Notícias

FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Esforço para pagamento de bolsas de licenciatura é tema de reuniões

Cláudia de Toledo encontrou-se com integrantes de diversas instituições para tratar do Pibid e do Residência Pedagógica
Publicado em 22/10/2021 17h15 Atualizado em 22/10/2021 17h17

Nos últimos dias, Cláudia Queda de Toledo, presidente da CAPES, tem realizado uma série de atos e reuniões para tratar do pagamento de 60 mil bolsas de formação de professores para a educação básica. O esforço é para que seja votado e liberado no Congresso Nacional um projeto de lei que destina R$ 43 milhões para a concessão dos auxílios, tanto do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) quanto do programa de Residência Pedagógica.

Nesta sexta, a presidente da CAPES se encontrou com Nilson Cardoso, presidente do Fórum Nacional de Coordenadores Institucionais dos Programas Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência e de Residência Pedagógica (Forpibid-RP). “Foi uma reunião muito profícua. Restabelecemos o diálogo com a CAPES e colocamos um direcionamento único em defesa dos programas”, disse Cardoso.

Também nesta sexta, Cláudia de Toledo reuniu-se com Marcelo Recktenvald, reitor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). “O caminho da solução é exatamente o caminho que está sendo trilhado: o esforço colaborativo de todas as instituições federais, da CAPES e todas as entidades vinculadas a essa temática para que possamos sensibilizar o Congresso pela aprovação mais célere possível”, afirmou Recktenvald. Presente nos três estados da Região Sul, a UFFS tem 672 bolsistas do Pibid e do Residência Pedagógica.

Na quinta-feira, Cláudia Queda de Toledo reuniu-se com Bruna Brelaz, presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), e participou ainda da 146ª reunião extraordinária do Conselho Pleno da Associação Nacional de Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). O pagamento das bolsas pautou ambos os encontros. As duas instituições se comprometeram a somar esforços junto ao Congresso Nacional para agilizar a votação do projeto de lei.

Apelo aos parlamentares
O Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) nº17/2021 está na Comissão Mista de Orçamento do Legislativo. A liberação dos recursos viabilizará o pagamento das bolsas do Pibid e do Residência Pedagógica referentes a setembro.

Na segunda-feira, 18, Cláudia de Toledo havia mencionado a situação em audiência pública da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Na ocasião, a presidente da CAPES fez um apelo aos congressistas para que pautassem e votassem o projeto. “Com a aprovação do projeto, procederemos imediatamente ao pagamento das bolsas”, disse.  

Segundo a presidente da CAPES, “o diálogo entre governo, sociedade civil e Congresso Nacional e o esforço de todas as partes em defesa da educação é a saída para tratarmos de assuntos de Estado, como esses programas”.

Sobre os programas
Por meio do Pibid, a CAPES concede bolsas para que alunos da primeira metade do curso de licenciatura desenvolvam projetos em escolas públicas. O Residência Pedagógica segue os mesmos moldes, mas para estudantes da segunda metade do curso.

Legenda das imagens:
Banner: Imagem do prédio sede da CAPES (Foto: CCS/CAPES) 
Imagem 1: Cláudia Queda de Toledo com o Nilson Cardoso, presidente do Forpibid-RP, e Cristiane Hauschild, coordenadora do Residência Pedagógica da Univates (Foto: Naiara Demarco - CCS/CAPES)
Imagem 2: Cláudia Queda de Toledo com Marcelo Recktenvald, reitor UFFS, e Rafael Santin, chefe de gabinete da universidade (Foto: Naiara Demarco - CCS/CAPES)
Imagem 3: Cláudia Queda de Toledo e Carlos Lenuzza, diretor de Educação Básica da CAPES, com Bruna Belaz, presidente da UNE, e Luisa Valadares, estudante da UnB (Foto: Naiara Demarco - CCS/CAPES)

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é um órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).
(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES