Notícias

Maquinário, embarcação e veículos apreendidos do tráfico serão leiloados em Santa Catarina (SC)

Leilão promovido pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad/MJSP) já está aberto para lances
Publicado em 13/10/2020 15h34 Atualizado em 13/10/2020 15h44
leilão SC.png

Brasília, 13/10/2020 - A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça e Segurança Pública leiloa 36 lotes de bens apreendidos do tráfico de drogas em Santa Catarina (SC). Os lances começam a partir de R$ 8 mil para aquisição de máquinas, semirreboques, embarcações e outros veículos. O patrimônio é avaliado em aproximadamente R$2 milhões. Os lances, on-line, já estão abertos e serão concluídos nesta quarta-feira (14). Os itens que não forem vendidos no 1° dia serão disponibilizados na quinta-feira  (16) por 80% do valor avaliado.

Os bens foram apreendidos pela Polícia Federal em Santa Catarina, na Operação Joias do Oceano, que teve como alvo grupos ligados ao crime de lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas. A ação judicial é coordenada pela 1ª Vara Federal de Itajaí. Somente em Santa Catarina, o Ministério da Justiça e Segurança Pública já arrecadou aproximadamente  R$ 1 milhão com a venda de 83 itens em 5 leilões, desde outubro de 2019. 

A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas prevê a venda de mais 148 itens a serem leiloados nos próximos meses no Estado.

Os interessados devem efetuar cadastro por meio do site do leilão.  

Funad

O recurso levantado a partir da descapitalização de traficantes de entorpecentes é revertido para sociedade por meio de projetos financiados pelo Fundo Nacional Antidrogas (Funad). É o caso do sistema de radiocomunicação digital na fronteira com o Paraná, um investimento de R$13 milhões que tem viabilizado a troca efetiva de informações entre os profissionais de segurança pública que atuam no combate ao contrabando e ao tráfico de drogas na fronteira.  

O recurso arrecadado pelos leilões também é utilizado para capacitar profissionais de segurança pública, a exemplo do Projeto Minerva, voltado para o aprimoramento do trabalho dos peritos. O objetivo é melhorar o mecanismo de identificação e detecção de novas substâncias químicas utilizadas pelos criminosos na fabricação de entorpecentes. 

O montante arrecadado também é investido em projetos que já apresentam resultados promissores no combate às drogas. Foram destinados, aproximadamente, R$4 milhões para a construção de uma Escola Nacional de Cães de Faro, na sede da Polícia Rodoviária Federal, que disponibilizará cães para atuarem em todo o País.

Até 40% do recurso retorna ao estado para o reforço das polícias envolvidas nas operações de apreensão dos bens. O objetivo é reforçar a estrutura das polícias locais, gerando mais segurança para a população. A transferência do recurso deve ocorrer após a conclusão dos leilões no período de um ano.

 

 

Justiça e Segurança