Notícias

PRÊMIO CAPES DE TESE

Proteínas da chia ajudam a deter doenças cardiovasculares

Trabalho revelou novas potencialidades da semente na luta contra obesidade e doenças cardiovasculares
Publicado em 10/01/2022 09h23 Atualizado em 10/01/2022 09h25

A pesquisadora da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Mariana Grancieri, foi a vencedora do Prêmio CAPES de Tese 2021 na área de Nutrição. Seu  trabalho trata dos benefícios produzidos pelas  proteínas da chia, um tipo de semente, sobre a saúde humana. Elas provocam alterações metabólicas significativas que contribuem diretamente para evitar, sobretudo, doenças cardiovasculares.

Em testes feitos em laboratório, simulando a digestão da planta, a pesquisadora observou que essas proteínas produziram efeitos anti-inflamatórios bem como reduziram os níveis de gordura e obesidade. Orientada e coorientada pelas professoras Hércia Stampini Martino e Neusa Maria Brunoro Costa, Grancieri afirma: “constatamos que as proteínas da chia tem imenso potencial para reduzir, de maneira geral, os marcadores das doenças cardiovasculares”.

Além dos benefícios já conhecidos, como fonte de ômega-3 e de fibras, a doutoranda conseguiu demonstrar que a chia pode se tornar um aliado humano natural poderoso, a ser usado como suplemento alimentar ou produto fitoterápico, no combate ao desenvolvimento e às complicações das patalogias cardíacas, do diabetes, das inflamações crônicas e até do câncer. “A chia é uma fonte natural e de baixo custo, que pode colaborar para a melhoria da qualidade de vida da população”, afirma Mariana Grancieri.

Os estudos da pesquisadora ocorreram na UFV e na Universidade de Illinois (EUA), onde fez parte do seu doutoramento, sob supervisão da professora Elvira de Mejia. Com a conquista do Prêmio, Mariana mantém, de certa forma, a tradição dos pesquisadores do Programa de Nutrição da Universidade Federal de Viçosa de serem vitoriosos no Prêmio CAPES de Nutrição. Antes dela, em 2019, Bárbara Pereira da Silva também foi laureada estudando características da mesma semente. 

Prêmio CAPES de Tese
A CAPES divulgou em 3 de setembro o resultado do Prêmio CAPES de Tese 2021, oferecido às melhores teses de doutorado defendidas em 2020. No total, 49 trabalhos foram premiados e outros 92 receberam menções honrosas.

Criado em 2005, o Prêmio CAPES de Tese é fruto da parceria entre a CAPES, a Fundação Carlos Chagas, a Comissão Fulbright, o Instituto Serrapilheira e a Dimensions Sciences (DS). Os critérios de seleção consideram a originalidade do trabalho e sua relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, social e de inovação.

Legenda das imagens:
Banner: Imagem ilustrativa (Foto: iStock/Chinapong)
Imagem dentro da matéria: Mariana Grancieri fez estudos de doutorado na Universidade Federal de Viçosa e na Universidade de Illinois (EUA) (Foto: iStock/PROSTOCKSTUDIO)

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é um órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).
(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES