Notícias

GOVERNO DIGITAL

Brasil vence pela 4ª vez o ExcelGob, prêmio internacional apoiado por OEA e BID

Ainda em outubro, o país superou a meta de transformação digital de mil serviços no biênio 2019-2020; com a pandemia, houve aceleração da digitalização
Publicado em 11/12/2020 11h29

Pela 4ª vez desde 2009, o Brasil venceu o Prêmio ExcelGob, da Rede de Governo Eletrônico da América Latina e do Caribe (Red Gealc), que tem o apoio da Organização dos Estados Americanos (OEA) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Desta vez, o governo brasileiro ganhou a premiação internacional na categoria Transformação Digital, com a iniciativa: “Transformação Digital de Serviços”.

O governo superou em outubro a meta de digitalização de mil serviços públicos no biênio 2019-2020. Hoje está precisamente com 1.029, dos quais 456 digitalizados durante a pandemia, a partir de março. Entre os destaques deste ano estão serviços como o Auxílio Emergencial e o Seguro Desemprego do Empregado Doméstico.

"Esse reconhecimento tem vários significados. Valoriza o trabalho de todos os órgãos públicos federais, que avançaram rapidamente na transformação digital dos serviços para a sociedade brasileira”, destaca o secretário adjunto de Governo Digital do Ministério da Economia, Ciro Avelino. “O prêmio alimenta o espírito de parceria multinacional que permeia esse trabalho na América Latina e Caribe. E também nos mostra que estamos no caminho certo para colocar o governo na palma da mão dos brasileiros".

Com os serviços digitalizados pelo governo brasileiro nos últimos 23 meses, a projeção de economia é de R$ 2 bilhões a cada ano. Desse total, R$ 1,54 bilhão é o valor poupado pelo próprio cidadão, que deixa de se deslocar para acessar serviços públicos e até pagar despachantes para acelerar a resolução de suas demandas. A estimativa é de 88 milhões de atendimentos anuais podem deixar de ser presenciais nas agências e unidades dos órgãos públicos, facilitando a vida das pessoas.

A meta estabelecida na Estratégia de Governo Digital é oferecer 100% dos serviços digitais até o final de 2022.

Demais premiados

Na categoria Governo Digital frente à Covid-19, a iniciativa vencedora foi o “Plano de Solidariedade do Panamá”, que consiste no uso da carteira de identidade pessoal como um cartão de débito para pagamento de um bônus digital. O objetivo é atender às necessidades básicas de medicamentos, alimentos e produtos de higiene da população nas redes de supermercados e lojas participantes em sua área.

Os vencedores do Brasil e do Panamá recebem como prêmio o envio de uma missão técnica à Coréia do Sul, financiada pelo BID. Houve ainda menção honrosa para as iniciativas “Aplicativo 144 Contra Violência de Gênero”, da Argentina, na categoria ‘Enfoque de Gênero’; “Blockchain para adjudicação (concessão de posse) de terras”, da Colômbia; e “Certificado Único de Trabalho para Jovens (CertiJoven), do Peru.

Reconhecimentos anteriores

O Brasil já havia recebido, nos últimos anos, o prêmio nas seguintes oportunidades:

– ExcelGob 2018 – categoria Valor do Governo Digital, com a iniciativa “Plataforma de Cidadania Digital”;

– ExcelGob 2012 – menção honrosa por Enfoque de Gênero, com a “Central de Atendimento à Mulher - Disque 180”.

– ExcelGob 2009 – categoria Metas do Milênio, com “Padrões de Interoperabilidade - e-PING”; além de menção especial em Eficiência: “Comprasnet” e “Portal de Software Público”.