Notícias

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO

CAPES participa do Fórum da Amazônia Legal

Encontro trata sobre os desafios e as adequações necessárias para reduzir as assimetrias dos programas na região
Publicado em 17/10/2020 00h03

Fórum Virtual, 2020, de Pró-Reitores de Pós-Graduação da Região Norte, Amazônia Legal (Foto: Divulgação)

Benedito Aguiar, presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) participou nesta sexta-feira, 16/10, do Fórum Virtual 2020 de Pró-Reitores de Pós-Graduação da Região Norte, Amazônia Legal. Na ocasião foi aprovada uma carta denominada Amazônia 2020, onde os representantes de instituições de ensino superior de pós-graduação da região pontuaram as suas preocupações e o que esperam, sob a perspectiva de políticas estruturantes, para a pós-graduação na Amazônia Legal.

Seis pontos foram destacados: os programas de formação de doutores, de pesquisadores de atuação sênior, de internacionalização para a pós-graduação, de ação afirmativa para os povos indígenas das populações tradicionais, de bolsa-produtividade e, por último, a necessidade de um programa mais robusto de doutores para região.

Benedito destacou a publicação e criação do Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) para a Amazônia Legal, cujo resultado final foi divulgado hoje pela Coordenação. Aguiar chamou a atenção para o crescimento significativo de 78% de programas de pós-graduação e 158% na titulação de mestres e doutores nessa última década.

Os presidentes Benedito Aguiar (CAPES) e Evaldo Vilela, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) participaram do encontro (Foto: Divulgação)

O presidente da CAPES também falou sobre as perspectivas e os desafios dos programas da região: “O nosso objetivo, enquanto gestores, é desenvolver um conjunto de ações e estabelecer diretrizes e estratégias que permitam a redução dessas assimetrias”. Benedito destacou ainda a necessidade da criação de uma agenda nacional de pesquisa e a importância de se expandir e investir na formação de pessoal qualificado para o desenvolvimento em benefício da sociedade.

Amazônia Legal
O conceito de Amazônia Legal foi instituído em 1953 e seus limites territoriais surgiram da necessidade de se planejar o desenvolvimento econômico da região. Por isso, não se resumem ao ecossistema de selva úmida, que ocupa 49% do território nacional, e se estende também pelo território de oito países vizinhos. A Amazônia Legal corresponde a 59% do território brasileiro e engloba nove estados: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e o Maranhão.

 

Legenda das imagens:
Imagem 1: Fórum Virtual, 2020, de Pró-Reitores de Pós-Graduação da Região Norte, Amazônia Legal (Foto: Divulgação) 
Imagem 2: Os presidentes Benedito Aguiar (CAPES) e Evaldo Vilela, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) participaram do encontro (Foto: Divulgação) (Foto: Arquivo pessoal)

 (Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES