Notícias

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL

Acre dá salto na formação e qualificação de educadores

Em seus 15 anos, a UAB serviu como alavanca para aperfeiçoamento de professores no Estado
Publicado em 07/06/2021 09h20

O Acre tem sido um dos maiores beneficiados pelas ações da Universidade Aberta do Brasil (UAB), uma iniciativa da CAPES que completa 15 anos nesta terça-feira, 08 de junho. Neste período, o Estado nortista já fez parcerias com sete universidades federais e formalizou convênios acadêmicos para ofertar 35 cursos de graduação, especialização ou aperfeiçoamento. Desde 2007, a UAB abriu 3.630 vagas, nas três modalidades de educação superior, para todos os 25 municípios acreanos, a partir de oito polos.

Da primeira parceria, com a UnB, até as mais recentes, com a Unifesp, Ufac e Ufam, em 2020, em plena pandemia de COVID-19, a Universidade Aberta do Brasil ofereceu à população regional dez graduações, 19 especializações e seis cursos de aperfeiçoamento. As oportunidades, já apresentadas em outras ocasiões, abrangeram as áreas de cultura, administração pública, saúde, vigilância sanitária, ciências exatas, sociologia e educação ambiental, entre outras.

“Contar a história da UAB no Acre nestes 15 anos é emocionante. Eu me sinto muito orgulhosa e muito feliz por ver o quanto esta ação conseguiu alavancar a educação e qualidade do processo de ensino-aprendizagem em todo o nosso Estado” conta Nilzete Costa de Melo, coordenadora da UAB no Acre. Para a professora, a UAB é uma das mais importantes iniciativas já desenvolvidas no Brasil para “interiorizar e democratizar, verdadeiramente, a educação no Brasil”.

Apesar dos desafios característicos da região, como baixa densidade demográfica no Estado, grandes distâncias entre as cidades e dificuldades tecnológicas para reprodução do sinal da internet, Nilzete Melo observa que, neste tempo, a UAB já conseguiu colocar no mercado de trabalho, público ou particular, cerca de mil professores.

“Nada foi fácil nesta trajetória. Quando começamos, lembro que não tínhamos nenhum professor em todo Estado que lecionasse Artes Visuais, Teatro e Música. Nossa área cultural era totalmente carente e as aulas tinham que ser improvisadas por professores leigos”, continua a coordenadora. Com o tempo e a chegada  da primeira parceira, a UnB,  a realidade, aos poucos, foi se transformando. Assim, começaram os cursos de gestão pública, que formaram administradores de escola,  e os específicos para a área da saúde.

Nilzete Melo explica que tudo isso aconteceu graças à confiança e apoio de universidades de várias regiões do Brasil, “tão distantes da nossa realidade, mas que acreditaram ser possível aprimorar a educação em um pequeno estado do Norte do País”, encerra.

Universidade Aberta do Brasil
Pela modalidade de educação a distância, o Sistema UAB leva a universidade pública de qualidade a locais distantes e isolados do País. Isto facilita iniciativas que estimulam a parceria governamental federal, estadual e municipal, com as instituições públicas de ensino superior. A meta principal é contribuir para a Política Nacional de Formação de Professores com ofertas de vagas, prioritariamente, voltadas para a formação inicial de professores da educação básica.

"O Sistema UAB, juntamente com outros programas, representa a importante atuação da CAPES na formação de professores da educação básica, missão assumida desde o ano de 2007”, destaca Cláudia Queda de Toledo, presidente da Fundação. Para ela, o programa, que completa 15 anos quando a educação mundial enfrenta o desafio da COVID-19, “a UAB prova sua estratégica relevância. A educação a distância assume o protagonismo no cenário educacional, mostrando-se como modalidade fundamental."

Criado em 2006, o Sistema UAB é integrado por 133 instituições públicas de ensino superior, com 890 polos parceiros, para facilitar o acesso à educação. São 121 mil matriculados.  Nos últimos 14 anos, 272 mil alunos se formaram.

Legenda das imagens:
Banner: Logotipo da Universidade Aberta do Brasil - UAB (Foto: CAPES)
Imagem 1: UAB ofertou 35 cursos de graduação, especialização e aperfeiçoamento nos oito polos do Acre (Foto: Divulgação)
Imagem 2: Nilzete Costa de Melo, coordenadora da UAB no Acre (Foto: Arquivo Pessoal)

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é um órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).
(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES