Notícias

Saúde indígena

Implantadas 25 Unidades de Atenção Primária Indígena no Amazonas

As Unidades proporcionam acolhimento dos casos suspeitos de Síndrome Gripal e identificação precoce de casos de Covid-19
Publicado em 14/09/2020 13h48
25 Unidades de Atenção Primária Indígena (UAPI)

O DSEI adquiriu 60 cilindros de oxigênio com fluxômetro, reguladores de pressão, cateteres e máscaras para oxigenoterapia - Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

O Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Alto Rio Solimões está implantando 25 Unidades de Atenção Primária Indígena (UAPI) nos 13 Polos Base e em 12 Unidades Básicas de Saúde Indígena (UBSI). Todas as unidades terão tratamento de oxigenoterapia para auxiliar nos casos leves a moderados de Covid-19, o que evita a remoção dos pacientes para os hospitais da cidade.

A organização Expedicionários da Saúde doou 53 concentradores de ar para complementar o tratamento nas UAPI. Além disso, o Distrito tem uma frota fluvial preparada para a remoção de urgência e emergência de pacientes que necessitarem internação na rede hospitalar das cidades. Foram adquiridas 10 ambulâncias fluviais equipadas também com oxigênio, sendo que sete já estão em uso.

De acordo com o coordenador do DSEI, Weydson Pereira, 95% do acesso às aldeias é fluvial, por isso o Distrito concluiu a entrega de uma voadeira para as 40 aldeias atendidas pelas EMSI. O DSEI atende 240 aldeias e agora todas possuem embarcação à disposição dos Agentes Indígena de Saúde (AIS) para transporte da população até as UBSI e Polos Base do Alto Rio Solimões, quando necessário.

Além da infraestrutura, o DSEI continua trabalhando na busca ativa de Síndrome Gripal percorrendo as aldeias, levando orientações, fazendo testagens para Covid-19 e monitorando os casos confirmados. Todos os Polos Base e UBSI possuem teste rápido para detecção da doença disponível para a população indígena.

Com informações do Ministério da Saúde