Origem e Histórico

Publicado em 10/09/2021 10h49 Atualizado em 10/09/2021 10h51




Em decorrência da pandemia da Covid-19, iniciada em março de 2020, as atividades acadêmicas presenciais, especialmente as de ensino, foram suspensas no primeiro momento.

Como substituição às aulas presenciais, as Instituições da rede federal de educação adotaram a implementação do ensino remoto por meio do uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC). A manutenção das atividades acadêmicas por meio das TIC exacerbou a necessidade de vários alunos terem acesso a conectividade, em especial àqueles em vulnerabilidade socioeconômica.

Em maio de 2020, por meio da Secretaria de Educação Superior (SESu) e da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), do Ministério da Educação (MEC), foi realizada uma consulta às Instituições para identificar o quantitativo de alunos em vulnerabilidade socioeconômica. Paralelamente, estas secretarias já se encontravam em negociação junto à RNP para oferecerem, por meio das operadoras de telefonia celular, a disponibilização de pacote de dados aos estudantes em vulnerabilidade socioeconômica.

Como resultado da consulta realizada, foi possível identificar o quantitativo de alunos em situação de vulnerabilidade nas 110 (cento e dez) instituições.

Quantitativo dos alunos em vulnerabilidade socioeconômica das IFES

Alunos em Vulnerabilidade Socioeconômica  Universidades e Institutos 

Instituições

Renda familiar per capita

Total

Até 0,5

Entre 0,5 e 1

Entre 1 e 1,5

Absoluto

Relativo

Universidades

245.870

185.501

103.291

534.662

57,4%

Institutos, CEFETs e CP II

178.155

137.952

81.195

397.302

42,6%

Total

424.025

323.453

184.486

931.964

100%

 

Em agosto de 2020, a RNP já tinha estabelecido um novo modelo de negócio, junto às operadoras de Serviço Móvel Pessoal (Algar, Claro e Oi), disponibilizando às Instituições por meio da SESu e da SETEC, os meios para a operacionalização do fornecimento de chips e dos planos de pacote de dados aos alunos.

Baseados nos recursos financeiros disponíveis e na demanda identificada, foram estabelecidos o quantitativo de cotas às instituições e o quantitativo dos alunos em vulnerabilidade socioeconômica até 0,5 (meio) salário-mínimo, porém, esta cota pode atender a toda demanda de alunos em vulnerabilidade das Instituições

Inicialmente, o projeto foi previsto para ser concluído em dezembro de 2020, porém, devido a manutenção do estado de pandemia da Covid 19, o Projeto Alunos Conectados foi, primeiramente, prorrogado até junho de 2021 e posteriormente, até dezembro de 2021.