Notícias

Em reunião com a deputada Bia Kicis (PSL-DF), ministro avalia soluções tecnológicas para o agronegócio

Pontes destacou a vantagem de trabalhar em rede com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, por meio do projeto da Torre MCTI, que deverá ser lançado em breve
Publicado em 21/07/2021 15h46 Atualizado em 22/07/2021 14h13
51324652543_34092be46c_c.jpg

Foto: Neila Rocha (SEAPC/MCTI)

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes, recebeu nesta terça-feira (20) a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF). O objetivo do encontro foi discutir o desenvolvimento de soluções tecnológicas para o setor de agronegócios no Brasil.

Na comitiva da deputada, além da equipe de sua assessoria, estava o representante da empresa Sempre Sementes - Agrotech, Igor Reis, que fez uma apresentação aos presentes sobre tecnologias para o agronegócio. Um dos principais temas discutidos foi a questão da dependência do setor de tecnologias estrangeiras.

O ministro destacou a vantagem de trabalhar em rede com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, por meio do projeto da Torre MCTI, que deverá ser lançado em breve. “Temos uma rede de suporte a projetos, uma rede de formação de pessoal, uma de pesquisa, uma rede de inovação e a rede de produtos”, disse. “É um sistema para transformar conhecimento em produtos e nota fiscal no Brasil”.

Segundo Igor Reis, o País teria grandes avanços na independência do setor com o desenvolvimento de tecnologias em quatro áreas: defensivos agrícolas de quarta geração, maior tolerância ao stress hídrico, nanismo na planta do milho e maior fixação do nitrogênio atmosférico nas plantas. Ele citou a FINEP/MCTI como um player decisivo para o sucesso da empresa.

“A primeira vez que entrei em contato com a deputada Bia foi em uma manifestação em prol da FINEP, em 2019”, revelou. “Estávamos desesperados porque sabemos o quanto é difícil fazer ciência e tecnologia neste país, e se a FINEP fosse transferida para outro ministério, seria ainda mais difícil”.

O secretário de Pesquisa e Formação Científica do MCTI, Marcelo Morales, sugeriu uma aproximação da empresa Sempre Sementes com a Embrapa e os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs), que possuem pesquisas que podem atender às demandas do produtor agrícola e da indústria como um todo.

“Temos vários INCTs que congregam a área de agropecuária”, citou. “Por exemplo, temos tecnologias com RNA de interferência, altamente instáveis e de fácil transporte para o componente celular. São várias tecnologias que são de domínio de outras instituições e temos domínio em consonância com a Embrapa”.

Participaram da reunião o secretário de Empreendedorismo e Inovação (SEMPI), Paulo Alvim, a secretária de Articulação e Popularização da Ciência, Christiane Corrêa, e o secretário de Estruturas Financeiras e de Projetos, Marcelo Meirelles.