Notícias

Em reunião do BRICS, ministro destaca iniciativas do Brasil para enfrentar a Covid-19

Durante encontro virtual com ministros de ciência e tecnologia do grupo, Marcos Pontes ressaltou importância da cooperação entre os países
Publicado em 13/11/2020 15h02
50596985698_0e24b856f6_brics.jpg

Foto: Leonardo Marques - ASCOM/MCTI

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, destacou as principais iniciativas do Brasil no combate à Covid-19, nesta sexta-feira (13), durante a 8ª Reunião Ministerial sobre Ciência, Tecnologia e Inovações do BRICS – grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Durante o encontro virtual coordenado pela Rússia, Marcos Pontes ressaltou a importância da cooperação entre os países, que resultou em ações concretas como a Chamada Conjunta para a Covid-19.

“A ciência é a única arma que temos para lutar contra o nosso inimigo, a Covid. Trabalhando juntos teremos condições de salvar neste momento o nosso belo planeta azul chamado Terra e também encontrar novas soluções para as futuras gerações”, afirmou. O ministro ressaltou as diversas iniciativas tomadas pelo ministério no decorrer de 2020, como a criação da  RedeVírus MCTI, formada por um grupo de especialistas e cientistas que definiu as prioridades no enfrentamento da pandemia.

Entre as ações realizadas pelo Brasil, Marcos Pontes destacou a busca por medicamentos de reposição, o desenvolvimento de uma vacina nacional e de novos testes diagnósticos, o investimento em infraestrutura de laboratórios e pesquisa e o sequenciamento do genoma do vírus em circulação no país. O ministro também citou os testes com a vacina BCG no combate ao coronavírus. “O Brasil está aberto à cooperação para lutar contra essa doença e também contra as próximas pandemias. Precisamos estar preparados.”

Em sua participação, Marcos Pontes revelou as ações em ciência, tecnologia e inovação que o ministério deverá fortalecer no período pós-pandemia. Segundo ele, o objetivo é estimular a atividade econômica e contribuir para a recuperação do país por meio da inovação. Para isso, terão destaque iniciativas como a Estratégia Brasileira de Transformação digital (Câmaras 4.0 – indústria, agro, saúde e cidades), o Marco Legal das Startups e Centros de Inteligência Artificial.

Até 2023, o MCTI também vai priorizar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e tecnologias inovadoras em cinco áreas temáticas que abrangem os mais diversos setores: espacial, nuclear, indústria, agronegócio, energias renováveis, bioeconomia e preservação ambiental.

BRICS

Durante a  8ª Reunião Ministerial, os representantes do BRICS apresentaram um relato das atividades realizadas ao longo de 2020, os resultados alcançados e também as prioridades de cada um dos países para o setor de ciência, tecnologia e inovação para os próximos anos. A cooperação na área de C,T&I,  iniciada há 5 anos, tem exercido papel relevante na cooperação entre os países do grupo.

A cooperação em ciência, tecnologia e inovação do BRICS é dividida em quatro linhas de ação: colaboração em pesquisa; infraestrutura de pesquisa; colaboração em inovação e sustentabilidade. Juntos, os BRICS representam 26,46% da área terrestre mundial, 42,58% da população mundial, 23% do PIB global e 18% do comércio internacional.

Ciência e Tecnologia