Notícias

Conheça as soluções tecnológicas vencedoras do INPI Hack

Publicado em 16/04/2021 16h31 Atualizado em 16/04/2021 17h05

Com 250 participantes inscritos de 21 unidades federativas do Brasil, o INPI Hack chega ao final no dia 16 de abril, com o anúncio das três equipes vencedoras. Este foi o primeiro hackathon (maratona de desenvolvimento de soluções tecnológicas) promovido pelo Instituto, com o objetivo de apresentar soluções que otimizem o desempenho de suas atividades.

Confira os vídeos dos pitches sobre as dez melhores soluções apresentadas no INPI Hack

A proposta que ganhou o primeiro lugar foi da equipe GEF, que desenvolveu o aplicativo “INPI na Palma da Mão”, pelo qual é possível emitir a Guia de Recolhimento da União (GRU) para pagamento de serviços de maneira mais simples e integrada diretamente com meios de pagamento. Também permite visualizar o andamento dos processos a partir da interpretação automática dos arquivos da Revista da Propriedade Industrial (RPI). O aplicativo ainda emite notificações sobre exigências que o usuário precise responder, entre outras.

O segundo lugar ficou com a equipe Foxy, que elaborou o GRUPI, aplicativo que organiza o fluxo de pedidos de patentes de forma mais intuitiva. Pela solução, o pedido é cadastrado já no formato padronizado segundo as normas do INPI, além de possibilitar o envio das petições em lote. Permite ainda integração com o ambiente de escritórios de PI. Todas essas funções promovem maior rapidez e ganho de escala no uso dos serviços do INPI.

A Liga Acadêmica de Propriedade Intelectual da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) ficou em terceiro lugar com o ePI, programa que formata automaticamente pedidos de patentes e, com isso, pode reduzir exigências formais. A solução tem ainda a funcionalidade "banco de palavras", que aponta quando a palavra é muito relevante e cria links para informações relacionadas, o que facilita na hora do exame.

Realizado em ambiente digital, entre os dias 5 e 12 de abril, o hackathon premiou as três equipes que apresentaram as melhores propostas, sendo R$ 15 mil para a primeira colocada, R$ 10 mil para a segunda e R$ 5 mil para a terceira.

As dez melhores equipes ganharam um prêmio especial – a participação no Programa de Pré-Aceleração, que será conduzido por profissionais do Sebrae, do SENAI/CIMATEC e do INPI, com encontros virtuais durante quatro semanas para ajudar os times a criarem seus próprios negócios a partir da solução desenvolvida no INPI Hack.