Notícias

MCTI seleciona seis Centros de Pesquisas Aplicadas em Inteligência Artificial

Chamada Pública é uma parceria da Fapesp, do MCTI e do CGI.br
Publicado em 04/05/2021 17h44
51157074852_1f789afaf9_c-1.jpg

Fotos: Neila Rocha (SEAPC/MCTI)

Em cerimônia virtual realizada na terça-feira (4), o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes, fez o anúncio do resultado da chamada de propostas Fapesp – MCTI – CGI.BR para Centros de Pesquisas Aplicadas (CPA) em Inteligência Artificial (IA). Participaram do evento o secretário de Empreendedorismo e Inovação, Paulo Alvim, o diretor do Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital, José Gustavo Gontijo e a secretária de Articulação e Promoção da Ciência, Christiane Corrêa.

O Comitê Gestor da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), recomendou, por unanimidade, a aprovação de seis propostas. São elas: A proposta liderada por André Carvalho da Universidade de São Paulo; Virgílio Almeida da Federal de Minas Gerais; João Romano da Unicamp; Antônio José da Silva Neto, do Senai Cimatec, na Bahia; Jeferson de Oliveira Gomes do Instituto Paulista, o IPT; e José Andrade Júnior da Universidade Federal do Ceará.

Para o ministro Pontes, cada um desses centros, focados seja em Agro 4.0, Saúde 4.0, Indústria 4.0 ou Cidades Inteligentes 4.0, diretamente relacionados com Internet das Coisas (IoT) e a Estratégia de IA, significa um conjunto de atividades que vão proporcionar importantes resultados para o país. “Na produção de novos empregos, novas empresas, no trabalho direto, é a importância da inteligência artificial em diversos setores, e como isso pode contribuir para maior eficiência, maior precisão dos sistemas, maior segurança para todos nós”, ressaltou.

“Primeiro quero comemorar essa parceria exitosa do MCTI, CGI e Fapesp, e uma visão que foi a marca dessa proposta, que é a visão de país. Nós estamos construindo algo, fazendo uma grande rede com a visão de nação e para a nossa feliz surpresa a resposta foi muito superior à nossa expectativa. Eu quero registrar o sucesso do processo que nos levou a apoiar seis centros em todo o território nacional”, disse o secretário Paulo Alvim, ao destacar que o objeto da chamada foi cumprido com competência.

O presidente da Fapesp, Marco Antonio Zago, falou da importância da parceria e da chamada pública que representa a aplicação de R$ 60 milhões para seis centros de pesquisa e inovação, pelo período de 5 anos, mas que pode alcançar o dobro disso em 10 anos, dependendo da avaliação e desempenho. “É importante ressaltar que apenas a metade desses recursos vem dos cofres públicos; o restante é proveniente de parcerias com empresas e, portanto, isso é uma excelente notícia para a ciência, para a comunidade científica. É recurso novo que está chegando na comunidade científica e resulta de uma parceria da Fapesp, com o MCTI e com a participação muito positiva do CGI”, disse.

Participaram também da cerimônia, de forma remota, o diretor-presidente do Conselho Técnico Administrativo da Fapesp, Carlos Américo Pacheco, o diretor científico da Fapesp, Luiz Eugenio de Mello, o coordenador do CGI.br, Márcio Migon, o secretário-executivo do CGI.br, Hartmut Glaser e o secretário de Radiodifusão do Ministério das Comunicações, Maximiliano Martinhão.

Ciência e Tecnologia