Notícias

BOLSISTA EM DESTAQUE

Bolsista recebe prêmio de melhor tese do mundo

O estudo foi escolhido pela Industry Applications Society (IAS), do Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE)
Publicado em 11/08/2021 14h15 Atualizado em 20/08/2021 14h25

Doutor em Engenharia Elétrica pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Allan Fagner Cupertino foi premiado pela Industry Applications Society (IAS), do Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE). A tese recebeu reconhecimento internacional por apresentar equipamentos mais eficientes, com custos operacionais reduzidos, e soluções para instabilidades de sistemas de energia. O trabalho poderá incentivar a indústria a investir em energias renováveis, como a solar e eólica.

Fale sobre a tese premiada.
A minha pesquisa intitulada, Modeling, Design and Fault-tolerant Strategies for Modular Multilevel Cascaded Converter-based STATCOMs, se insere no cenário atual do sistema elétrico de potência, caracterizado pela presença de fontes de energia renovável, sobretudo solar e eólica. Neste contexto, os compensadores são de suma importância.  Compensadores são dispositivos que ajudam o sistema elétrico a funcionar sem instabilidades e apagões. O problema é que a variação de carga é quase instantânea e os geradores demoram um tempo para aumentar a energia gerada. A característica intermitente da geração eólica e solar resulta em instabilidades e problemas de qualidade de energia no sistema elétrico.

Nesse contexto, os compensadores estáticos síncronos (STATCOM, sigla em inglês para Static Synchronous Compensator) ajudam a manter a tensão na rede elétrica em valores adequados. Os custos de um STATCOM são divididos em custos de aquisição do equipamento e custos operacionais. Estes últimos estão relacionados às perdas de energia e à manutenção do STATCOM. Costuma-se dizer que as perdas desses dispositivos não são medidas em watts, mas em milhões de dólares, visto que esses conversores operam permanentemente conectados ao sistema elétrico. Dessa forma, o foco da minha tese é propor STATCOMs eficientes e com elevada confiabilidade, reduzindo assim os custos desta tecnologia.

Quais foram os achados?
Os desenvolvimentos desta tese resultaram em sistemas STATCOM com menor custo operacional devido à redução das perdas e ao aumento de confiabilidade. Vale ressaltar que esta pesquisa resultou na publicação de 13 artigos em periódicos e 5 artigos em conferências.

O que ela traz de benefício para a sociedade?
Acredito que o sistema elétrico de potência está em um processo de transição e esperamos que, em breve, os países tenham matrizes energéticas 100% renováveis. Para que isto seja possível, tecnologias que possibilitam estabilizar e melhorar a qualidade de energia em frente a intermitência de geração são fundamentais. Acredito que esta tese contribui para a redução de custos da tecnologia dos compensadores, que são cada vez mais importantes para o sistema elétrico de potência.

Qual o destaque da tese e o que representa essa premiação?
Acho que o grande diferencial da tese foi ter apresentado uma proposta bastante alinhada aos interesses da indústria e o número de publicações de alto impacto que alcancei durante o doutorado. Este prêmio representa uma grande recompensa depois desta longa jornada. O doutorado não é uma tarefa fácil, ainda mais em um cenário de poucos investimentos. Neste momento, sinto que represento uma vitória para a parcela da população que sempre estudou em escolas públicas e para todos os pesquisadores brasileiros.

O trabalho já recebeu outras premiações? 
Sim. Minha tese foi selecionada como a melhor tese em engenharia elétrica da UFMG. Foi indicada ao prêmio UFMG de teses e ao prêmio CAPES de Tese. Ela também foi selecionada a melhor tese de doutorado pela Sociedade brasileira de Eletrônica de Potência (Sobraep).

Qual a importância da CAPES?
Eu considero que a CAPES é fundamental para o desenvolvimento de pesquisa em nosso País. Sem dúvida, a bolsa que recebi fez total diferença na minha formação. Isto porque acredito que a experiência internacional é importantíssima na formação de qualquer pesquisador. Graças a CAPES, consegui realizar meu doutorado-sanduíche na Dinamarca. Isto possibilitou que eu fizesse contato com outros pesquisadores da minha área e atuasse em um projeto de pesquisa e desenvolvimento com uma empresa multinacional do setor. Por fim, foi muito importante para minha formação pessoal o contato com uma cultura totalmente diferente. Hoje, luto para que os pesquisadores que trabalham no meu time possam ter esta mesma oportunidade.

Legenda das imagens:
Banner: Allan Fagner Cupertino, doutor em Engenharia Elétrica pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG (Foto: Arquivo pessoal)

Imagem 1:  Allan Fagner Cupertino, bolsista da CAPES (Foto: Arquivo pessoal)
Imagem 2: Allan Fagner Cupertino recebe prêmio de melhor tese do mundo pela IAS-IEEE (Foto: Arquivo pessoal)

Imagem 3: Teses intitulada, Modeling, Design and Fault-tolerant Strategies for Modular Multilevel Cascaded Converter-based STATCOMs recebeu reconhecimento internacional por apresentar soluções para instabilidades de sistemas de energia (Foto: Arquivo pessoal)

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é um órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).
(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES