Notícias

Projeto de policiamento comunitário do Ministério da Justiça e Segurança Pública recebe nota máxima de consultoria japonesa

Avaliadores seguiram critérios da OCDE como relevância e eficiência na implementação
Publicado em 08/06/2021 18h02

Brasília, 08/06/2021 - O “Projeto de Divulgação Nacional do Policiamento Comunitário na República Federativa do Brasil” do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) ganha nota máxima pela consultoria japonesa OPMAC Corporation. A decisão foi divulgada durante reunião, por videoconferência, realizada nesta segunda-feira (7). O encontro contou com a participação de representantes da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), das polícias de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo e de autoridades internacionais.

A avaliação seguiu os critérios da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), nos quesitos relevância, eficiência na implementação, eficácia, impacto e sustentabilidade.

O projeto foi desenvolvido pelo Ministério, em conjunto com os estados, entre os anos de 2015 e 2018. Na época, a idealização se deu por meio de Acordo de Cooperação Internacional entre Brasil e Japão, estabelecido para multiplicação da filosofia e estratégia organizacional de polícia comunitária. O acordo foi assinado entre MJSP e a Agência de Cooperação Internacional Japonesa (Jica). Está em andamento tratativas entre o MJSP e a Jica para novo acordo neste sentido.

Durante a vigência do projeto, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo foram considerados estados-modelos e responsáveis pela multiplicação de conhecimentos aos demais estados brasileiros. A troca de experiências teve como objetivo explicar e aplicar o método KOBAN, que consiste numa doutrina japonesa que implanta pequenos postos policiais para ação em comunidades agindo na prevenção de crimes.