Notícias

Missão humanitária no Haiti contou com apoio de profissionais da segurança pública do Brasil

Bombeiros militares e da Força Nacional de Segurança Pública retornam ao Brasil após auxiliarem na assistência médica à população e no trabalho de avaliação de estruturas condenadas
Publicado em 14/09/2021 18h16
Missão humanitária no Haiti contou com apoio de profissionais da segurança pública do Brasil.jpeg

Brasília, 14/09/2021 — Com a atuação de equipe multidisciplinar composta por mais de 30 bombeiros militares, entre eles da Força Nacional de Segurança Pública, do Distrito Federal e de Minas Gerais, a missão humanitária do governo brasileiro no Haiti retorna ao país após 21 dias de trabalho.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, destacou a decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro, que determinou a mobilização de esforços para ajudar o Haiti após o terremoto que atingiu o país em agosto, deixando mais de 2 mil mortos e centenas de desabrigados. “Com apoio e a integração dos órgãos, conseguimos atuar com o intuito de amenizar o sofrimento depois da tragédia que a população do país sofreu. Essa foi mais uma decisão assertiva do governo federal”, ressaltou o ministro Anderson Torres.

A ação integrada envolveu os ministérios da Justiça e Segurança Pública (MJSP), da Defesa (MD), das Relações Exteriores (MRE), da Saúde (MS) e do Desenvolvimento Regional (MDR).

Foi instalada uma base na cidade de Les Cayes, no sul do país, que serviu de apoio para a distribuição de cestas básicas e busca de desaparecidos. Os bombeiros brasileiros também ajudaram na construção de abrigos, na avaliação estrutural de prédios e casas, na demolição de estruturas condenadas e remoção nas áreas de risco. Além do apoio na distribuição de alimentos e em trabalhos operacionais, a missão brasileira, que também foi composta por profissionais da saúde e um engenheiro, auxiliaram no atendimento médico e assistencial à população atingida.  

A equipe brasileira doou ao Haiti dois purificadores de água, capazes de suprir cerca de 4 mil pessoas por dia com água potável e 100% livre de vírus e bactérias, além de 2 toneladas de insumos médicos e de farmácia.

Justiça e Segurança