Notícias

Cães reforçam operações do programa Vigia nas fronteiras do país

Base Integrada Trarbach, em Querência do Norte, no Paraná, será a primeira a receber animais para auxiliar o trabalho do Programa Vigia
Publicado em 12/01/2021 16h39 Atualizado em 14/01/2021 19h25
MATÉRIA_VIGIA (1).png

Brasília, 12/01/2020 - Nesta terça-feira (12), a base integrada Trarbach do Programa Vigia do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), na cidade de Querência do Norte, no Paraná, recebe reforços de cães farejadores na realização de operações de combate ao crime organizado nas fronteiras. Os animais vão ajudar a ampliar as ações dos policiais numa busca mais pontual de drogas e produtos contrabandeados.

A base foi escolhida para abrigar o projeto-piloto com cães devido ao movimento diário de balsas em Porto Felício, que fica a 30 km de distância do município. Os animais têm grande importância nesse tipo de operação por indicarem, com maior precisão, o local de armazenamento do entorpecente e, também, por ajudarem na vistoria mais detalhada de veículos. 

Inicialmente, o programa vai contar com dois cães que pertencem às instituições de segurança pública do Paraná. O objetivo é estender a operação com os farejadores para todo o Brasil.

De acordo com o integrante da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), tenente-coronel Saulo Sanson, a ideia é que todas as unidades do Vigia recebam canis e toda a estrutura necessária para os animais. “Com os cães, as ações dos policiais no terreno serão ampliadas. O programa terá muito mais cobertura, seja numa abordagem em ônibus que venham de outros países, em veículos que cruzam as fronteiras ou em pontos da Receita Federal”, explicou Sanson.

Em uma segunda fase, o programa irá adquirir cães para serem treinados e nivelados para auxiliarem as operações em todas as bases do Vigia.

Justiça e Segurança