Notícias

MCTI participa do lançamento do Projeto Biomas Tropicais e de seminário internacional de bioeconomia

Ministro Marcos Pontes representou o MCTI e destacou a importância do investimento em CT&I e na formação de jovens para as carreiras científicas
Publicado em 04/05/2021 15h53 Atualizado em 04/05/2021 17h12
51157417567_deeac17fe1_c.jpg

Foto: Leonardo Marques (SEAPC/MCTI)

O MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e inovações participou na terça-feira do lançamento do Projeto Biomas Tropicais e do anúncio do seminário internacional “Os Desafios da Ciência em Novo Pacto Global do Alimento – Como transitar de uma economia industrial para uma Bioeconomia Tropical do Conhecimento?”, a ser realizado nos dias 15 e 16 de junho. Por meio virtual, o ministro astronauta Marcos Pontes representou a pasta no evento de lançamento, que reuniu uma frente composta por importantes lideranças e instituições científicas brasileiras para uma entrevista coletiva.

Concebido pelo Instituto Fórum do Futuro, o Projeto Biomas Tropicais tem como objetivo aprofundar o conhecimento os biomas brasileiros, com base em avaliação científica, para em seguida apontar soluções de projetos de desenvolvimento na perspectiva da Bioeconomia Tropical Sustentável. Já o seminário internacional vai debater os principais avanços alcançados pela ciência e as tendências que nos conduzem de hoje ao cenário econômico, social e ambiental de 2040, com o objetivo de atender ao mesmo as agendas de combate à fome, de melhoria da qualidade dos alimentos, do enfrentamento ao aquecimento global, e da promoção da inclusão social e tecnológica dos povos tropicais.

No evento de abertura, o ministro Pontes destacou que investimentos realizados em ciência e tecnologia no passado começam a dar frutos no presente. “Os resultados não são imediatos, mas são certos”, afirmou. “Todos os países que hoje são desenvolvidos investiram muito em ciência, tecnologia e inovações ao longo do tempo, de forma estável e confiante, ajustando suas estruturas”.

O ministro ressaltou o desenvolvimento científico no campo, responsável pela força do agronegócio. “Graças a essas pessoas que trabalharam tanto nessa estrutura, nossos produtores têm maior eficiência”, disse. “Queria convidar os jovens a entrar nas carreiras de ciência e tecnologia e a acreditar na ciência brasileira, que tanto contribui para o País e para o Planeta”.

Participaram do evento, além do ministro, o presidente do Fórum do Futuro, Professor Alysson Paolinelli, os presidentes do CNPq, Evaldo Vilela; da Embrapa, Celso Moretti; do SEBRAE, Carlos Melles; os reitores das Universidades Federais de Lavras, João Chrysóstomo; de Viçosa, Demetrius Silva; o Diretor-Geral da ESALQ, Durval Dourado e o ex-ministro Roberto Rodrigues, entre outros.

Ciência e Tecnologia