Notícias

PDPG NOS ESTADOS

CAPES apoia projetos sobre lítio e biocombustíveis em Minas

São 46 bolsas para 12 programas de pós-graduação, de oito universidades
Publicado em 19/10/2021 13h56 Atualizado em 19/10/2021 13h59

Formar uma cadeia minero-química do lítio e explorar fontes de energias renováveis. Esses são os objetivos dos projetos selecionados no Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) – Parcerias Estratégicas nos Estados, em Minas Gerais. A proposta engloba 46 bolsas — 20 de mestrado, 20 de doutorado e 6 de pós-doutorado — para 12 programas de pós-graduação, de oito universidades.

“Queremos promover uma interação mais forte entre a academia e o setor produtivo”, explica Rafael Pessoa, assessor da Diretoria de Ciência e Tecnologia da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), parceira da CAPES no programa.

Para a exploração do lítio, os objetivos são promover a mineração sustentável do mineral e desenvolver produtos em solo nacional. Encontrado em diversas jazidas do Vale do Jequitinhonha, o lítio é considerado estratégico para a cadeia de energia limpa e hoje já é componente de baterias de veículos e celulares.

“Esperamos trabalhar em melhores técnicas de beneficiamento desse mineral, e na aplicação em novos produtos, em novos processos. Enfim, aplicá-lo na indústria e no mercado em geral”, diz Pessoa.

Nas pesquisas sobre fontes de energia renováveis, o foco é em biocombustíveis, área para a qual Minas tem potencial. “O estado tem competência científica estabelecida com biocombustíveis. Existe até um programa de pós-graduação em Biocombustíveis, multicêntrico, das Universidades Federais de Uberlândia (UFU) e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)”, observa o assessor da Fapemig.

Sobre o PDPG – Parcerias Estratégicas nos Estados
O PDPG – Parcerias Estratégicas nos Estados oferecerá um total de 1.775 bolsas para a formação de pessoal qualificado e desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do País. Em parceria com as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs), a iniciativa pretende fortalecer programas de pós-Graduação (PPG) criados a partir de 2013 e que passaram por apenas um processo avaliativo da CAPES.

O programa prevê a concessão de bolsas e pagamento de auxílios financeiros pela CAPES. As FAPs, além de oferecer bolsas, darão uma contrapartida que corresponderá prioritariamente a um percentual mínimo do total financiado pela Coordenação. A meta da CAPES é contribuir de forma significativa para o desenvolvimento regional, reduzindo assimetrias e permitindo o fortalecimento de potencialidades específicas de cada estado. 

Legenda das imagens:
Banner e imagem dentro da matéria: Logotipo criado para o Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) – Parcerias Estratégicas nos Estados (Foto: CCS/CAPES)

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é um órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).
(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES