012); e na disseminação da importância estratégica das informações tecnológicas contidas em documentos de patente, por meio de palestras e cursos ministrados em diversas instituições (Curso de Verão 2020) e universidades brasileiras (UFRJ, UnB, UFSC, UFG, etc) e em eventos acadêmicos (como ENAPID, REPICT) ou de negócios (SEBRAE). Além disso, ela tem atuado como tutora de diversos cursos online da OMPI / INPI (DLs) desde 2015, assim como tem participado da elaboração de ferramentas de disseminação e material didático sobre o uso da informação tecnológica de patentes (tutoriais, exercícios, módulos) desde 2014 para o SEBRAE e OMPI / INPI. De 2016 a 2018, ela também colaborou com o setor de documentação de patentes do INPI. No âmbito internacional, ela foi a representante do INPI no projeto Latipat (2016 a 2018) e tem colaborado com o IBEPI e o Prosul (desde 2018) na elaboração de Boletins Tecnológicos baseados em patentes e fazendo parte do Comitê Organizador do II Concurso de Invenções Patenteadas do Prosul (2019-2020). Por outro lado, ela tem participado nos últimos anos de vários treinamentos nacionais (INPI e de parceiros desde 2006) e internacionais sobre PI e inovação: presencialmente, em países como China (2013), Japão (2015 e 2016) e Coreia do Sul (2019), recebendo o certificado avançado AICC 2019; e oferecidos de forma virtual pela OMPI (desde 2007), pelo EPO e DKPTO (ambos em 2020) e pelo USPTO (em 2021). Por fim, ela tem colaborado com o "Observatório de Tecnologias relacionadas à COVID-19", lançado pelo INPI em 2020 para auxiliar no enfrentamento da pandemia.

Disponibilidade: N/I
Cristina Mendes D´Urso
Habilidade: Propriedade Industrial – Informação Tecnológica de Patentes

N/I

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 9h às 10h
Diego Boschetti Musskopf
Habilidade: Propriedade Industrial – Patentes de Invenção e de Modelo de Utilidade, e Trâmite Prioritários

Arquiteto e Urbanista (UFRGS / FAU / 2004) Mestre em Engenharia Civil na área de Construções mais Sustentáveis (UFRGS / NORIE / 2007), Doutor em Políticas Públicas na área de Inovação, Propriedade Industrial e Desenvolvimento (UFRJ / IE / 2017), Especialista em Gestão Pública Contemporânea na área de Gerenciamento de Processos de Negócio (UFRGS / CEAPC / 2019). É servidor do INPI desde 2009 – Chefe substituto do Serviço de Assuntos Especiais (SAESP), Gestor da força Tarefa de Trâmite prioritário e Pesquisador de Propriedade Industrial (Examinador de Patentes).

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 5h às 7h e das 18h às 20h
Eduardo Rodrigues Rio
Habilidade: Propriedade Industrial – Desenho industrial

Tecnologista em Propriedade Industrial - INPI, Bacharel em Desenho Industrial pela UniCarioca, Especialista em Ergonomia e Usabilidade pela PUC-Rio,Mestre em Propriedade Intelectual e Inovação pela Academia de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento do INPI

Disponibilidade: Dias 5 a 9 de abril – das 9h às 12h e das 13h às 18h
Eli de Moura Diniz
Habilidade: Propriedade Industrial – Desenho Industrial

N/I

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 9h30 às 12h
Elza Helena Andrade Barbosa Durham
Habilidade: Propriedade Industrial – Patentes; Negócios; Experiência do Usuário (UX); Inovação

Biomédica (UFRJ), com Mestrado em Biofísica (UFRJ) e Doutorado em Bioinformática (USP). Atua com PI desde 2007, tendo trabalhado em escritórios de grande porte e como Gestora de PI em indústrias farmacêuticas nacionais e multinacionais. Palestrante convidada em conferênciais nacionais e internacionais, em 2018 ganhou o prêmio de Melhor Departamento de PI da Amárica Latina pela Leaders League. É Agente da Propriedade Industrial desde 2011 e possui MBA em Gestão Empresarial pela FGV, agora sócia de EDurham Consultoria e Assessoria Empresarial (www.edurham.com.br).

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 9h às 12h
Fernando Cavalcante Pinheiro
Habilidade: Propriedade Industrial – Pagamentos; Experiência do Usuário (UX) – Pagamentos

N/I

Disponibilidade: Dias 5, 6 e 8 de abril – das 8h30 às 12h30; Dia 9 de abril – das 13h30 às 17h30
Flavia Davide Lelot
Habilidade: Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) – Ciência de Dados

Graduada em Administração, pós graduada em Banco de Dados, Estatística e Ciência de Dados, participação em mentorias de outras competições. Atualmente dedicada à ciência de dados.

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 7h às 9h e das 18h às 20h
Flávio Alcântara Queiroz
Habilidade: Propriedade Industrial – Desenho Industrial

Tecnologista em Propriedade Industrial, atualmente chefia a Divisão de Exames Técnicos de Desenhos Industriais e Marcas Tridimensionais (DITEC IX) do INPI. Formação acadêmica: bacharel em Desenho Industrial - Programação Visual, especialista em Design Instrucional para EAD e mestre em Propriedade Industrial e Inovação.

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 8h às 10h
Gisely Cristina Maciel
Habilidade: Experiência do Usuário (UX); Inovação

Graduada em Tecnologia de Processamento de Dados pela Faculdade Estadual de Tecnologia da Baixada Santista (FATEC-BS), Pós-graduada em Gerência de TI pela Universidade FUMEC, MBA em Design de Interação (UX) pelo IGTI. Experiência em desenvolvimento e gestão de equipes. Atua há mais de 20 anos na área de TI. Atualmente trabalho em requisitos e projetos de teste em sistemas de alta criticidade. Certificação em testes CTFL. Certificação em UX-PM 2. Mentoria em inúmeros Hackathons. Quero te ajudar no desenvolvimento do seu produto!

Disponibilidade: Dias 6 e 8 de abril – das 18h às 20h
Graziela Ferrero Zucoloto
Habilidade: Propriedade Industrial – Indicadores de Inovação e Patentes

Economista, graduada pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP) em Ribeirão Preto, mestre pela FEA/USP e doutora pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IE/UFRJ). Desde o mestrado, suas pesquisas estão relacionadas a indicadores e políticas de inovação tecnológica, especialmente propriedade industrial e empresas transnacionais e, mais recentemente, tecnologias sociais e com impacto social. Além do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), trabalhou na Diretoria de Política Industrial e Tecnológica do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e no Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), atualmente MCTIC. Sempre teve forte preocupação com desigualdade e com grupos marginalizados e atualmente suas pesquisas procuram unir a experiência na área de inovação com seu interesse por questões socioeconômicas. Projetos atuais analisam como novas tecnologias, incluindo inovações sociais, podem solucionar desafios da sociedade, em especial para segmentos de menor renda. Em suma, como as tecnologias podem ir além da geração de competitividade, promovendo redução de desigualdades e aumento de bem-estar?

Disponibilidade: Dias 5 a 11 de abril – das 9h às 12h
Helena Carolina Braga
Habilidade: Propriedade Industrial – Marcas e Protocolo de Madri

Atualmente atua na área de Propriedade Industrial -Marcas. Examinadora de Marcas. Faz parte do Grupo de Trabalho de Protocolo de Madri. Mentora do Programa de Mentoria do INPI nas Regionais. Desenvolvedora de Métodos de Redes Complexas para a Resolução de Cadeias de Sobrestamento. Doutora com ênfase em física estatística pela UFSCar, mestre em física básica e bacharel em física pela USP, com pós doutorado na UFF. Pesquisadora com ênfase em Informação Quântica, Óptica Quântica e Fundamentos de Mecânica Quântica.

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 13h às 18h
José Augusto Oliveira
Habilidade: Gestão de Negócios; Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) – Desenvolvimento e Gestão de Projetos em Produtos de TIC, Plataformas Online, Apps e Ferramentas de Suporte a Processos de Negócio, Auditoria e Governança de TICs

Doutor em Ciências da Computação. Prf. Efetivo da Universidade Estadual da Paraíba. Pesquisador junto ao Programa de de Pós-Graduação de Tecnologias em Saúde (PPCTS/PRPGP/UEPB). Chefe da Seção de Auditoria de TICs no TRE-PB. Consultor Técnico para Projetos de TICs na Fundação Parque Tecnológico da Paraíba.

Disponibilidade: Dias 7 e 8 de abril – das 8h às 12h; Dia 9 de abril – das 13h às 17h
Julian Rodrigues Silva
Habilidade: Gestão de Negócios – Vendas; Inovação – Desenvolvimento Econômico Local, Modelagem de Negócios e Comportamento Empreendedor

Engenheiro Agrônomo e Mestre em Agronomia pela UFMG, Analista Técnico do SEBRAE Minas, responsável pela Microrregião Chapada de Minas do SEBRAE. Atua como gestor de projetos e mentor de negócios a mais de 6 anos, com foco em inovação, alta performance nos negócios, desenvolvimento local, vendas e comportamento empreendedor.

Disponibilidade: Dias 5 e 6, e 9 a 12 de abril – das 7h às 12h
Leonardo David Jorge Correa
Habilidade: Experiência do Usuário (UX); Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Gestão de Negócios – Práticas Ágeis, Scrum e Kanban

Formado em Engenharia da Computação e trabalha no SERPRO há mais de dez anos como Analista de Desenvolvimento de Sistemas. É um entusiasta das práticas Ágeis, com experiência nos papéis de Scrum Master e Agile Coach. Atualmente tem se enveredado pela grande área de UX - User Experience - pois acredita que o desenvolvimento de produtos e serviços centrados no usuário é um excelente paradigma para obtenção de sucesso.

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 9h às 11h e das 14h às 18h
Marcos Eduardo Pizetta Palomino
Habilidade: Propriedade Industrial – Marcas, Indicações Geográficas e Área Jurídica

Doutorando em Propriedade Intelectual e Inovação pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial/INPI (2019-atual). Mestre em Propriedade Intelectual e Inovação pelo INPI (2017). Pós-Graduado em Direito e Comércio Internacional pela Universidade Anhanguera-Uniderp (2014). Graduado em Direito pela Universidade Federal do Espírito Santo/UFES (2012). Atuou como Analista Jurídico no Núcleo de Inovação Tecnológica do Espírito Santo/NITES (2012-2015). Advogado com registro na OAB (22.367/ES), com experiência em propriedade intelectual, inovação e transferência de tecnologia. Como servidor público federal do INPI (2017-atual), atuou na Divisão de Exame Técnico II/DITEC II e na Coordenação de Gestão do Conhecimento, Instrução Processual e Relacionamento com o Usuário/COGIR. Atualmente é integrante da Divisão de Exame Técnico X/DITEC X, ocupando o cargo de Tecnologista em Propriedade Industrial, na função de examinador de marcas e indicações geográficas.

Disponibilidade: Dias 5 a 7 de abril – das 9h às 12h
Neila Patricia Trindade Souza
Habilidade: Inovação; Tecnologia da Informação e Comunicação

Analista de sistemas no Serpro desde 2005. MBA em Gerenciamento de Projetos na FGV e Especialização em Modelagem de Negócios na UFGRS. Atualmente me especializando em Ciência de Dados na PUC, liderando projetos de BI/Analytics, promovendo eventos Meetups sobre o tema e facilitando times ágeis na empresa.

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 9h às 11h e das 14h às 18h
Pablo Ferreira Regalado
Habilidade: Propriedade Industrial – Indicações Geográficas, Marcas Coletivas e Marcas de Certificação

Mestre em Desenvolvimento e Cooperação Internacional pela Universidade Técnica de Lisboa (2011), com diploma revalidado pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Especialista em Administração Pública pela Fundação Escola de Serviço Público do Estado do Rio de Janeiro (2006). Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2004). Servidor do Instituto Nacional da Propriedade Industrial desde 2004, atualmente é Chefe da Divisão de Exame Técnico X, da Diretoria de Marcas, Desenhos Industriais e Indicações Geográficas. Área de conhecimento: Direitos de Propriedade Intelectual com ênfase em Marcas Coletivas, Marcas de Certificação e Indicações Geográficas.

Disponibilidade: Dias 8, 9 e 12 de abril – das 13h às 18h
Patricia Franco Leal Gestic
Habilidade: Inovação; Gestão de Negócios; Propriedade Industrial – Patentes e Transferência de Tecnologia; Tecnologia da Informação e Comunicação – Aplicada à Propriedade Intelectual

Engenheira com mestrado e doutorado pela Unicamp com formação executiva em liderança pela Fundação Dom Cabral (FDC – Nova Lima). Atua como diretora executiva da ii Intelligence for Innovation Consulting. Atuei como consultora líder pela WIPO (World Intellectual Property Organization, Genebra) em projeto com duração de 12 meses para o Governo Federal no Brasil. É membro da liderança na ANPEI (Associação Nacional de Pesquisa em Empresas Inovadoras). Associada ABPI (Associação Brasileira de Propriedade Intelectual), FORTEC (Fórum de Gestores de Núcleos de Inovação Tecnológica) e ANPEI. Possui certificações internacionais pelo Escritório de Patentes do Japão (JPO, Tóquio), pelo European Patent Office (EPO - Áustria), Escritório Americano de Patentes (USPTO - Alexandria), Organização Internacional de Propriedade Intelectual (OMPI - BR) além de atuar em UK (Secondment -Technology Transfer Office – Oxford University). Mais de 20 anos de experiência nos ambientes público e privado com sólida carreira orientada à Gestão Estratégica da Inovação, Propriedade Intelectual, Novos Negócios, Parcerias e Transferência de Tecnologia. Vasta experiência no desenvolvimento de tecnologias e projetos científicos de produto de diversos segmentos - com ênfase em produtos e processos patenteáveis de diversas linhas. Mais de 15 anos de experiência em estratégia e gestão orientada para resultados, empreendedorismo e inovação, reestruturação e melhoria de processos internos com foco em: resultados e equipes de alta performance e captação de recursos financeiros.

Disponibilidade: Dias 5, 7 e 9 de abril – das 14h30 às 16h30
Rafael Marques Teixeira
Habilidade: Propriedade Industrial – Marcas; Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) – Sistemas Aplicados à Área de Marcas

Atuo desde 2013 na área de marcas, lidando na maior parte do tempo com questões que envolvem o sistema de exame em uso na Diretoria (o IPAS). Isso inclui atividades de: modificação da configuração do sistema (criação de novos eventos, despachos, templates de documentos); monitoramento do comportamento do sistema, para identificação e análise de possíveis erros no funcionamento da plataforma; interlocução com a OMPI e a CGTI para desenvolvimento de melhorias no sistema ou para saneamento de inconsistências/bugs encontrados; suporte aos usuários do sistema (examinadores de marcas e servidores das áreas de apoio da DIRMA, bem como de outras unidades que usam o IPAS – CGREC, CGTEC, etc.), incluindo esclarecimento de dúvidas acerca de sua utilização ou fornecimento de materiais de apoio/treinamentos quando necessário. Outras atividades nas quais estou envolvido são: processamento das etapas necessárias para publicação da seção de marcas da RPI; interlocução junto à CGTI em relação à melhorias necessárias ou ao relato de erros percebidos nos sistemas que afetam o processamento dos pedidos e petições de marcas (e-marcas, PAG, BuscaWeb, MarcasData). Também participei do Grupo de Trabalho responsável pela preparação operacional do INPI para adesão ao Protocolo de Madri.

Disponibilidade: Dias 5 e 12 de abril – das 14h às 16h; Dias 6 e 8 de abril – das 14h às 15h
Ricardo Carvalho Rodrigues
Habilidade: Propriedade Industrial – Patentes e Informação Tecnológica

Pesquisador em propriedade Industrial do INPI desde 2006, atualmente está como Coordenador da Academia de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento do INPI. Atuou como coordenador do Programa de Mestrado e Doutorado Profissional do INPI e chefe de Divisão de Pós-Graduação e Pesquisa do INPI. Possui graduação em Engenharia Química, mestrado e doutorado em Ciências em Engenharia Química pela COPPE/UFRJ. Possui Treinamento em Propriedade Industrial pelos Escritório Europeu e Japonês de Patentes. É Editor da seção de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento, Revisor e Editor Chefe do periódico Cadernos de Prospecção. Coordena a Disciplina de Prospecção Tecnológica do Mestrado Profissional em Rede Nacional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação. Ministra as disciplinas de Introdução à Patentes e Prospecção Tecnológica nos programas de Mestrado Profissional e Doutorado em Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento do INPI. Tem experiência e está envolvido com atividades de ensino e pesquisas nas áreas de Propriedade Industrial, Informação Tecnológica, Teoria da Solução de Problemas Inventivos (TRIZ), Inovação Sistemática e Prospecção Tecnológica.

Disponibilidade: Dias 5 e 12 de abril – das 9h às 12h; Dias 8 e 9 de abril – das 13h às 18h
Roberta de Medeiros Fernandes
Habilidade: Experiência do Usuário (UX); Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Inovação

Possui curso técnico em Desenvolvimento de Software pela UNIBRATEC, graduação em Sistemas de Informação pela Faculdade Integrada do Recife, Mestrado em Ciência da Computação pela UFPE, Pós-gradução em Design de Interação para Artefatos Digitais no CESAR School e Certificação em UX Design pena Nielsen e Norman Group. Com experiência no mercado de TI há 17 anos, exerceu atividades de Desenvolvimento de Sistemas Web, Gestão de Projetos Ágeis e UX Design. Atualmente, trabalha como Product Designer no Serpro.

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 13h às 18h
Sandro Bouth Guedes
Habilidade: Propriedade Industrial – Marcas; Gestão de Negócios; Inovação

Advogado, consultor de propriedade intelectual, consultor jurídico de negócios, mentor de negócios INMentoring certificate, certificação Inovemus 360. (INMentoring e INOVEMUS são certificações pautadas na trilha de conhecimentos do mentor de negócios chanceladas pela ABMEN (Associação Brasileira dos Mentores de Negócios). Sou o fundador e diretor do Bouth Guedes Propriedade Intelectual, empresa com sede na Região dos Lagos do RJ, atuação com propriedade intelectual desde 2008, sou membro da Associação Brasileira dos Mentores de Negócios - ABMEN, fui membro da Diretoria de Inovação, até dezembro de 2020 como diretor adjunto e pesquisador associado do MentorsLab, sendo que agora, a partir de janeiro 2021 participo desta diretoria apenas como pesquisador associado, por decorrência de estar como conselheiro fiscal da nossa associação neste ciclo de diretoria. Neste momento, estou presente como mentor de negócios nos programas de aceleração do InovAtiva Brasil, pelo InovAtiva de Impacto, no programa Shell Iniciativa Jovem, programa de incubação da UFF (Agência de Inovação da UFF - AGIR) de mentoria de negócios junto às startups e no Projeto INOVA SP coworking legislativo (Câmara dos Vereadores de SP).

Disponibilidade: Dias 5 a 12 de abril – das 13h às 18h
Suellen Costa Wargas
Habilidade: Propriedade Industrial – Marcas e Indicações Geográficas

Graduada em Letras, especialista em Língua Portuguesa, Mestre Profissional em Propriedade Intelectual e Inovação pela Academia de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento do INPI e, atualmente, aluna do curso de Doutorado Profissional em Propriedade Intelectual e Inovação do mesmo instituto. Exerce, desde 2017, o cargo de Tecnologista em Propriedade Industrial no INPI, atuando no exame de marcas de produto, serviço, coletivas, de certificação e indicações geográficas.

Disponibilidade: Dias 8, 9 e 12 de abril – das 9h às 12h
Vinicius Bogéa Câmara
Habilidade: Propriedade Industrial – Marcas; Inovação

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2002), mestrado em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro - IUPERJ/UCAM (2004) e Doutorado em Sociologia com créditos obtidos na mesma instituição e título expedido pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2010). Ingressou em 2004 no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), onde ocupou, entre 2011 e 2016, o cargo de Diretor de Marcas da Instituição. Foi professor substituto do Departamento de Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) entre 2006 e 2008 e entre 2016 e 2017. Foi Pesquisador-Visitante do Centre d'Études Internationales de la Propriété Intellectuelle (CEIPI), da Universidade de Estrasburgo, onde realizou estudos de Pós-Doutorado em 2018. É professor permanente da Academia de Propriedade Intelectual do INPI, onde coordenou, entre agosto de 2018 e setembro de 2019, os Programas de Mestrado e Doutorado Profissionais. Atualmente atua como Coordenador na Coordenação de Articulação e Fomento à Propriedade Intelectual e Inovação do INPI.

Disponibilidade: Dias 7 e 9 de abril – das 14h às 17h; Dia 12 de abril – das 9h30 às 12h
jurados
Conheça os integrantes da Comissão Julgadora do INPI Hack.
Comissão Julgadora
Celso Tchao
Coordenador-Geral de Tecnologia da Informação

INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial

Felipe Augusto Oliveira
Coordenador-Geral de Disseminação para Inovação

INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial

Flávio Marinho
Gerente Executivo de Serviços Tecnológicos e Empreendedorismo

SENAI CIMATEC – Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Estado da Bahia

Kone Prieto Cesário
Vice-Diretora da Faculdade Nacional de Direito

UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Luiz Edgard Montaury
Presidente

ABPI – Associação Brasileira da Propriedade Intelectual

premiação
Saiba os prêmios que serão entregues às equipes vencedoras.

1º LUGAR
R$15.000,00

2º LUGAR
R$10.000,00

3º LUGAR
R$5.000,00

fique ligado
Veja as dicas da FTTD e algumas informações que poderão ajudar a vencer o desafio do INPI Hack.
as vedações
QUEM NÃO PODE PARTICIPAR
Não poderão participar, direta ou indiretamente, do INPI Hack, na condição de concorrentes à premiação, (a) os membros da FTTD, (b) os membros da Comissão Julgadora ou (c) os servidores do INPI.
as orientações gerais
COMEÇANDO DO ZERO
Antes de se inscrever, leia atentamente o Edital e Regulamento do INPI.

Considere também a leitura do Código de Ética e Conduta Profissional do INPI e da Política de Relacionamento e Transparência.

Conhecer bem o INPI poderá ajudar na largada dessa jornada. Que tal conhecer o Portal do INPI e sua Identidade Institucional.
os compromissos
COMBINADO NÃO SAI CARO
O representante da equipe premiada tem ciência de que a retenção do imposto sobre a renda será vinculada ao número de sua inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e, consequentemente, será da sua responsabilidade executar eventual ajuste junto à Receita Federal, em consonância com o Termo de Ciência de Retenção do Imposto Sobre a Renda.

Os integrantes das equipes vencedoras têm plena ciência de que o pagamento da premiação será efetuado em favor do representante de cada equipe, cumprindo-lhes, exclusivamente, a responsabilidade pela distribuição do valor pago, em conformidade com o Termo de Ciência de Pagamento dos Prêmios.


Os participantes não terão direito ao recebimento de quaisquer valores, seja a que tempo ou título for, em virtude de qualquer forma de utilização, divulgação ou reprodução de sua imagem ou conteúdo e funcionalidades da solução, e manifestam plena concordância com o Termo de Autorização Não Onerosa de Uso de Imagem.

Os participantes se comprometem a não divulgar informações sobre as soluções desenvolvidas por terceiros e a não utilizar os dados disponibilizados durante o evento para fim diverso daquele estritamente definido neste Regulamento, acarretando a imediata desclassificação da equipe a inobservância dessa regra, na forma do Termo de Sigilo e Confidencialidade.

Os integrantes das equipes premiadas cedem ao INPI todos os direitos patrimoniais da solução desenvolvida durante o evento, em caráter definitivo e não exclusivo, para quaisquer fins, sem ônus à autarquia, que poderá desenvolver, aplicar, melhorar e utilizar as soluções da maneira que melhor for aplicável, de acordo com o Termo de Cessão Não Onerosa de Direitos Patrimoniais.
as orientações gerais
COMEÇANDO DO ZERO
Antes de se inscrever, leia atentamente o Edital e Regulamento do INPI.

Considere também a leitura do Código de Ética e Conduta Profissional do INPI e da Política de Relacionamento e Transparência.

Conhecer bem o INPI poderá ajudar na largada dessa jornada. Que tal conhecer o Portal do INPI e sua Identidade Institucional.
o desafio
CONTAMOS COM VOCÊS
O desafio do INPI Hack é o desenvolvimento de tecnologias inovadoras para melhorar a prestação de serviços de propriedade industrial para a sociedade brasileira.

Os participantes, reunidos em equipes, deverão apresentar soluções relacionadas às seguintes categorias:

I – Serviços: o desafio nessa categoria diz respeito ao desenvolvimento de tecnologias inovadoras para otimizar a prestação de serviços do INPI para a sociedade brasileira, como soluções mobile de interação do Instituto com os usuários, melhorias dos canais digitais de comunicação e dos meios de atendimento dos usuários (Portal do INPI, Fale Conosco e Revista da Propriedade Industrial), e plataformas online de prospecção de potenciais usuários das famílias de serviços de marcas, patentes, desenhos industriais, indicações geográficas, programas de computador, topografias de circuitos integrados e contratos de tecnologia e franquia;

II – Uso Estratégico: as equipes que desejarem apresentar soluções dessa categoria podem propor soluções destinadas a favorecer o uso estratégico do Sistema de Propriedade Intelectual por residentes, em prol da competitividade e do desenvolvimento de negócios no Brasil e no mundo, que promovam novas formas de conexão para transferência e monetização de PI, criem novas experiências de identificação de ativos de PI passíveis de proteção, estimulem o empreendedorismo, a inteligência comercial e a constituição de redes e clusters locais, como painéis com indicadores de setores aquecidos, para o desenvolvimento de soluções inovadoras e obtenção da proteção associada à criação, promovam multiplataformas de localização de produtos e serviços para complementaridade da cadeia produtiva, aprofundar o conhecimento das necessidades dos consumidores finais, desenvolver mecanismos de internacionalização e posicionamento global, e trocar experiências em matéria de transferência de tecnologia e na obtenção da concessão de patentes, registro de marcas, desenhos industriais, indicações geográficas, programas de computador e topografias de circuitos integrados;

III – Cultura: as soluções sob essa perspectiva podem variar desde plataformas educacionais, de gaming, cultura e para a promoção de negócios envolvendo ativos de PI, propriamente ditas, até o desenvolvimento de dispositivo que ajude a melhorar a qualidade do pedido de registro de ativos de propriedade industrial, de animações sobre a importância da PI para os detentores do direito (centros de pesquisa, pesquisadores, estudantes, empreendedores, micro e pequenas empresas, microempreendedores individuais, startups, etc.), de tecnologias de realidade virtual e aumentada para experiências imersivas, como visitas e acesso virtual a atividades específicas promovidas pelo INPI, de ferramentas de transmissão online do conhecimento da PI ao público infanto-juvenil, de novas ferramentas para interação entre os servidores do INPI, agentes econômicos, consumidores, comunidade acadêmica e sociedade em geral;

IV – Proteção: nessa categoria, as equipes podem propor soluções que auxiliem o INPI a contribuir com órgãos fiscalizadores e forças policiais do país na repressão de infrações como pirataria, contrafação e abordagem indevida de usuários efetivos ou potenciais dos serviços prestados pelo INPI, por meio de plataformas de conexão dos servidores do Instituto ao Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos de Propriedade Intelectual (CNCP), de ferramentas de identificação – em estabelecimentos comerciais, lojas virtuais ou transporte aéreo, marítimo ou rodoviário – de produtos, serviços e sites desenvolvidos preponderantemente pela violação a direitos de PI, de integração e publicação de informações sobre multas e medidas aplicadas para controle da falsificação e da pirataria, e de canais de comunicação entre as vítimas de pirataria e as autoridades públicas competentes;

V – Bases de Dados: as soluções relacionadas a essa categoria devem se voltar ao fomento do uso integrado das bases de dados sobre PI para estimular a inovação, a economia criativa e a produção de análises prospectivas sobre tendências tecnológicas, como plataformas, dashboards e mapas dinâmicos com a apresentação das indústrias emergentes no país, das empresas com uso ativo ou potencial do Sistema de Propriedade Intelectual, do uso dos instrumentos de fomentos e dos incentivos fiscais para a inovação, do impacto econômico e social do investimento em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e da interação entre Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs), empresas e governos; e

VI – Sistemas: as equipes que se dedicarem às soluções relativas a essa categoria podem propor a melhoria dos sistemas do INPI, como os de solicitação dos serviços de forma eletrônica (Peticionamento Eletrônico), de busca por ativos de PI depositados no Brasil (BuscaWeb) e de registro eletrônico dos pagamentos (PAG), além do desenvolvimento de novos sistemas que facilitem a prestação dos serviços, o controle de informações e processos do Instituto e a implementação de projetos estratégicos em curso no Instituto.