Notícias

Genomas Brasil

Novo programa do Governo Federal vai ajudar na prevenção e tratamento de doenças

O programa Genomas Brasil pretende formar um banco de dados com 100 mil genomas completos
Publicado em 15/10/2020 12h35
Programa Nacional de Genômica e Saúde de Precisão

O programa foi lançado, nesta quarta-feira (14), no Palácio do Planalto, com a presença do Presidente Jair Bolsonaro e ministros - Foto: Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

O Governo Federal lançou, nesta quarta-feira (14), o Programa Nacional de Genômica e Saúde de Precisão. Denominado de Genomas Brasil, a iniciativa aperfeiçoará o entendimento das variações genéticas típicas da população brasileira, possibilitando, futuramente, o acesso a tratamentos personalizados no Sistema Único de Saúde (SUS). O investimento previsto no programa para os primeiros quatro anos é de, pelo menos, R$ 600 milhões.

Na prática, o novo programa vai ajudar nos avanços de prevenção, tratamento e diagnósticos médicos, financiar pesquisas, proporcionar avanços tecnológicos em relação a terapias inovadoras e formar novos cientistas capazes de decifrar a relação entre o código genético e as doenças na nossa população.

A meta do Genomas Brasil é criar, nos próximos anos, um banco de dados nacional com 100 mil genomas completos de brasileiros. Serão sequenciados genes de portadores de doenças raras, cardíacas, câncer e infectocontagiosas, como a Covid-19. A escolha das doenças, segundo o Ministério da Saúde, levou em consideração a quantidade de casos no país e o alto custo que geram ao SUS.

Sobre o Programa

O Genomas Brasil irá trabalhar com três frentes para criar um cenário que permita implementar a saúde de precisão no SUS. A primeira etapa visa fortalecer as áreas de ciência e tecnologia no país, apoiando a execução de pesquisas e formação de pesquisadores. Para essa etapa, já foram disponibilizados R$ 71 milhões. A iniciativa conta com a parceria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).


Já na segunda fase será estabelecido um projeto piloto de pesquisa para analisar a viabilidade de implementação de serviço de genômica e saúde de precisão no SUS, além de qualificar os profissionais da rede pública para a medicina personalizada e de precisão. Para fortalecer a indústria brasileira de genômica e saúde de precisão, a terceira fase prevê a criação de um programa de pré-aceleração de startups, com o objetivo de estimular ideias inovadoras para a indústria nacional.


Com informações do Ministério da Saúde