Notícias

Brasil e Alemanha discutem cooperação em projetos de clima e biodiversidade

Durante reunião virtual, ministro Marcos Pontes destacou interesse em ampliar parceria entre os países em pesquisas
Publicado em 18/11/2020 12h49 Atualizado em 18/11/2020 12h59
20201118_BRASIL_ALEMANHA_BRASILIA_DF.jpg

Foto: Ivan Luís - ASCOM/MCTI

O Brasil quer ampliar a cooperação com a Alemanha nas áreas de biodiversidade e outros projetos, enfatizou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, nesta quarta-feira (18), na abertura da 29ª Reunião do Comitê Conjunto Brasil-Alemanha de Cooperação em C,T&I. O encontro virtual entre os dois países para discutir parcerias em projetos de pesquisa e desenvolvimento volta a ocorrer depois de sete anos.

Marcos Pontes reforçou a intenção de desenvolver novos projetos de pesquisa com a Alemanha nos setores de biodiversidade, pesquisa oceânica e monitoramento climático, com ênfase na Região Amazônica. 

O ministro lembrou a parceria com a Alemanha na construção do Observatório de Torre Alta da Amazônia (Atto, na sigla em inglês), estrutura de 325 metros instalada em uma reserva no município de São Sebastião do Uatumã (AM). Na estrutura, os cientistas realizam medições da atmosfera do ecossistema amazônico, contribuindo para que novas políticas públicas possam ser propostas e também para auxiliar estados e municípios.

Marcos Pontes destacou outros projetos implantados pelo MCTI na Região Amazônica  para estudar o bioma, monitorar o clima e realizar pesquisas sobre a biodiversidade da região. Ele citou o projeto Salas, laboratórios remotos espalhados na Amazônia, e programas de monitoramento climático conduzidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). “A ideia é estudar a biodiversidade da Amazônica dentro de um esforço internacional. Precisamos de cooperação para estudar a biodiversidade e atuar de forma sustentável.”


Áreas prioritárias

Brasil e Alemanha possuem um histórico de mais de 50 anos de cooperação em ciência, tecnologia e inovação. Atualmente, os dois países discutem o desenvolvimento de projetos em quatro áreas prioritárias: bioeconomia; cidades inteligentes e indústria 4.0; saúde; biodiversidade, clima e pesquisa oceânica.

O secretário de Pesquisa e Formação Científica do MCTI, Marcelo Morales, apontou que nos últimos dias grupos de trabalho dos dois países tiveram a oportunidade de discutir uma agenda comum de cooperação entre Brasil e Alemanha para os próximos anos, até 2023. “Ciência, tecnologia e inovações são estratégicos. A pandemia que estamos vivendo mostrou que o mundo não está preparado para esse tipo de emergência. Por outro lado, mostrou que a cooperação internacional é crucial para lutar contra um inimigo em comum.”

A cerimônia de abertura da 29ª Reunião do Comitê Conjunto Brasil-Alemanha de Cooperação em C,T&I contou com a participação do secretário de Estado Parlamentar da Alemanha, Thomas Rachel; do embaixador da Alemanha no Brasil, Heiko Thoms; do embaixador do Brasil na  Alemanha, Roberto Jaguaribe; e do diretor do Departamento de Promoção Tecnológica do Ministério das Relações Exteriores, Achilles Zaluar.

Ciência e Tecnologia