Notícias

Nova etapa da Adutora do Pajeú garantirá abastecimento a 100 mil moradores no sertão pernambucano

Publicado em 01/10/2020 16h11 Atualizado em 05/10/2020 16h36
1c01d24c-c543-4b7d-9d60-b2407e043461_1150x600.jpeg

Mais 100 mil moradores da região do sertão pernambucano serão beneficiados com abastecimento por meio do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Nesta manhã de quinta-feira (1), o presidente Jair Bolsonaro, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o Diretor-Geral do DNOCS, Fernando Leão e o coordenador Estadual do DNOCS em Pernambuco, José Edilson Monteiro, entregaram a segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú, em São José do Egito. Também fez parte da agenda no estado a visita ao Ramal do Agreste e um sobrevoo à Barragem Ingazeira.

A água da Adutora do Pajeú é captada no Eixo Leste, em Sertânia, e distribuída para os distritos e sede dos municípios de Carnaubeira da Penha, São José do Egito, Tuparetama, Itapetim, em Pernambuco, e Princesa Isabel, na Paraíba. A etapa do empreendimento, que recebeu investimento federal de R$ 245 milhões por meio do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (DNOCS), possui 193,4 quilômetros e conta com sete estações de bombeamento e sete reservatórios apoiados. Entre 2019 e 2020, os repasses totalizaram R$ 12,7 milhões.

A primeira etapa, em operação desde 2014, já abastece cerca de 200 mil moradores na região.

Na cerimônia de inauguração, o Presidente da República ressaltou a importância da água, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste, "A questão da água é vital para todos nós. E, no semblante do nordestino, quando chega água, parece que ganhou ele na Mega- Senha. E ganhou sim", disse Bolsonaro.

Ramal do Agreste recebeu R$ 904,7 milhões no Governo Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro, o ministro Rogério Marinho, o Diretor-Geral Fernando Leão e o coordenador José Edilson Monteiro, também visitaram as obras do Ramal do Agreste, em Sertânia (PE), que recebeu mais de R$ 904,7 milhões do Governo Federal desde o início de 2019. Lá, ouviu explicações sobre o funcionamento da estação de bombeamento.

Situado no norte de Pernambuco, próximo à fronteira com a Paraíba, o Ramal do Agreste tem 70,8 quilômetros de extensão, com uma capacidade de vazão de 8 mil litros por segundo. Além de segurança hídrica, a perspectiva é de que o empreendimento ajude a impulsionar o desenvolvimento econômico da região quando finalizado.

Barragem Ingazeira

Por fim, as autoridades sobrevoar a Barragem Ingazeira, também localizada na região do semiárido pernambucano. A obra, concluída em 2019 por meio do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (DNOCS), contou com investimentos de R$ 73,1 milhões federais e tem capacidade para beneficiar até 50 mil pessoas. A capacidade de do reservatório é de 48,7 milhões de m3 do Rio Pajeú.

Em 2020, as chuvas permitiram o aumento da capacidade da barragem e alguns moradores da proximidade estão sendo beneficiados e passaram a produzir alimentos da agricultura familiar e a criar animais.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social
do Ministério do Desenvolvimento Regional

    

        

Foto:s Isac Nóbrega/PR