Consumidor

Nosso portal está em migração. Não encontrou o que procurava? Acesse a antiga página do consumidor

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), criada pelo Decreto nº 7.738, de 28 de maio de 2012, integra o Ministério da Justiça e Segurança Pública e tem suas atribuições estabelecidas no art. 106 do Código de Defesa do Consumidor e no art. 3º do Decreto n° 2.181/97. A atuação da Senacon concentra-se no planejamento, elaboração, coordenação e execução da Política Nacional das Relações de Consumo, com os objetivos de: (i) garantir a proteção e exercício dos direitos dos consumidores; (ii) promover a harmonização nas relações de consumo; (iii) incentivar a integração e a atuação conjunta dos membros do SNDC; e (iv) participar de organismos, fóruns, comissões ou comitês nacionais e internacionais que tratem da proteção e defesa do consumidor ou de assuntos de interesse dos consumidores, dentre outros. 

 

Temas do Consumidor

Destaques

Em virtude da presidência ‘pro tempore’ do Brasil, órgãos de que compõe o bloco puderam discutir ações voltadas ao tema

Em virtude da presidência ‘pro tempore’ do Brasil, órgãos de que compõe o bloco puderam discutir ações voltadas ao tema

Ainda, houve aquisição inédita de binóculos de alta tecnologia para o programa VIGIA

Ainda, houve aquisição inédita de binóculos de alta tecnologia para o programa VIGIA

Notificação foi enviada nesta quarta-feira (6). Empresas terão dez dias para prestar esclarecimentos

Notificação foi enviada nesta quarta-feira (6). Empresas terão dez dias para prestar esclarecimentos

Cerca de 395 mil clientes tiveram dados de chaves PIX vazados

Cerca de 395 mil clientes tiveram dados de chaves PIX vazados

Pasta também atualizou regras para mudanças na quantidade de produtos embalados

Pasta também atualizou regras para mudanças na quantidade de produtos embalados

Portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública amplia de três para seis meses o prazo do anúncio da informação e reforça regras para compras on-line

Portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública amplia de três para seis meses o prazo do anúncio da informação e reforça regras para compras on-line