Notícias

Covid-19

Abril fecha como o mês com a maior distribuição de medicamentos para intubação desde o início da pandemia

Ações faz parte do esforço do Governo Federal para reforçar o abastecimentos dos insumos no Brasil
Publicado em 03/05/2021 14h59
IOT

Desde junho de 2020, já foram distribuídos mais de 11,4 milhões de unidades após diversas estratégias implementadas para aquisição destes medicamentos - Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Abril foi o mês com a maior distribuição de medicamentos de Intubação Orotraqueal (IOT), por meio do Ministério da Saúde. Foram entregues mais de 3,6 milhões de unidades aos estados. A ação reafirma o compromisso do Governo Federal de apoio aos estados e municípios e reforço do Sistema Único de Saúde (SUS), em um empenho contínuo para evitar o desabastecimento de medicamentos IOT no Brasil.

Desde junho de 2020, o Ministério da Saúde já distribuiu mais de 11,4 milhões de unidades após diversas estratégias implementadas para aquisição destes medicamentos. Os medicamento são adquiridos por meio de requisições administrativas, realizadas com os estoques excedentes das indústrias, pregões eletrônicos, compras internacionais via Organização Pan-Americana (OPAS) e também por doações de países parceiros e empresas privadas.

Está em andamento um pregão eletrônico sem registro de preço, com a participação de empresas estrangeiras, para publicação de edital de licitação para a aquisição de mais medicamentos até a próxima semana.

Mais entregas

Foram distribuídas mais 864 mil unidades de medicamentos de intubação orotraqueal (IOT) neste fim de semana (1ª e 2). Os insumos foram adquiridos por pregões realizados pela pasta e também aquisições via Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

Nos próximos dias, o Ministério da Saúde deve receber mais de 1,5 milhão de medicamentos, sendo uma das entregas composta pela doação dos governos da Espanha e de Portugal, que serão distribuídos às Unidades Federativas nos próximos dias.

Outros 1,1 milhão de ampolas são fruto de uma segunda doação da Vale do Rio Doce em parceria com um conjunto de empresas brasileiras. A primeira doação da Vale e demais companhias foi de 2,3 milhões de ampolas, já distribuídas para todo o Brasil, em abril.

Com informações do Ministério da Saúde