Notícias

DOUTORADO

Publicado resultado do Prêmio CAPES de Tese

Resultado do 15º Prêmio CAPES de Tese é publicado no Diário Oficial da União
Publicado em 01/10/2020 10h01 Atualizado em 07/10/2020 15h06

Vinte e quatro mulheres figuram entre os vencedores, recorde histórico na premiação

Beatriz Schmidt, doutora pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), recebeu o Prêmio CAPES de Tese na área de Psicologia em 2019 (Foto: Naiara Demarco - CCS/CAPES)

O resultado do 15º Prêmio CAPES de Tese está disponível. A lista com os 49 vencedores foi publicada na edição desta quinta-feira, 1° de outubro, do Diário Oficial da União, com um recorde no número de candidatos: 1421.

Outros 94 candidatos serão homenageados com menções honrosas, a serem concedidas em forma de certificados aos autores, orientadores, coorientadores e ao programa em que foi defendida cada tese, conforme prevê o edital.

Entre as regiões, o Sudeste encabeça o rol, com 33 teses vencedoras, seguido do Sul, com nove, do Nordeste, com seis, e do Norte, com uma. As duas instituições com mais premiados foram a Universidade de São Paulo (USP), com 12 trabalhos, e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), com quatro.

A atual edição do prêmio registrou o maior número de inscrições da história do Prêmio :1.421 teses foram submetidas à avaliação. Ano passado foram 1.142 e, na primeira edição, em 2006, apenas 228. “A quantidade crescente de teses mostra o apreço contínuo da CAPES pela qualidade e pela competitividade da pós-graduação brasileira. Parabenizo a todos os participantes, em especial os vencedores, que se sobressaíram em um certame cada vez mais numeroso”, diz Benedito Aguiar, presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

A iniciativa é fruto de parceria entre a CAPES, a Fundação Carlos Chagas, a Comissão Fulbright e o Instituto Serrapilheira. Uma tese é premiada em cada uma das 49 áreas de avaliação reconhecidas pela CAPES. Dos trabalhos agraciados sairão os vencedores do Grande Prêmio, oferecido ao destaque de cada uma das três grandes áreas do conhecimento: Ciências da Vida, Humanidades e Exatas. A cerimônia acontecerá em dezembro.

Prêmios
Os autores das teses selecionadas de cada uma das áreas de avaliação receberão uma bolsa de estágio pós-doutoral em instituição nacional e seus orientadores, um prêmio para participação em evento acadêmico-científico nacional, no valor de R$ 3 mil. Dos trabalhos escolhidos para o Grande Prêmio, os orientadores receberão R$ 9 mil para participação em congresso internacional e os autores ganharão uma bolsa para estágio pós-doutoral de 12 meses em uma instituição internacional.

Também serão oferecidos prêmios adicionais pelos parceiros. A Fundação Carlos Chagas premiará as teses vencedoras nas áreas de Educação e Ensino. Cada autor receberá R$ 15 mil. Serão ainda agraciados com R$ 5 mil os quatro autores que receberem menções honrosas, duas em cada uma destas áreas. O Instituto Serrapilheira premiará com R$ 20 mil cada autor vencedor do Grande Prêmio nos colégios de Ciências Exatas e da Vida.
Já a Comissão Fulbright concederá uma bolsa de pós-doutorado em uma universidade norte-americana, por quatro meses, no valor de US$ 16 mil para a tese que melhor evidenciar a relação Brasil-Estados Unidos.

Legenda da imagem:
Beatriz Schmidt, doutora pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), recebeu o Prêmio CAPES de Tese na área de Psicologia em 2019 (Foto: Naiara Demarco - CCS/CAPES) 

(Brasília – Redação CCS/CAPES
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES