Notícias

Sobre a ANS

ANS e Fiocruz unidas no enfrentamento à Covid-19

Em reunião na quinta-feira, 01/04, foram debatidas ações conjuntas em prol da sociedade
Publicado em 05/04/2021 11h36 Atualizado em 05/04/2021 12h17

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) promoveu, na manhã da quinta-feira (01/04), uma reunião virtual com representantes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Na pauta, medidas do setor de planos de saúde que possam colaborar de forma ainda mais efetiva para o combate à pandemia de Covid-19 e para o fortalecimento do sistema de saúde brasileiro. 

“O objetivo dessa aproximação é unir esforços e definir ações concretas que possam ser adotadas em prol de toda a sociedade. É fundamental que todo o sistema de saúde esteja alinhado e comprometido no combate a essa pandemia”, ressaltou o diretor-presidente da ANS, Rogério Scarabel. 

Em seguida, o diretor de Normas e Habilitação das Operadoras, Paulo Rebello, falou que o maior envolvimento do setor de planos de saúde no combate à Covid-19 foi tema de conversa recente com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga: “Vamos ter uma reunião de diretoria com o ministro para aprofundar o assunto, mas já queremos identificar como o setor pode contribuir e nos colocar à disposição da Fiocruz”, enfatizou Rebello.

A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, falou da importância da contribuição do setor privado para as ações de saúde e destacou que há diferentes frentes de atuação possíveis. “A sociedade tem que estar mesmo mobilizada, mas é preciso ter um direcionamento de como atuar”, pontuou. “A aquisição de IFA (ingrediente farmacêutico ativo) para a produção interna e a vinda de mais vacinas prontas são de grande importância neste momento. Mas temos que considerar que há uma crise de oferta de vacinas em todo o mundo, então é preciso uma maior aproximação com governos de países produtores para que autorizem suas fábricas a liberar parte de sua produção ao Brasil”, explicou.

Segundo Nísia Trindade, a Fiocruz segue com a produção de vacinas e a expectativa é que será possível ampliar a cobertura vacinal a partir de maio. Até julho, a Fiocruz pretende atingir 45 milhões de vacinas produzidas.

ANS e Fiocruz farão novas conversas, assim como a ANS fará reuniões com os integrantes da saúde suplementar, para que ações sejam implementadas com a maior brevidade possível.

Também participaram da reunião, pela ANS, a chefe de Gabinete, Lenise Secchin, e a diretora-adjunta de Normas e Habilitação dos Produtos, Carla Soares; e pela Fiocruz, o vice-presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional, Mario Moreira, o Chefe de Gabinete, Juliano Lima e o Assessor Especial da Presidência, Carlos Maciel.