Notícias

DESENVOLVIMENTO

Programa para o semiárido valoriza vocações regionais

Escolhidos pelos estados, os eixos temáticos de desenvolvimento da região serão Agroindústria e Biotecnologia
Publicado em 31/03/2021 10h55

Um programa para desenvolvimento social, econômico e tecnológico do semiárido brasileiro com foco em dois eixos estratégicos: Agroindústria e Biotecnologia. Esse foi o tema de reunião entre a CAPES e Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs) da região nesta terça-feira, 30 de março.

Benedito Aguiar, presidente da CAPES, explicou a importância do direcionamento de recursos para áreas estratégicas. “Objetivo é valorizar e apoiar as vocações e potencialidades regionais para contribuir com o desenvolvimento. Vamos focar em demandas específicas para a redução das assimetrias no País”, disse. Assim têm funcionado os Programas de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPGs).

Zena Martins, diretora de Programas e Bolsas no País, afirmou que o edital “segue o formato do PDPG Parcerias Estratégicas nos Estados”. Ambos são fruto da cooperação entre a CAPES e as FAPs e têm como meta formar profissionais qualificados, ao mesmo tempo em que  incentiva o desenvolvimento social, econômico e tecnológico, das regiões. As Fundações Estaduais definiram os temas.

O PDPG no Semiárido englobará as dez unidades da Federação que compõem a área. Nove são nordestinas: Alagoas (AL), Bahia (BA), Ceará (CE), Maranhão (MA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI), Rio Grande do Norte (RN) e Sergipe (SE). O outro estado é Minas Gerais (MG).

Odir Dellagostin, presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), disse querer ampliar as parcerias entre a CAPES e as FAPs. “Os programas podem atender demandas locais e específicas. Quanto mais PDPGs houver, melhor”, afirmou.

Também participaram da reunião os dirigentes das Fundações de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Tecnológico do Maranhão (Fapema), do Piauí (Fapepi), do Rio Grande do Norte (Fapern), de Alagoas (Fapeal), da Bahia (Fapesb), de Minas Gerais (Fapemig), da Paraíba (Fapesq), da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) e da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe).

Imagem 1: O encontro serviu para debater detalhes finais do primeiro edital para o programa, com temas definidos pelos estados (Foto: Divulgação)
Imagem 2: Benedito Aguiar, presidente da CAPES, participa de reunião por videoconferência sobre programa para o semiárido brasileiro  (Foto: Thaís Mesquita - CCS/CAPES)

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é um órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES.
(Brasília – Redação CCS/CAPES)