Notícias

ENEM

Mais de 29 mil participam do 1º dia de Enem Digital

Provas foram aplicadas em computadores pela primeira vez. Dados são preliminares, já que os números definitivos dependem da apuração do consórcio aplicador
Publicado em 31/01/2021 22h35
Colaboradores: Matheus Ferrari

Alexandre Lopes, presidente do Inep; Camilo Mussi, diretor de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais do Inep; Murillo Gameiro, diretor de Gestão e Planejamento do Inep; e Eduardo Sousa, diretor substituto de Avaliação da Educação Básica do Inep, durante coletiva de imprensa sobre o primeiro dia de aplicação do Enem Digital. Crédito: Naiara Demarco/CAPESAo todo, 29.703 participantes realizaram a versão digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 neste domingo, 31 de janeiro. O número representa 31,9% dos 93.079 inscritos, considerando todos os locais onde houve prova. Vale ressaltar que os dados são preliminares, tendo em vista que os números definitivos dependem da apuração do consórcio aplicador e serão informados na divulgação dos resultados. 

É a primeira vez que o Enem tem provas digitais. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aplicou o exame em 104 municípios brasileiros. Os participantes fizeram as provas em 1.028 locais de aplicação, com uma estrutura de 4.053 laboratórios de informática. 

Em entrevista coletiva no Inep, após o encerramento das provas, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, relembrou a evolução do Enem ao longo dos anos e destacou a adequação do exame aos tempos atuais. “Hoje, começamos a escrever uma nova história do Enem. Pela primeira vez, houve uma aplicação, em larga escala, na versão digital. Assim como em 2009, tivemos uma grande mudança. Há mais de dez anos, passamos a ter a Teoria de Resposta ao Item (TRI), com novo formato, além da instituição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Agora, em 2021, a gente começa uma nova jornada, que é o caminho da digitalização das avaliações e dos exames feitos pelo Inep”, afirmou o presidente.

Alexandre Lopes pontuou, ainda, os avanços pedagógicos e logísticos que a aplicação digital possibilita. “No nosso entendimento, a maior vantagem é do ponto de vista pedagógico. A gente pode melhorar a forma como avaliamos nossos participantes, fazendo questões melhores e trazendo toda a riqueza do mundo digital para a avaliação. O segundo aspecto é a questão da logística. Com as provas digitais, a gente sai do paradigma de fazer a avaliação em dois fins de semana do ano e passa a ter a possibilidade de aplicar várias provas ao longo do ano para milhões de pessoas”, explicou.

O diretor de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais do Inep, Camilo Mussi, chamou a atenção para a segurança da aplicação do novo formato. “O Enem Digital foi um desafio tecnológico muito grande que o Inep recebeu, na perspectiva de fazer algo diferente. É uma mudança na história das avaliações brasileiras. Fizemos um sistema que não apresentou nenhum problema de segurança. Não tivemos nada que pudesse prejudicar a lisura do certame”, disse. Mussi falou, também, sobre as possibilidades de progresso, do ponto de vista logístico, a partir da implementação da nova versão. “É importante ressaltar que a prova foi enviada aos computadores no dia de hoje. Utilizamos a internet para enviar tudo com segurança e isso muda a logística. Podemos comparar esse processo com a impressão, que demora cerca de 40 dias, além dos 30 de distribuição das provas. Conseguimos, no próprio dia do exame, distribuir a prova para os mais de 4 mil laboratórios aplicadores”, destacou.

Também participaram da coletiva de imprensa para apresentação do balanço deste primeiro dia de aplicação o diretor de Gestão e Planejamento do Inep, Murillo Gameiro, e o diretor substituto de Avaliação da Educação Básica da autarquia, Eduardo Sousa.

Provas – Neste domingo, os participantes resolveram itens de linguagens, códigos e suas tecnologias, assim como de ciências humanas e suas tecnologias, além de escreverem a redação, com o tema “O desafio de reduzir as desigualdades entre as regiões do Brasil”. Cabe destacar que, nesta primeira aplicação do Enem Digital, a redação teve de ser escrita à mão, como no exame impresso, aplicado pelo Inep em 17 e 24 de janeiro. Os Cadernos de Questões deste primeiro dia de provas digitais já estão disponíveis no portal do instituto. Os gabaritos serão divulgados até o terceiro dia útil após o encerramento da aplicação.

Foram eliminados 70 participantes por descumprirem regras gerais do edital. São consideradas infrações portar equipamento eletrônico, ausentar-se antes do horário permitido, utilizar materiais impressos, não atender às orientações dos fiscais, entre outras determinações. 

Adiamento – A versão digital do Enem 2020 não foi aplicada aos 111 participantes que fariam as provas no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (IFAP), em Macapá (AP). A decisão do adiamento foi tomada após interdição do IFAP pela Defesa Civil do Amapá, em razão de problemas estruturais nos blocos onde seria aplicado o exame. Esses inscritos também não deverão comparecer ao segundo dia de provas, no próximo domingo, 7 de fevereiro. Eles já estão confirmados pelo Inep na reaplicação, que ocorrerá nos dias 23 e 24 de fevereiro. Essas pessoas foram comunicadas da alteração por e-mail e pela Página do Participante. Com isso, também não há necessidade de solicitar a nova aplicação no sistema. 

O novo local de prova será informado, posteriormente, também pela Página do Participante, assim como para os 167.276 inscritos no Enem 2020 do Amazonas (impresso e digital) e dos municípios de Espigão D’Oeste e Rolim de Moura (impresso), em Rondônia, que não tiveram as provas aplicadas em função da pandemia de COVID-19. Vale destacar que a aplicação ocorre normalmente nos outros locais de provas da capital amapaense, para 671 participantes.

Reaplicação – Ao todo, 174 inscritos solicitaram reaplicação do primeiro dia de provas, em virtude de doenças infectocontagiosas. O Inep recebeu os pedidos e comprovantes das condições de saúde até as 12h de sábado, 30 de janeiro. O sistema foi fechado, como previsto, para que as solicitações fossem avaliadas e os participantes recebessem a resposta antes da aplicação deste domingo. No total, 118 solicitações foram deferidas e 56, indeferidas. Inscritos que apresentaram sintomas de COVID-19 ou de outra doença infectocontagiosa prevista no edital, na véspera (após as 12h de sábado) ou no dia da prova, também poderão solicitar a reaplicação.

A solicitação, assim como nos casos de incidentes logísticos, deverá ser feita na Página do Participante. Nessas situações, o prazo para fazer o pedido começa após o encerramento da aplicação do Enem Digital, em 8 de fevereiro, e vai até o dia 12 do mesmo mês. Os casos serão analisados, individualmente, pelo Inep. A aprovação ou a reprovação da solicitação também deverá ser consultada na Página do Participante. Cabe pontuar, ainda, que os participantes que se sentiram prejudicados por fatores logísticos poderão comparecer ao segundo dia de provas e solicitar, assim, a reaplicação somente do primeiro dia do exame.

Enem – Realizado anualmente pelo Inep desde 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar ao final da educação básica. A estrutura do exame conta com uma redação e 45 questões em cada prova das quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias.

Acesse o balanço da aplicação do 1º domingo de Enem Digital 2020 

Assista a coletiva sobre o 1º dia de aplicação do Enem Digital 2020 

Acesse os Cadernos de Questões do 1º dia de Enem Digital 

Acesse o Press Kit do Enem 2020 

Saiba mais sobre o Enem

 

Assessoria de Comunicação Social do Inep

Educação e Pesquisa